Início » Empreendedorismo » Hugo Barra dá adeus à Xiaomi

Hugo Barra dá adeus à Xiaomi

Avatar Por

Hugo Barra anunciou nesta segunda-feira (23) que deixará a Xiaomi. Segundo o brasileiro, o seu próximo lar será o Vale do Silício — de acordo com ele, ficar longe da família e dos amigos não estava fazendo bem à sua saúde. Ele deixará o cargo de vice-presidente de operações globais após o Ano Novo Chinês, ou seja, em fevereiro.

xiaomi-mi5-2

Segundo o executivo, ele sairá realizado por ter ajudado a transformar uma startup chinesa em uma das maiores fabricantes do mundo, com presença em mais de 20 países. Ele acredita que a empresa está em boas mãos para continuar o trabalho de expansão que começou com ele.

O sucessor de Barra será Xiang Wang, que é vice-presidente sênior na empresa na área de gestão estratégica desde 2015. Anteriormente, Wang autou como vice-presidente da Qualcomm na China por cinco anos.

Há mais de três anos, Barra largou o cargo de chefe-executivo do Android no Google para se dedicar à Xiaomi. O executivo tinha como tarefa principal expandir as vendas dos aparelhos da marca levando-os a outros países emergentes.

A Índia foi um dos primeiros países além da China a ter smartphones da empresa após a entrada de Barra. Ali, a empresa passou a registrar receita de US$ 1 bilhão ao ano de forma mais rápida que qualquer outra empresa na história da Índia.

Mas nem tudo são flores. A companhia chegou ao Brasil em junho de 2015, mas lançando smartphones já antigos. Além disso, deixou de trazer vários modelos mais recentes, inclusive topos de linha. Cerca de um ano depois, a empresa anunciou mudanças no modelo de operação por conta dos resultados ruins por aqui.

Mas já era tarde. Algum tempo depois, a empresa desistiu de lançar smartphones no Brasil. A ironia aqui é grande, já que Barra errou justamente no seu país de origem.

Hugo Barra afirma que irá tirar férias antes de se comprometer com outro trabalho.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mario

Pelos comentarios acho q ninguem conhece a Xiaomi, só o que chegou no Brasil mesmo. E foda se Brasil, entrada no mercado brasileiro quer dizer porra nenhuma contra os numeros no resto do mundo.

Mario

Quanta merda li, o cara foi um puta executivo, conseguiu transformar a Xiaomi uma das melhores empresas de celulares do mundo.

Flavio Toledo
Como tudo nessa vida tem pros e contra muitas vezes economia de 40% um produto equivalente nas lojas do brasil pode valer apena mesmo com tempo espera e risco de ser taxado comprei um iPhone 5c 1 ano atras economizando quase 600.00.
Jorge Luis
o problema é a garantia né...
Flavio Toledo
mano vc ainda pode adquirir produtos da xiaomi no aliexpress nao se preocupe unico problema dessa palhaçada muita gente foi enganada comprou modelos velhos encostado em estoque.
Flavio Toledo
Grande parte dos consumidores brasileiros da marca comprar nos sites chineses como Aliexpress ele arrumou um jeito livra resto do estoque velho vendendo para galera so usa whatsapp, rede social e parcela em 12 vezes.
G. Croft
O que deu aquele teste de produto que eles tavam fazendo? Foi depois da saída da empresa no Brasil: https://www.facebook.com/XiaomiBrasil/photos/a.850954204964061.1073741828.822582337801248/1134746466584832/?type=3
Felipe Cotta
Acho que o erro dele foi o marketing, porque geralmente os adotantes iniciais são pessoas que entendem do telefone e ficaram decepcionado com a proposta dá empresa, tinha que ter trazido os Top, aí os que entendem iam comprar e recomendar aos outros criando um ecossistema sustentável. Como brasileiro ele sabe que tem que usar de inteligência pra investir aqui com esta carga tributária exorbitante e aproveitar o máximo de isenção possível. Foi um péssimo adminiatrador, vai tarde
Theo Queiroz
LineageOS é o sucessor do Cyanogen. A mesma equipe que começou o novo projeto.
Paulo Henrique
É basicamente android quase puro.
Renan Rufino
Como que é esse SO ? Um android modificado ?
Geraldo Lopes
. A Xiaomi não teve competência de se consolidar no mercado brasileiro. Trouxe aparelhos low end antigos e não queria parcerias com operadoras e lojas de varejo. Vendas fraquíssimas e desconhecida da maior parte do mercado, reconheceu o fracasso e desistiu do mercado. Não é a primeira marca chinesa a fracassar no Brasil. Muitas marcas de automóveis (Geely, Chery, Lifan, EFFA, JAC Motors esta quase desistindo do Brasil...) ou motocicletas (Guangdong, Shineray, Zhejiang, Chituma, Panyu, Jailing entre outras 20 ou 30 que fracassaram...) demostram que o chineses não sabem operar no Brasil. Também, com a qualidade que vendiam seus produtos, além de um péssimo pós-venda, duraram até bastante tempo. DUVIDA? Então compre um carro ou moto destas marcas... são "completinhos" e baratinhos. Quanto a Xiaomi, até que possui bons aparelhos, lá fora, pois aqui no Brasil ficou a desejar. Se não tem competência para se estabelecer, pegue seu banquinho e saia de fininho, pois outras assumiram seu lugar no mercado. .
Anakin
Uma pena mesmo a Mi não trazer os tops, a MiBand por exemplo chegou oficialmente aqui no mesmo dia que lançou a nova na China, muito FAIL.
Anderson Freitas
A ASUS discorda de você.
FABIO NEVES
Não. Samsung cresceu. Apple se tornou a marca mais valiosa do mundo. A oppo e a Vivo ultrapassaram e deram uma coça em vendas na xiaomi ( faturaram muito ) Enquanto isso, Xiaomi encolheu. Se Hugo falhou, não sabemos, mas essa saída está com toda característica de uma demissão amigável.
Exibir mais comentários