A Intel antecipou algumas informações sobre os chips Kaby Lake — a sétima geração de processadores Core — em agosto do ano passado, mas decidiu só agora, com a CES 2017, dar mais detalhes sobre a nova linha. Pudera: o evento marca a chegada oficial dos chips Core i3, i5 e i7 de sétima geração ao mercado.

Chips Kaby Lake de baixo consumo e, portanto, voltados a ultrabooks, híbridos e afins, começaram a ser disponibilizados em setembro de 2016, mas os modelos para desktops e notebooks mais parrudos tiveram que esperar por 2017.

Mas aqui estão eles. São quatro séries:

  • a Y atende a dispositivos compactos, PCs “stick” e afins (inclui o processador Core m3);
  • a série U, aquela que já estava disponível, atende a computadores portáteis de baixo consumo, como já dito;
  • a série H é voltada a notebooks e workstations móveis de alta performance (inclui um processador Xeon de 45 W);
  • por fim, temos a série S, que é direcionada a desktops, computadores do tipo all-in-one e por aí vai.
Intel Kaby Lake - séries

Conforme expliquei aqui, a família Kaby Lake pode ser considerada uma versão melhorada da linha Skylake, de sexta geração. Pela lógica que a Intel adotava, os novos chips deveriam ter processo de fabricação de 10 nanômetros, mas possuem 14 nanômetros, tal como os processadores Skylake. A razão disso é que a Intel se viu obrigada a abandonar o ciclo de atualizações “tick-tock”.

Na prática, isso significa que os chips Kaby Lake têm várias semelhantes com a linha Skylake, incluindo o uso do socket LGA 1151. O que há de diferente, então?

Segundo a Intel, os novos processadores são mais eficientes no processamento de conteúdo em 4K (incluindo transmissões em 360 graus nessa resolução), têm mais performance em games (o ganho de desempenho pode chegar a 20% em relação à sexta geração em notebooks para gamers), além de suporte ao Thunderbolt 3 e a SSDs com tecnologia Intel Optane, que promete dar ainda mais velocidade a esse tipo de dispositivo.

Intel Kaby Lake - séries Y, U, H

O líder da gangue é o processador Core i7-7700K, um quad-core de 4,2 GHz (4,5 GHz em modo turbo), 8 MB de cache L3 e TDP de 91 W que, de acordo com alguns reviews publicados recentemente (como este), possui desempenho bastante satisfatório para um chip topo de linha, mas não muito superior na comparação com o Core i7-6700K, o topo de linha da geração anterior.

Intel Kaby Lake - série S

Em outras palavras, as impressões iniciais dão conta de que o Core i7-7700K até convence, mas não impressiona. E essa percepção provavelmente valerá para toda a linha.

Quanto aos preços, o valor do Core i7-7700K (em lotes de mil unidades) é estimado em US$ 305. O processador Kaby Lake mais barato é o dual-core i3-7100U, que sai por US$ 109 (também em lotes de mil unidades). Os primeiros computadores equipados com os novos chips devem ser anunciados já na CES 2017.

Comentários

Envie uma pergunta