Início » Web » Netflix promete mil horas de conteúdo original em 2017

Netflix promete mil horas de conteúdo original em 2017

Por
19/01/2017 às 19h21
A nova extensão do Tecnoblog está pronta.Baixe Agora!

Netflix

Definitivamente, 2016 não foi ruim. Não para a Netflix: a companhia encerrou o ano com 93,8 milhões de assinantes no mundo todo, com 7,05 milhões destes tendo aparecido apenas no último trimestre. A empresa quer manter essa hegemonia, é lógico. Para isso, vai continuar investindo pesado em conteúdo próprio. Dinheiro não falta: o orçamento da Netflix para 2017 é de US$ 6 bilhões.

Em 2015, a Netflix liberou 450 horas de conteúdo original. Em 2016, a empresa conseguiu bater a meta de alcançar 600 horas. Para 2017, o objetivo é ainda mais audacioso: atingir a marca de mil horas de produções novas exclusivas.

No meio de tudo isso estarão novas temporadas de séries como Stranger Things (sucesso absoluto em 2016) e Narcos, mas também deveremos contar com mais seriados, filmes e documentários novos. A mais recente aposta, só para dar um exemplo, é a contratação de Jerry Seinfeld — criador do sitcon Seinfeld — para o desenvolvimento de roteiros de novas produções originais, começando por dois especiais de stand-up.

O fato de a Netflix ter presença global atualmente (o serviço está disponível em quase todos os países) também deve ajudar com a meta: a companhia está produzindo conteúdo em vários países, inclusive no Brasil — daqui saiu a série 3% que, de modo geral, teve boa recepção entre os usuários do serviço.

Stranger Things

Para este ano, o orçamento conta com US$ 1 bilhão a mais em relação ao dinheiro disponível em 2016. Só que, desta vez, os investidores estão menos preocupados. Antes, havia o temor de que o foco em conteúdo original não trouxesse o retorno esperado, mas a Netflix conseguiu provar que esse é mesmo o caminho a ser seguido.

Não é complicado compreender o porquê disso. O avanço da Netflix vem fazendo a concorrência se mexer, o que tem dificultado o licenciamento de produções da TV e do cinema. O conteúdo original preenche essa lacuna e ajuda a empresa a enfrentar o problema dos acervos que mudam de país para país.

3%

Há outra vantagem, talvez mais óbvia: quando vem com qualidade, conteúdo original gera repercussão positiva para o serviço, o que ajuda a atrair novos usuários e a segurar assinaturas. Sim, teve material original que não convenceu, mas a maioria agradou.

Isso não quer dizer, porém, que nada pode derrubar a Netflix. Nos comunicados aos acionistas, a companhia é obrigada a destacar os riscos para o negócio. Em uma carta enviada a eles recentemente, a empresa sublinhou a possibilidade de elevação com os gastos necessários para manter o seu alcance global e, sem surpresa, a concorrência, que pode reagir com êxito.

Mas a Netflix só cresceu porque desenvolveu um modelo de gestão agressivo e “pé no chão” ao mesmo tempo. Por isso, os riscos não devem estar tirando o sono de ninguém por lá.

Mais sobre: , ,
  • Trovalds

    Torço pela Netflix como empresa. Primeiro pelos conteúdos próprios sem limitação de cláusulas geográficas da indústria fonográfica e depois para que os acordos com estúdios e distribuidoras de conteúdo não se extingua. Ainda mais com a concorrência se expandindo a nível mundial (Amazon e HBO).

  • maestro

    Quero saber o que as operadoras que também fornecem TV-PAGA vão fazer quanto a isso:
    Sugiro colocarem franquias baixas para bloquear isso. Vê se pode.

    • Anderson Antonio Santos Costa

      Neutralidade da rede é uma das causas para as franquias na internet. Sou contra as franquias na internet fixa, não por causa da Netflix, mas pelo impacto educacional que a rede possui.

      • maestro

        Estava sendo irônico, só um revelando o que elas realmente tentam fazer.

  • Leon

    Vida longa ao Netflix!

  • palatoqueimado

    Prefiro poucas horas de conteúdo de qualidade do que milhares de horas de conteúdo mal feito. Que essa ambição da Netflix não se torne meta somente pra chamar investidor, e sim um plano de criar bom conteúdo.

    • Netflix sabe fazer conteúdo melhor do que muitas produtoras, 3% é um exemplo disso, foi negado por todas as emissoras do Brasil, incluindo a Globo, e hoje o seriado é um dos sucessos do serviço de streaming de filmes. Imagina o quanto elas devem sofrer com esse NÃO. Quando penso nisso me lembro da dor que todas as editoras da grã-bretanha sente quando pensa nos livros do Harry Potter.

      • Tudo que Netflix faz, é bem feito e tem sucesso na certa, Veja The Crown, que com pouco tempo já levou um Globo de Ouro.

        • Talison

          Nem tudo. Aquele Z Nation (?) e Between são horrorosas. Mas o saldo é extremamente positivo.

  • muito top, por isso fiz uma lista dos melhores filmes netflix – http://www.megacuriosidades.net/os-melhores-filmes-netflix/