Não é muito legal chegar a um bar ou restaurante e ter que enfrentar uma fila de espera. Por isso, quem é precavido já pesquisa no Google Maps para ver quais são os horários mais movimentados do estabelecimento. Mas a empresa está dando um passo além: tanto o buscador quanto o serviço de mapas vão mostrar a lotação em tempo real.

Segundo o Google, o recurso chega a tempo da Black Friday, para ajudar as pessoas a decidirem onde e quando ir para determinado local. O gráfico de horários de pico, que exibe a movimentação típica do estabelecimento, ganhou uma barrinha rosa para mostrar se a lotação está acima ou abaixo da média neste exato momento.

google-maps-lotacao

Para determinar a movimentação do lugar em tempo real, o Google extrai as informações de localização compartilhadas pelos usuários do Maps — aqui tem um histórico de todos os locais pelos quais você andou. Isso também permite que a empresa determine o tempo médio de permanência das pessoas, assim, é possível planejar melhor o que fazer antes de um compromisso, por exemplo.

As novidades estão sendo distribuídas aos poucos para todos os usuários do Google e do Google Maps. Nos meus testes, pouquíssimos lugares de São Paulo exibiram a lotação em tempo real por enquanto — apenas parques e cafés com grande fluxo de pessoas.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Dayman Novaes

Na verdade é um pouco mais complexo que isso, mas sim, isso é levado em conta. Essas informações são calculadas com machine learning (inteligência artificial), pra aumentar a confiabilidade, então cada vez que uma lotação é reportada, ou uma informação errada é reportada, ele vai cruzando esses dados pra ir aprendendo a enxergar os padrões e como encontrar inconsistências. Por exemplo, se você não está no local e reportou alguma coisa, há chances de você estar errado. Ou, se há um local que há muitos reports de informação errada, pode ser, por exemplo, que naquele local rapidamente enche e se esvazia temporariamente, nesse caso o Google vai tentar achar o padrão que faça mais sentido na hora de mostrar um resultado.

Dayman Novaes
Na verdade é um pouco mais complexo que isso, mas sim, isso é levado em conta. Essas informações são calculadas com machine learning (inteligência artificial), pra aumentar a confiabilidade, então cada vez que uma lotação é reportada, ou uma informação errada é reportada, ele vai cruzando esses dados pra ir aprendendo a enxergar os padrões e como encontrar inconsistências. Por exemplo, se você não está no local e reportou alguma coisa, há chances de você estar errado. Ou, se há um local que há muitos reports de informação errada, pode ser, por exemplo, que naquele local rapidamente enche e se esvazia temporariamente, nesse caso o Google vai tentar achar o padrão que faça mais sentido na hora de mostrar um resultado.
Juan Lourenço

Deve rolar um mínimo de X pessoas no local pra poder aparecer em tempo real, assim não corre o risco de uma estatística anônima se tornar praticamente uma seta apontada pra cada uma das poucas pessoas do local.

Juan Lourenço
Deve rolar um mínimo de X pessoas no local pra poder aparecer em tempo real, assim não corre o risco de uma estatística anônima se tornar praticamente uma seta apontada pra cada uma das poucas pessoas do local.