Galaxy J7 Prime

Galaxy J7 Prime

Olha, se você acha que a Samsung já esgotou a quantidade de aparelhos da linha Galaxy lançados por aqui em 2016, prepare-se: tem mais novidades por aí. A companhia anunciou nesta quinta-feira (17) a disponibilização dos modelos Galaxy J7 Prime e Galaxy J2 Prime no Brasil.

O Galaxy J7 Prime é um smartphone intermediário, mas que tenta ser um pouquinho mais requintado, digamos assim. O modelo tem tela TFT de 5,5 polegadas com resolução full HD e Gorilla Glass, processador Exynos 7870 Octa de 1,6 GHz, 3 GB de RAM e 32 GB para armazenamento interno de dados expansíveis com microSD de até 256 GB.

Galaxy J7 Prime

As câmeras traseira e frontal têm, respectivamente, sensores de 13 e 8 megapixels, além de abertura f/1,9, o que deve facilitar o registro de imagens em condições de baixa luminosidade. Já a bateria possui 3.300 mAh. O visual difere pouco ou nada do design que encontramos em outros modelos da família Galaxy. A tampa traseira, vale dizer, é de alumínio.

Talvez o maior destaque do Galaxy J7 Prime fique para o leitor de impressões digitais situado no botão físico frontal.

Já o Galaxy J2 Prime é um modelo mais modesto nas especificações, sendo uma opção para quem quer gastar menos, obviamente.

O aparelho vem com tela TFT de 5 polegadas e resolução de 960×540 pixels (é sério), processador quad-core Mediatek MT6737T de 1,4 GHz, 1,5 GB de RAM, além de 8 GB de memória interna expansíveis com microSD de até 256 GB.

Galaxy J2 Prime

A câmera traseira tem 8 megapixels; a frontal, 5 megapixels. A bateria oferece 2.600 mAh. Como atrativo, a Samsung destaca a função de TV digital do smartphone.

Como se vê, tudo bem básico, né? Só o preço que não: o Galaxy J2 Prime chega oficialmente a partir de amanhã no mercado brasileiro custando R$ 799. O Galaxy J7 Prime também chega amanhã, mas com preço sugerido de R$ 1.599.

Devo frisar que os dois aparelhos vêm com o Android 6.0 Marshmallow, não havendo previsão de atualização para o Android 7.0 Nougat.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Laiz Leticia

comprei j2 prime sendo que o wifi e muito lento e vive caindo . isso e o normal dele ??

Laiz Leticia
comprei j2 prime sendo que o wifi e muito lento e vive caindo . isso e o normal dele ??
Laiz Leticia

comprei um J2 PRIME . o wifi dele e muito lento , toda hora cai e so fica com 1 pontinho enquanto o meu motorola esta cheio .. alguem me indica outro ,mas com baixo custo .

Laiz Leticia
comprei um J2 PRIME . o wifi dele e muito lento , toda hora cai e so fica com 1 pontinho enquanto o meu motorola esta cheio .. alguem me indica outro ,mas com baixo custo .
Paulo Ferreira Lima

Pelo preço de um J2 Prime eu compro (em uma determinada loja aqui da cidade) um Moto G4 Play com 2 GB de RAM, 16 GB de armazenamento, tela HD, bateria de 2.800 mAh e carregamento rápido.

Apenas o áudio e a câmera deixam um pouco a desejar, mas nada demais que comprometa a qualidade do G4 Play. A versão com TV do aparelho da Moto é um pouco mais cara.

Samsung acha que todo mundo é otário.

Paulo Ferreira Lima
Pelo preço de um J2 Prime eu compro (em uma determinada loja aqui da cidade) um Moto G4 Play com 2 GB de RAM, 16 GB de armazenamento, tela HD, bateria de 2.800 mAh e carregamento rápido. Apenas o áudio e a câmera deixam um pouco a desejar, mas nada demais que comprometa a qualidade do G4 Play. A versão com TV do aparelho da Moto é um pouco mais cara. Samsung acha que todo mundo é otário.
Keaton

Mesmo assim, 1.5GB ainda é pouco pro TouchWiz. haha

Keaton
Mesmo assim, 1.5GB ainda é pouco pro TouchWiz. haha
Celso

Pena de quem compra um Galaxy A, Galaxy C, Galaxy J5 ou J7 e passa por isso (vejo os relatos do pessoal que tem o A7, seja o de 2015 ou o de 2016, e dá pena mesmo ver o suporte porco que a Samsung dá a ambos, já que estamos falando de um aparelho que custa mais de R$ 2000).
Agora quem compra J1, J2, J3, já deveria saber desses detalhes antes mesmo de efetuar a compra. Não pode nem reclamar que não recebe atualização do Android, porque são aparelhos que já foram concebidos para não se sujeitarem a isso. Ainda se tivessem um hardware mais interessante, até vai, mas não é o caso. São aparelhos "quebra-galho" dependendo do uso da pessoa, e não são aparelhos que se sujeitam ao mesmo ritmo de uso de aparelhos mais caros.

Celso
Pena de quem compra um Galaxy A, Galaxy C, Galaxy J5 ou J7 e passa por isso (vejo os relatos do pessoal que tem o A7, seja o de 2015 ou o de 2016, e dá pena mesmo ver o suporte porco que a Samsung dá a ambos, já que estamos falando de um aparelho que custa mais de R$ 2000). Agora quem compra J1, J2, J3, já deveria saber desses detalhes antes mesmo de efetuar a compra. Não pode nem reclamar que não recebe atualização do Android, porque são aparelhos que já foram concebidos para não se sujeitarem a isso. Ainda se tivessem um hardware mais interessante, até vai, mas não é o caso. São aparelhos "quebra-galho" dependendo do uso da pessoa, e não são aparelhos que se sujeitam ao mesmo ritmo de uso de aparelhos mais caros.
Celso

Mas o Galaxy Gran Prime 2014 com TV, pra você ter uma ideia, recebeu o patch de Novembro de 2016, antes de aparelhos mais parrudos de outras OEMs como a Motorola, no caso do Moto X Play, por exemplo.

Celso
Mas o Galaxy Gran Prime 2014 com TV, pra você ter uma ideia, recebeu o patch de Novembro de 2016, antes de aparelhos mais parrudos de outras OEMs como a Motorola, no caso do Moto X Play, por exemplo.
Celso

Mas se for pensar que o J2 Prime é o terceiro modelo da linha Galaxy Gran Prime, vai ver que 1.5 GB é melhor que os 1 GB que seus antecessores tinham.

Celso
Mas se for pensar que o J2 Prime é o terceiro modelo da linha Galaxy Gran Prime, vai ver que 1.5 GB é melhor que os 1 GB que seus antecessores tinham.
Celso

Um usuário em outro site fez por conta um levantamento de quantos aparelhos a Samsung lançou este ano. Claro, ele desconsiderou as variantes trazidas, o que triplicaria a quantidade, com certeza.
Quanto as atualizações, diferente do que pode parecer, não é um problema tão grave, pelo menos no que diz respeito às atualizações de correção de bugs e de segurança incluindo aqui os patches da Google. Esses aparelhos recebem tranquilamente no seu ciclo de vida entre 8 a 10 atualizações, pelo menos no caso da Samsung (claro que há exceções, como o Galaxy Tab E 9.6, que foi lançado em Junho de 2015 com o Android 4.4.4 KitKat - pra ver que já começou errado - e até hoje só recebeu duas atualizações corretivas, sem a previsão de receber a terceira - e está precisando, para corrigir, entre outras coisas, o consumo anormal de bateria - muito menos até mesmo o Android 5.0.2 Lollipop - parece estranho falar de atualizar pro Lollipop enquanto já estamos falando de atualizar pro Nougat, mas veja bem: ela lançou um variante da mesma linha nos Estados Unidos rodando o Android 5.1.1 Lollipop três meses depois, e vale lembrar que o Galaxy Gran Prime 2014 ainda está recebendo o Android Lollipop em pleno 2016, indo pra 2017). O Galaxy Pocket 2, um dos modelos mais fracos que ela já trouxe recebeu mais atualizações corretivas que o Galaxy Gran Duos, aparelho bem mais interessante.
Claro, não recebem com a regularidade que a linha Note e a linha S recebem.
Mas veja bem: o Galaxy Gran Prime 2014, "avô" do Galaxy J2 Prime (pra quem não sabe, a Samsung também o lançou como Galaxy Gran Prime+ em algumas regiões) ainda está recebendo atualizações corretivas, e inclusive, recebeu o patch da Google de Novembro de 2016, que seu irmão mais novo - o Galaxy Gran Prime 2015, também conhecido como Galaxy Gran Prime Value Edition - ainda não recebeu, além de diversos aparelhos mais potentes dela.

Exibir mais comentários