Tecnoblog
Início » Aplicativos e Software » Os melhores apps de gerenciamento financeiro

Os melhores apps de gerenciamento financeiro

Money Lover é o nosso preferido. Mas GuiaBolso, Organizze e Grana também podem te servir bem.

Se você paga suas compras no cartão, pode acompanhar os gastos diretamente no extrato bancário. Mas imagino que o seu banco não ofereça muitos recursos para gerenciar suas despesas e rendimentos. Sem contar que é meio perigoso confiar numa tabela confusa com uma sopa de letrinhas que você não olha sempre.

Sem um aplicativo com recursos interessantes e um bom acompanhamento dos seus gastos, as coisas podem sair do controle. E quando as coisas saem do controle, você fica sem dinheiro. Nada bom, certo? Por isso, o Tecnoblog reuniu os melhores aplicativos para gerenciar seu capital.

O melhor: Money Lover

É o meu preferido. Ele é um dos mais completos, tanto na versão gratuita quanto na paga. Apesar da abundância de recursos, é o único da lista que não é brasileiro, então não espere integração com bancos nacionais em um futuro próximo.

Na versão Premium, que custa R$ 14,90 no Windows 10 ou US$ 5 em outras plataformas, você pode adicionar quantas carteiras, orçamentos, poupanças e eventos quiser. Também dá para exportar todos os gastos para uma planilha do Excel ou no formato *.csv. E não há mensalidades: o valor é pago apenas uma vez.

O que é legal?

Basicamente, todas as maneiras diferentes que o Money Lover entende que lidamos com o dinheiro. Ele deixa você adicionar várias carteiras (até duas na versão gratuita). Além de compras, é possível cadastrar dívidas, fazer orçamentos, criar poupanças, eventos, contas a pagar e transações recorrentes.

O que mais me chamou atenção no aplicativo, logo de início, foi a capacidade de fazer planos para o futuro. Por exemplo: eu já sei que gastei R$ 20 no café da manhã, e que dia 25 vou ter que pagar a minha conta de luz. E que dia 10 vou receber meu salário. Quanto de dinheiro vou ter depois de tudo isso? O Money Lover calcula.

Essa opção é interessante também porque você pode configurar a repetição das suas contas (mensal, semanal, diário, anual) e receber uma notificação para pagá-la. Quando você clicar em “Pagar”, o Money Lover automaticamente debita o valor da sua conta. Dica: se alguma conta não tiver valor fixo, também dá para colocar um valor muito baixo e só receber a notificação.

Além disso, o uso de várias carteiras é muito útil. Você pode separar sua conta corrente e sua poupança; sua conta bancária com o seu dinheiro em papel, ou até mesmo criar uma nova conta para gerenciar os gastos de um intercâmbio. Sim, o app também considera os seus projetos e suporta diferentes moedas, além da transferência entre contas.

Outro ponto bacana da projeção para o futuro é que ela não precisa começar no primeiro dia do mês e terminar no último. Isso para mim é uma vantagem porque a fatura do meu cartão fecha todo dia 15, então o que eu gasto depois disso já é assunto para outro mês.

Todos os gastos podem ser categorizados em Dívidas/Empréstimo, Rendimentos ou Despesas, com direito a várias subcategorias, como Compras, Contas, Salário, etc. Você também consegue criar novas categorias e mudar os ícones. Fica bem mais fácil de acompanhar o que está sugando todo o seu dinheiro.

Para o planejamento financeiro, de fato, o Money Lover também é útil. Você pode configurar uma poupança, com um objetivo e um valor inicial. Sempre quando você puder, é só ir adicionando um valor à poupança (ainda que você não crie uma conta para isso) e o aplicativo debitará as transações da conta escolhida.

Também dá para estipular um orçamento para os gastos não saírem do controle. Você escolhe um valor para gastar no mês e o app mostra quanto falta para você estourá-lo — e ainda faz um gráfico bem legal para mostrar suas despesas ao longo do tempo.

Como adicionais, o Money Lover também inclui umas ferramentas interessantes. Como destaques, posso mencionar o conversor de moedas, buscador de caixa eletrônico (ele só joga “atm [banco]” no Mapas), calculadora de taxa de juros e a calculadora de gorjetas. Nesta última, quando você terminar o cálculo, já pode adicionar a transação para a sua conta.

O que não é legal?

O ponto principal, que inibe a migração de muita gente, é a falta de sincronização com algum cartão ou banco, permitindo que as transações sejam adicionadas automaticamente. Tudo o que você coloca no Money Lover é manual. Ele até pode te lembrar todo dia de preencher o conteúdo, mas não é a mesma coisa.

Particularmente, acredito que em alguns casos isso seja até melhor. Eu, por exemplo, tenho uma carteira para o meu dinheiro na conta corrente, outra para a poupança e outra para minhas economias para um intercâmbio. As duas últimas são parte da mesma conta, então seriam inseparáveis em outro aplicativo.

Sem contar que existem transações no meu cartão de crédito que devem ser debitadas da conta-corrente, e outras são do intercâmbio. Não daria para dividir esses gastos em apps que já pegam o valor da sua fatura e tiram da conta corrente. Ainda que eu precise incluir o que eu gasto manualmente, acho mais vantajoso pra mim.

De qualquer forma, definitivamente não é a maneira mais prática. Esse é o Money Lover: completo, mas você vai gastar um tempo nele. Se você só quer entrar no app e ver quanto você tem, não é uma boa opção. Aliás: durante os meus testes no app para Windows, encontrei alguns bugs e travamentos inesperados. Preferi fazer tudo do meu smartphone mesmo.

Você pode baixar o Money Lover para Android, iOS ou Windows 10/Windows Phone.

As melhores alternativas

Guiabolso

Como contraste ao Money Lover, o Guiabolso faz tudo automaticamente e é o queridinho de muita gente. Com um app bonito, ele pode tanto se conectar com o seu banco quanto permitir que você adicione gastos ou rendimentos manualmente. É quase certo que ele aceita sua conta, sendo compatível com todos os maiores brancos brasileiros, além de aceitar dados da American Express e do Nubank.

Ele tenta classificar automaticamente as transações que puxa dos bancos, e você também pode editá-las caso queira deixar tudo mais organizado. Também é possível adicionar despesas recorrentes, mas sem ter uma seção especificamente para isso.

Mas o Guiabolso, por ser brasileiro e reunir especialistas em finanças, é definitivamente um dos aplicativos que mais te ensina a gastar melhor. O site deles tem uma seção que, junto com o aplicativo, ensina o usuário a se organizar financeiramente. Ele até analisa seus gastos e dá uma nota para a sua saúde financeira.

No aplicativo, também é possível comparar taxas de empréstimo em diferentes bancos, além de estipular um planejamento financeiro (ou seja, uma meta para seus gastos). Você também pode definir uma Meta para 2016, como “Viagem para Disney” para conseguir economizar dinheiro.

Também gosto bastante da função “Radar de CPF”, que mostra se você tem alguma pendência financeira e a situação das empresas nas quais você tem participação. Ele pega essas informações diretamente do SCPC e informa como quitar débitos.

Outro recurso é a aba Guia, que utiliza inteligência artificial para te orientar a gastar melhor o seu dinheiro. Com base nas suas compras e no orçamento definido, o aplicativo te avisa quanto você pode gastar diariamente com determinada categoria (Bar e restaurante, por exemplo) para não ultrapassar o limite. Também há conselhos dependendo do seu tipo de gasto — ele pode inclusive te alertar se você estiver pagando muitos juros ou tarifas bancárias.

Pessoalmente, o que mais me incomoda no Guiabolso é que eu não consigo separar todas as minhas contas, despesas, economias, etc. Todas as contas e o extrato geral são mostrados de forma unificada, apenas separando suas transações em Contas, Cartões e Investimentos. Queria poder separar as despesas dos cartões, e ver os gastos para cada conta separadamente. Mas não dá.

De qualquer forma, para quem procura praticidade, transparência e ótimas dicas para economizar, o Guiabolso é certamente uma ótima opção. Ele está disponível para Android, iOS e na web.

Organizze

Eu vejo o Organizze meio que como uma fusão do Guiabolso e do Money Lover. Todos os seus aplicativos são muito bonitos e ele é completo o suficiente para deixar o usuário gerenciar tudo o que precisa. Infelizmente, não há conexão direta com os bancos, mas você pode imitar uma.

Como assim? Para cartões de crédito, o Organizze permite que você informe quando o seu cartão fecha, quando ele vence e qual é o seu limite para sincronizar com as despesas. Na hora de adicionar, ele também fala em qual fatura ele vai cair e quanto de limite você tem disponível. Ele ainda cria uma página de fatura, que, no caso do meu cartão, não agrega nada ao que eu já não vejo no aplicativo.

Na versão gratuita, você pode adicionar duas contas de usuário, mas só uma conta bancária. Se você pagar, é possível adicionar mais de uma conta bancária e ver qual o saldo de cada uma. Você também consegue gerenciar o cartão de crédito e suas contas para pagar.

Apesar de ter uma liberdade semelhante à do Money Lover, este ainda ganha no gerenciamento de despesas, economias, orçamentos, poupanças, etc. Sem contar que o visual é tão simples que não há nenhum ícone para as categorias, e você mesmo tem que criar as subcategorias que precisa usar.

Assim como o Guiabolso, eles também têm uma equipe de especialistas em controle financeiro para ajudar os usuários a economizar dinheiro. O blog do Organizze oferece várias dicas de como você pode gerenciar suas finanças pessoais.

Mas tudo isso tem um preço: para a maioria dos recursos, como transferência entre contas, despesas de cartões de crédito e metas financeiras, é necessário assinar a versão completa. Você ainda consegue criar subcategorias para despesas, analisar a evolução de todas as suas transações e gerenciar várias contas.

Essas regalias têm um preço de R$ 8 por mês ou R$ 80 por ano, este último podendo ser pago até por boleto. Ele também tem uma versão bem mais séria para empresas. Assim como o Guiabolso, ele tem versões para Android, iOS e web.

Grana

Comparado com todos, esse é o mais simples, mas não deixa de ser bonito e funcional. Você consegue adicionar suas transações, categorizá-las e ver com o que mais está gastando. Também é possível adicionar mais categorias e mudar a cor de cada uma — sem ícone, nem subcategoria.

O Grana também permite que o usuário adicione transações recorrentes (sem a opção de notificar o usuário) e consegue adicionar despesas automáticas pelos SMS que o seu banco te envia. É uma maneira interessante de pegar os seus gastos, mas lembre-se que não são todos os bancos que te informam dos seus gastos gratuitamente.

Vale notar que o desenvolvedor do Grana é brasileiro. Ele fez um prático aplicativo apenas para Android, e afirmou ao Manual do Usuário que mais da metade da receita vem dos 12% de usuários que não são do Brasil.

E você? Qual aplicativo você usa para gerenciar seus gastos?

Comentários da Comunidade

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação