Início » Telecom » AT&T deixa de oferecer tecnologia 2G nos Estados Unidos

AT&T deixa de oferecer tecnologia 2G nos Estados Unidos

Por
37 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A AT&T, segunda maior operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos, tomou uma medida drástica no último dia de 2016: deu adeus à tecnologia GSM (2G) no país e passou a oferecer serviços apenas em 3G e LTE.

A companhia havia preparado o terreno há algum tempo: o anúncio foi feito meses antes e a operadora ofereceu gratuitamente um novo celular aos assinantes que ainda utilizavam rede 2G. Uma vez que por lá a maior parte das pessoas já usa redes 3G e 4G, não é uma tarefa tão complicada assim.

Os rebeldes que ainda não trocaram de dispositivo poderão ficar sem serviço de voz e dados, inclusive para chamadas de emergência. O desligamento da rede 2G permite à operadora aproveitar o espectro desperdiçado nas redes mais novas (principalmente 4G) e entregar uma experiência melhor de uso de internet móvel.

É difícil saber quando teremos uma decisão parecida no Brasil: de acordo com dados da Anatel de novembro de 2016, 20,37% de todos os celulares ativos ainda funcionam apenas com tecnologia 2G.

Ainda que a desconexão seja cada vez mais frequente — são mais de 15 milhões de aparelhos a menos por ano —, há mais de 11 milhões de dispositivos M2M por aqui, como máquinas de cartão de crédito e rastreadores veiculares. Normalmente, esse tipo de equipamento utiliza apenas rede 2G, pois o custo do dispositivo é menor, o tráfego de dados é baixo e a cobertura é maior do que nas outras tecnologias.

Além disso, ainda há uma boa parcela da população que não possui cobertura 3G ou 4G: nenhuma das operadoras conta com mais de 90% da população coberta nessas tecnologias, algo que acontece em três das quatros maiores empresas do setor em relação à tecnologia 2G. No geral, apenas 2% da população não têm acesso a redes 3G, mas na maioria das vezes a oferta é restrita a no máximo duas companhias.

Quem sabe uma mudança como essa da AT&T aconteça quando o 5G chegar por aqui?

Mais sobre: , , , , ,
  • David Diniz

    Espero que isso não demore no Brasil.

    Lucas, na Austrália a Telstra desligou a rede 2G em 01/12/2016 e até o fim do ano as outras 2 operadoras lá irão fazer o mesmo.

    • leoleonardo85

      Li Tesla e não me arrependo.

    • Fábio Moser

      Interessante, pensei que os EUA tinha sido o primeiro a desligar redes 2G. Tem mais lugares do mundo que já desligam também?

      • David Diniz

        A Telstra na austrália foi a primeira operadora no mundo a desligar a rede 2G em 01/12/2016

        • Fábio Moser

          Ah sim… tão rápidos esses australianos hehehe!

          • Plínio Marcos

            Por lá inclusive o ano novo acontece antes… tudo tecnologia.

  • leoleonardo85

    Isso ainda vai demorar muitos anos pra acontecer aqui, chuto uns 5 anos pra começar esse processo.

    • palatoqueimado

      5 anos é muito otimismo, já está sendo uma novela para desligar o sinal da TV analógica (coisa que ocorreu há anos lá fora), com celular vai ser pior ainda.

      • Wellington Gabriel de Borba

        Mas a TV entrou no Brasil mais tarde também, né?

        • David Diniz

          Primeira transmissão no Brasil foi em 1950 aqui em SP capital com a inauguração da “TV tupi Canal 3” cujo os equipamentos(transmissores e antenas entre outros) foram instalados no edifício Altino Arantes(mais conhecido como “Torre do Banespa”).

          • Wellington Gabriel de Borba

            Olá, o que eu respondi ficou sem contexto, a TV Digital que entrou mais tarde.

    • Só se as operadoras investirem em estrutura de forma pesada (o que não acontece).

  • Eliézer José Lonczynski

    Eu pensava que só redes 2G transmitissem voz. Lol

    • Fábio Moser

      Sinal apenas de voz era restrito ao antigo AMPS, primeira tecnologia de comunicação celular. No 2G as tecnologias de dados surgiram primeiramente com conexões GPRS e depois evoluíram para o Edge, por isso você vê a letrinha “E” ou “G” quando está usando o 2G. 🙂

      • Melocoton Loko

        Na verdade ele achava ao contrário do que você falou, que 3g/4g só transmitia dados e apenas o 2g transmitia voz.

        • Fábio Moser

          O 4G (LTE) “puro” só transmite dados. Depois foi introduzido o que eles chamam de VoLTE (Voice over LTE) aonde a transmissão de voz é de alta definição. Mas a maioria dos telefones 4G ainda não tem esse recurso, eles usam 4G somente para dados e as chamadas de voz são feitas em 2G ou 3G. E as operadoras também precisam implementar a tecnologia VoLTE para que seja possível utilizar em celulares com suporte. Não tenho certeza, mas acho que nenhuma operadora brasileira adotou ainda tal recurso…

          • Wellington Gabriel de Borba

            Ouvi falar isso e que uma solução para aparelhos sem VoLTE seria baixar o discador da operadora, mas eles transformaria a voz em um pacote de dados normal, enquanto no 2G e no 3G ela trafega em canais exclusivos.

          • Vitor Neves

            O VoLTE faz exatamente isso. Ele não tem uma linha separada para voz. É tudo dados.

          • Fábio Moser

            Não sei a esse respeito, deve ser possível sim. Mas a tecnologia VoLTE como existe hoje, depende de suporte específico no aparelho celular e na ERB da operadora.

          • palatoqueimado

            Se não me engano a Vivo já tem suporte ao recurso.

          • Vitor Neves

            No site da Apple diz que a Vivo tem suporte, mas eu nunca consegui usar, nem mesmo no iPhone. Sempre quando faço alguma ligação ele cai para o 3G.

            Sei apenas daquele recurso Wi-Fi Calling, que usa o Wi-Fi para ligações. Esse serviço, eu consigo usar.

          • Fábio Moser

            Mesmo? Sabe em quais cidades?

          • palatoqueimado

            Cara, dei uma procurada agora e não encontrei nada. Acho que li sobre o wifi calling, esse sim a Vivo já implementou (é o Vivo TU Go): https://tecnoblog.net/187081/tu-go-vivo-telefone-internet/

          • Fábio Moser

            Ah tranquilo, vou dar uma pesquisada. 🙂
            Sim, sobre o Wi-Fi Calling a Vivo foi a pioneira no Brasil mesmo, espero que as outras sigam o exemplo.

  • A parte do “inclusive para chamadas de emergência” é meio preocupante, significa que em uma situação de emergência tu achar um telefone antigo é tão útil quanto achar uma torradeira (menos até).

    Pra quem já viajou de um estado pro outro recentemente, sabe que querer o mesmo aqui é utopia paulistana. Aquela sensação de alegria quando finalmente o telefone passa a mostrar um “E” ao invés de um “G” ou simplesmente nada. Pra quem vive numa cidade assim, comprar telefone 3G já é supérfluo, 4G então é rasgar dinheiro.

    • Yago G.

      É mesma situação dos locais aqui no brasil sem nenhuma rede. Nem emergência funciona; provavelmente nem emergência tenha, aliás. Mas acredito que o uso atual do 2G não é porque as pessoas não precisam de aparelho 3G/4G e sim, por está mais ligado a quantidade de aparelhos antigos e o poder aquisitivo, sem dúvida.

      • Wellington Gabriel de Borba

        Em rodovia aqui no Brasil celular só pega bem em 2G.

    • Joaomanoel

      Infelizmente no Brasil tende a ser bem mais difícil devido ao terreno. Quem sabe qdo outros problemas essenciais forem resolvidos haja um mercado livre de internet aqui para melhorar algo.

      O negócio é ter empresas mais regionais, que focam em áreas específicas (não só estados). Há muita fragmentação para grandes centros e mta pouca concorrência.

      • Wellington Gabriel de Borba

        Nos EUA também existem 4 grandes players nacionais (Verizon, AT&T, Sprint e T-Mobile) que também tiveram que cumprir metas de cobertura. A diferença é que lá o governo não soca os serviços públicos com impostos e taxas.

    • Melocoton Loko

      Mas isso já aconteceu, os antigos celulares TDMA viraram peso de papel.

  • O Brasil seria quase impossível de se desligar a rede 2G, como já dito no post. Se nem o sinal analógico foi desligado por causa das trocentas TVs que não tem o conversor, imagina desligar a única rede celular que funciona quando cai o 3G e o 4G (de dependendo do dia se comportam como uma 2G para dados)

    • Wellington Gabriel de Borba

      E quando a rede 4G num aceita seu telefone e você precisa desligar o seu telefone por uns cinco minutos e depois ligar. Meu ex que me ensinou isso, se não o aparelho autentifica na rede, 3G ou 4G, mas num trafega dado nenhum, só fica a seta do uplink.

      • Isso acontece no 3G também, as vezes consigo colocando no modo avião, depois desligo o modo avião dá certo. Mas do contrário, tenho que reiniciar o aparelho. Não se isso é um bug herdado ou é problema da rede.

  • Fiquei curioso em relação ao aparelhos cedidos pela operado, alguém sabe quais são?

    • Zé das Covi

      Dei uma leve pesquisada e não achei nada, mas é bem possivel que tenham dado uns android de baixo custo ou até mesmo uns dumbphone 3g, tem uns que vende no brasil na faixa de 100 reais que convertidos para dolar são 25 cents .

      • Luiz Claudio Eudes Corrêa

        $10 dolares você já compra um dumbphone pré-pago da AT&T numa bestbuy e ainda vem com credito pra falar ilimitado com qualquer numero dos EUA por um Mês.

  • evefavretto

    Por aqui deve demorar, e muito. GSM ocupa pouco espectro e pode conviver, pelo menos em banda 3, nos mesmos transmissores de LTE. Se não me engano, é o que a TIM faz quando coloca LTE, troca o equipamento GSM caquético e bota um novinho LTE+GSM.

  • Gabriel Rezende

    É lento, mas é uma delicia para economizar bateria

    • Wellington Gabriel de Borba

      Fora que é a única coisa que funciona em rodovia e em fazenda.

  • 2G foi uma bela evolução para seu tempo, mas lidar com ela hoje é altamente torturante

  • Barbosa

    Viajar pelo interior do Brasil mostra que não será possível desligar o 2G pelos próximos 10 anos pelo menos.

  • Marcelo jer

    No brasil, notei que as operadores em rádio 2G, diminuíram o alcance da rede, pois sinal 3G está mais forte que o 2g

    • Luiz Claudio Eudes Corrêa

      é que pararam de expandir a rede 2G a muito tempo e só investem em 3G e LTE pois é onde geram lucro com dados.

    • Junior

      Isso é verdade! A rede gsm de 900 praticamente não funciona mais. Faixa em grande parte está destruida pelos provedores de internet via rádio, juntamente com os 1800mhz que sofre com a baixa qualidade da chamada também devido a interferências. E usar o 3G para chamada, celular vira uma chaleira e alto consumo de bateria.

  • Wellington Gabriel de Borba

    No Brasil não dá para desligar o 2G tão cedo e enquanto não tiver 4G em 700 Mhz. Ainda tem muito aparelho dual chip, como o meu, que o segundo SIM só funciona em 2G, além dos aparelhos M2M. Mas o principal é que tem muito lugar, rodovia, fazenda e bairro, que só pega celular se for em 2G. Desligar o GSM é fazer a pessoa ficar sem sinal, voltar 20 anos na evolução, principalmente aqui, onde o 4G em 450 Mhz nunca decolou.

    • Luiz Claudio Eudes Corrêa

      Acho que só Russia e Noruega possuem LTE em 450 Mhz para atender quem mora em lugares mais afastados e tal, mas na europa em geral usam bastante o LTE em 800 Mhz pra areas rurais.

  • Arley Martins

    No Brasil vai melhorar quando começa o uso da frequência de 700mhz.

  • Wellington Gabriel de Borba

    Sem contar que o alcance do 2G é muito superior.

    • David Diniz

      Isso não passa de lenda urbana.

      • Wellington Gabriel de Borba

        Não, isto é fato. As redes de 2G utilizam frequências em sua maioria abaixo dos 900 MHz, que por sua vez possuem maior alcance.

        • David Diniz

          Que eu saiba no Mundo todo as frequências mais comuns para o 2G (que estão de refarming para 4G) é 900/1800MHz, Inclusive várias localidades já desligaram essa velharia da década de 1990 em prol do 4G .