Início » Carro » A Apple está pensando seriamente em carros autônomos

A Apple está pensando seriamente em carros autônomos

Emerson Alecrim Por
3 anos atrás

Apple car

Não é de hoje que nos deparamos com especulações sobre uma incursão da Apple no segmento de carros autônomos. Algumas vezes os rumores vêm até com certa riqueza de detalhes. Apesar disso, já reparou que a própria companhia nunca confirmou esses burburinhos? Bom, isso mudou recentemente, pelo menos um pouco: em carta enviada a autoridades de trânsito dos Estados Unidos, a Apple admite estar interessada no assunto. E muito.

O projeto de um carro autônomo pode até se desenvolver dentro de uma pista de testes de acesso restrito, mas chega uma hora em que o veículo precisa ser avaliado em vias públicas. Para tanto, é necessário obter permissão das autoridades. Aparentemente, essa é a razão da existência da carta: nela, o diretor de integridade de produtos da Apple Steve Kenner pede que a NHTSA (órgão que cuida da segurança de rodovias nos Estados Unidos) seja mais flexível com regras que podem impedir determinados testes.

É verdade que a Apple não afirma categoricamente que está desenvolvendo um carro autônomo. Por outro lado, o documento consegue expressar as intenções da empresa de uma forma que deixa menos espaço para dúvidas.

Um trecho da carta explica, por exemplo, que a Apple usa aprendizagem de máquina para tornar produtos e serviços mais inteligentes. Por conta disso, a companhia investe de maneira intensa nessa área e em automatização, o que a faz estar, segundo o documento, bastante animada com o potencial que sistemas automatizados podem ter em diversas áreas, inclusive na de transporte.

Carro autônomo

Nesse sentido, Kenner enfatiza em outro trecho do documento que “carros automatizados têm grande potencial para melhorar a experiência dos humanos prevenindo milhões de colisões e milhares de mortes no trânsito”. Daí o pedido de flexibilidade: “para proteger o público e manter o ritmo de inovação, a NHTSA deveria considerar nossas petições de exceções e regulamentação”.

Essa flexibilização vai muito além da autorização de testes de tecnologias de condução autônoma nas ruas. A Apple espera, entre outros aspectos, que a NHTSA viabilize o compartilhamento de dados referentes a colisões e “quase acidentes” — sem que isso implique em violações de leis de privacidade — e que trate fabricantes já estabelecidos no mercado automotivo e empresas que estão se aventurando agora no segmento de maneira igualitária.

Quer dizer então que a Apple está mesmo trabalhando no projeto de um carro? Na carta, Kenner foi cuidadoso para não revelar detalhes que indiquem exatamente sobre qual projeto a empresa está direcionando esforços. Note, porém, que a companhia teve que expor a sua visão sobre o assunto com uma abertura pouco habitual a ela para aumentar as chances de ter as demandas atendidas pela NHTSA.

A Apple não iria se expor dessa maneira se não fosse realmente necessário. Isso sugere que, se a companhia não estiver trabalhando no projeto de um carro próprio (o tal do Project Titan, que recentemente foi dado como “morto”), está desenvolvendo alguma tecnologia que a permitirá fazer parte da revolução que esse tipo de veículo promoverá no mundo — talvez um sistema passível de ser adotado por mais de uma montadora.

Com informações: Ars Technica