Início » Celular » Não espere um novo Moto 360 tão cedo

Não espere um novo Moto 360 tão cedo

Paulo Higa Por

O Moto 360 não terá uma atualização tão cedo. Em entrevista ao The Verge, a Lenovo confirmou nesta quinta-feira (1º) que não vai lançar um novo smartwatch junto com a chegada do Android Wear 2.0, programada para o início de 2017.

O relógio inteligente da Lenovo já foi deixado de lado em 2016. A segunda geração do smartwatch foi apresentada em setembro de 2015, trazendo novidades estéticas e de hardware, mas mantendo a tela LCD do antecessor, inclusive com aquele corte na parte inferior. Para o Brasil, a Lenovo trouxe apenas a variante Moto 360 Sport, com GPS e design esportivo — e de forma tímida, sem muita divulgação.

Moto 360 Sport

O chefe global de desenvolvimento de produtos da Moto, Shakil Barkat, diz que os wearables não têm apelo suficiente para que a empresa desenvolva um novo modelo a cada ano. Isso não é uma desistência do mercado: ele deixa em aberto a possibilidade da Lenovo lançar outro smartwatch no futuro, dizendo que “haverá um ponto em que eles [os relógios] terão mais valor aos consumidores do que têm hoje”.

Fica mais fácil entender a baixa prioridade do Moto 360 dentro da Lenovo se você der uma olhada nos números de mercado: segundo a IDC, no terceiro trimestre de 2016, os chineses estavam em quatro lugar entre os fabricantes de smartwatches, com apenas 3,4% de participação — e queda de 73,3% (!) em relação ao mesmo período de 2015. As líderes mundiais de mercado são Apple (41,3%), Garmin (20,5%) e Samsung (14,4%).

O Android Wear 2.0 será lançado em 2017, depois de um adiamento por parte do Google (originalmente, ele estava previsto para chegar até o final deste ano). A nova versão adiciona o suporte a apps nativos, que se comunicam por Bluetooth, Wi-Fi ou 4G sem depender do smartphone; traz mostradores que podem exibir dados de vários apps simultaneamente; e automatiza o reconhecimento de atividades físicas pelo Google Fit. O Moto 360 de 1ª geração, lançado em 2014, não receberá a atualização.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Paulo Cruz
Não é que não valha o investimento, mas pagar quase 2k em um relógio que a bateria acaba em 1 dia... Pago 20mil em um Rolex que dura a vida toda no pulso. O que não vale também é o preço praticado.
Zanac_Compile

Bah, o Apple Watch comum com pulsei de borracha tudo bem, mas os outros são muito bonitos.

Ter o relógio pra ver a hora e mais um monte de informação na tela, é muito bom !

Zanac_Compile
Bah, o Apple Watch comum com pulsei de borracha tudo bem, mas os outros são muito bonitos. Ter o relógio pra ver a hora e mais um monte de informação na tela, é muito bom !
Zanac_Compile

Eu sou cria do PEBBLE, sempre usei muito e esse ano migrei para o Apple Watch Serie 2 que ficou impecável, aperfeiçoando o que era fraco na primeira versão.

É sutil, sempre foi sutil a utilidade, desde o ótimo PEBBLE.

Uso de mais, me é útil de mais, a produtividade faz toda diferença no trabalho, mesmo deixando o celular em minha mesa e estando na sala de reunião. No exercício físico é fundamental. Na futilidade do dia a dia, fica lá me informando o placar dos times nos campeonatos, chamando o Uber, descobrindo música no Shazan, facilitando usar a SIRI enquanto dirige.... Não usar o celular e ter a facilidade de ter muita informação no relógio é muito bom, impossível ficar sem depois que acostuma.

Enfim... não é um acessório imprescindível. Mas é muito bom ter um !

Zanac_Compile
Eu sou cria do PEBBLE, sempre usei muito e esse ano migrei para o Apple Watch Serie 2 que ficou impecável, aperfeiçoando o que era fraco na primeira versão. É sutil, sempre foi sutil a utilidade, desde o ótimo PEBBLE. Uso de mais, me é útil de mais, a produtividade faz toda diferença no trabalho, mesmo deixando o celular em minha mesa e estando na sala de reunião. No exercício físico é fundamental. Na futilidade do dia a dia, fica lá me informando o placar dos times nos campeonatos, chamando o Uber, descobrindo música no Shazan, facilitando usar a SIRI enquanto dirige.... Não usar o celular e ter a facilidade de ter muita informação no relógio é muito bom, impossível ficar sem depois que acostuma. Enfim... não é um acessório imprescindível. Mas é muito bom ter um !
Zanac_Compile

Apple Watch ou PEBBLE, são os melhores que tem, fizeram ótimo trabalho, o Pebble dura uma semana de bateria mas é um pouco mais simples

O Apple Watch dura menos a bateria, mas é mais sofisticado. Eu não carrego a noite a grande maioria das vezes, deixo no pulso monitorando sono. Deixo carregando enquanto estou no banho e a noite antes de dormir. Intercalando assim ele sempre tem carga e não fica ocioso a noite toda.

Zanac_Compile
Apple Watch ou PEBBLE, são os melhores que tem, fizeram ótimo trabalho, o Pebble dura uma semana de bateria mas é um pouco mais simples O Apple Watch dura menos a bateria, mas é mais sofisticado. Eu não carrego a noite a grande maioria das vezes, deixo no pulso monitorando sono. Deixo carregando enquanto estou no banho e a noite antes de dormir. Intercalando assim ele sempre tem carga e não fica ocioso a noite toda.
@Sckillfer

Me refiro ao 360 original não ter mais suporte.

Sckillfer
Me refiro ao 360 original não ter mais suporte.
Felipe Souza

Confesso que nos lançamentos e rumores iniciais, fiquei muito empolgado com os smartwatches, hoje não compraria nenhum, primeiro pelos altos preços e segundo por não achar necessário a utilidade no meu dia-dia. Sou suspeito a falar porque nunca tive um, mas acho que quando um tipo de produto passa essa sensação para alguém que é entusiasta de tecnologia, não é um bom sinal. Talvez os problemas clichês seriam sanados com mais opções de mercado juntamente com um amadurecimento espontâneo dos ecossistemas da categoria, mas ai é que está, até o Google adiou o lançamento da nova versão do Android Wear e a Apple fez algumas pequenas melhorias e nada mais do que resolveu alguns problemas com o watchOS 3. Em 2016, o mesmo sentimento de 2015, nenhuma novidade para o segmento que me fizesse olhar para o mercado e dizer "Agora eles acertaram, agora quero um". Compreendo que houveram melhorias de design, como a Samsung apresentou no Gear S3 e que o nicho deve ser considerado como apenas um acessório auxiliar do smartphone, mas para o meu caso não é e não será o suficiente.

Felipe Souza
Confesso que nos lançamentos e rumores iniciais, fiquei muito empolgado com os smartwatches, hoje não compraria nenhum, primeiro pelos altos preços e segundo por não achar necessário a utilidade no meu dia-dia. Sou suspeito a falar porque nunca tive um, mas acho que quando um tipo de produto passa essa sensação para alguém que é entusiasta de tecnologia, não é um bom sinal. Talvez os problemas clichês seriam sanados com mais opções de mercado juntamente com um amadurecimento espontâneo dos ecossistemas da categoria, mas ai é que está, até o Google adiou o lançamento da nova versão do Android Wear e a Apple fez algumas pequenas melhorias e nada mais do que resolveu alguns problemas com o watchOS 3. Em 2016, o mesmo sentimento de 2015, nenhuma novidade para o segmento que me fizesse olhar para o mercado e dizer "Agora eles acertaram, agora quero um". Compreendo que houveram melhorias de design, como a Samsung apresentou no Gear S3 e que o nicho deve ser considerado como apenas um acessório auxiliar do smartphone, mas para o meu caso não é e não será o suficiente.
Jorge Luis

já viu o novo zenwatch? achei muito bonito e vc troca as watchfaces. Uma mais bonita que a outra.

Jorge Luis
já viu o novo zenwatch? achei muito bonito e vc troca as watchfaces. Uma mais bonita que a outra.
André G

Mesmo abaixando o preço vai continuar sendo nicho. Muita gente simplesmente não quer recarregar o relógio toda noite e não se importa com o que ele oferece.

André G
Mesmo abaixando o preço vai continuar sendo nicho. Muita gente simplesmente não quer recarregar o relógio toda noite e não se importa com o que ele oferece.
Exibir mais comentários