Início » Gadgets » Nem a Sony esperava que a decadência dos DVDs e Blu-ray fosse tão rápida

Nem a Sony esperava que a decadência dos DVDs e Blu-ray fosse tão rápida

Sony Pictures sofre perdas de R$ 3 bilhões devido ao declínio da mídia física

Por
25 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A Sony divulgou nesta segunda-feira (30) que sua divisão de produção e distribuição de filmes vai fechar o último trimestre de 2016 com perda de 112,1 bilhões de ienes, o equivalente a R$ 3,07 bilhões. O motivo? Nem os japoneses esperavam que a decadência nas vendas de mídias físicas, como DVD e Blu-ray, fosse tão rápida.

Segundo o comunicado da Sony Pictures, “a revisão para baixo foi principalmente devido à redução das expectativas sobre o negócio de entretenimento doméstico, conduzida principalmente pela aceleração no declínio do mercado”. À Bloomberg, um porta-voz declarou com todas as letras que “o declínio no mercado de DVD e Blu-ray foi mais rápido que o antecipado por nós”.

Não é o fim do mundo para a Sony: a empresa diz que a divisão de filmes continua sendo importante, e que os lucros da Sony Pictures devem aumentar, já que a companhia tem tomado medidas para expandir seu negócio de filmes e produções de TV. Além disso, a divisão de games, que está gerando mais receita para os japoneses devido ao sucesso do PlayStation 4, deve compensar as perdas.

Enquanto escrevia isto, logo me veio à cabeça uma declaração famosa de Bill Gates, de 2004 (!), quando ele previu que os DVDs “estariam obsoletos em no máximo uma década”. Um ano depois, Gates criticou o esquema rígido de proteção de direitos autorais do Blu-ray (a Microsoft defendia o HD DVD como mídia de alta definição, vale lembrar) e disse que aquele seria “o último formato de mídia física”.

Naquela época, com as nossas conexões discadas ou ADSL de 128 kb/s, era meio difícil acreditar que trocaríamos os discos brilhantes frágeis por um clique num serviço de streaming, mas parece que ele estava certo.

  • leoleonardo85

    Eu ainda vejo a Sony virar uma empresa só de Playstation, é a unica divisão que realmente faz tudo certo.

    • A de smartphone deu lucro, e a de cinema também…

      • LuisPauloLohmann

        Mas pelo que eu li, o lucro da divisão mobile foi ínfimo e atribuído em grande parte à variação cambial do yen, já que as vendas caíram quase pela metade.

    • Igor Ferraz

      A de televisão e cinema dela também vão bem, se não me engano.

      • Arthur V.*

        A divisão de seguros no Japão, melhor ainda.

    • A Sony já é quase isso, né? 78% dos lucros da Sony no primeiro trimestre de 2016 vieram do PlayStation: http://venturebeat.com/2016/07/28/sonys-playstation-division-accounted-for-78-of-its-q1-2016-profits/

    • Paulo Oliveira

      A Sony é a maior produtora de cinema da atualidade, uma das maiores que faz TVs, e de Smatphone vai bem também. é quase impossível virar só Playstation

      • Nicolas

        Acho difícil de acreditar a propria Sony ja falou em público q a única divisão q não está dando prejuízo e sim lucro é o PlayStation

    • Carlos Vega

      Faz quase tudo certo… exceto o próprio PS4 lotado de jogos pra assistir ao invés de jogar. Só não morreu ainda porque a Valve não sabe fazer as coisas direito com o Steam.

      • brunocabral

        Quando a Valve levar mais a sério o SteamOS com mais otimizações e exclusivos, ai o Playstation ganhará um concorrente de peso.

  • Tales Cembraneli Dantas

    Liga não Sony, agora quando começarem a limitar a internet dos brasileiros vc vai vender muitos DVDS e Blu-rays aqui no Brasil kkkkkkk

    • LekyChan

      sim, mas tdos virgens para os piratas gravarem xD

      • Só se DVDs servem pra isso, porque se nem leitor Blu-ray é comum, quanto mais gravador…

        • Melocoton Loko

          Camelo tem bastante blu-ray.

          • Não é um Bluray, você sabe, né? É só um arquivo de MP4 que reproduz em Blurays

          • Melocoton Loko

            Nunca analisei isso, vou olhar os que têm lá em casa.

      • Petterson Boeno

        kkkkk bem asim mesmo hahah

    • Não me importo com o limite da banda larga, desde q o limite mínimo seja 300 GB/mês, como é na maioria das operadoras dos EUA.

      • Antony

        Quando as conexões tiverem a mesma qualidade, mesmo upload comparado ao download, preço justo, e esta limitação estiver explícita em letras garrafais, com a possibilidade de planos ilimitados pra quem precisa (por preços justos tb), não me importo com o limite de banda larga

      • farias

        300GB/mês não é grandes coisas, numa época em que os lançamentos no Steam pesam 50 GB

        • Quantos lançamentos vc baixa por mês ? Para usuários que usam muito, certamente existirão planos com limites maiores. Mas acho justo um usuário que deixa o torrent ligado o dia inteiro pagar mais do que quem assiste 2 ou 3 horas de Netflix por dia.

          • Bruno Rodrigues

            ta de sacanagem ne então quer dizer que se meu vizinho tem 10mb e so existe netflix e eu tenho os mesmos 10mb de velocidade e baixo jogos eu tenho que pagar mais caro que ele???????????

          • Acho q me expressei mal… o q eu quis dizer, é q “heavy users” que usam muito mais banda do que 90% dos outros usuários, deveriam pagar mais. Senão quem usa menos, paga pelos outros, e isto não é muito justo.

          • Hoje em dia todo mundo é “heavy user”. A maioria das famílias de internet banda larga por ai tem filho pai mãe avó e papagaio vendo video no youtube e assistindo Netflix. Baixar no torrent ta sendo cada vez o de menos.

          • Mais ou menos… eu diria que acima de 300 Gb/mes seria um Heavy User…

          • Tiago Celestino

            relativo demais isso!

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Não vai demorar muito pra toda produção de mídia ficar 100% virtual. Isso se a limitação de banda/franquias permitirem. Amém?

  • Constâncio Henrique

    Era inevitável a queda de vendas dos formatos físicos. Sou colecionador de filmes e agora só estou comprando filmes de forma digital, os filmes comprados dessa forma são mais práticos, você tem uma infinidade de dispositivos pra assistir eles, creio que o bluray vai ganhar sobrevida como formato de mídia para o ps4.

    • Carlos Vega

      Colecionar filmes digitais é que nem ter um album de figurinhas… virtual

  • J Janz

    Calma que lá vem o filme do Aranha pela Marvel e, como é com acordo com a Sony, vai jorrar dinheiro por ali…

  • Roberto Galvão

    O PS4 utiliza Blu-Ray?? Sacada inteligente da Sony!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk!!

    • Adriano Luis

      PS3 e Xbox One tbm usam

      • Roberto Galvão

        Que sacada inteligente da $ony e da M$. kkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  • Andre Kittler

    Em um mundo em que mídias fisicas morrem o Brasil se moderniza em direção ao “inevitável” limite de banda mensal.
    Perfeito! Tenho muito orgulho de tudo isso…

  • tuneman

    olha, o bluray salvou muita locadora de video de fecharem as portas prematuramente. mas agora não tem mais…., em poucos meses os acervos serão vendidos.

    • Melocoton Loko

      E ainda salva por causa dos games.

  • ditom

    Pois continuo prestigiando a locadora do bairro sempre que posso.
    Claro que loco menos que eu fazia a três anos atrás, mas acho que se o atendimento é bom, devemos privilegiar a comunidade local.

    • Bruno Pinho

      Será que os vídeos locados não são piratas?

  • C. Herrera

    A indústria é boa em criar novas tecnologias, mas é ainda melhor em sucateá-la cada vez mais rápido e, às vezes, o novo ME parece ser apenas um substituto “pobre” e só. Por exemplo, que eu saiba, os extras (bônus) incluídos nos DVDs que tenho das séries Star Trek (entrevistas com atores, “making of”, storyboards, etc.) não estão disponíveis na NetFlix. Star Wars? Idem, e por aí vai. Ter os extras é bacana? PARA MIM É, (sei que sou nicho) e enriquece o produto (penso eu), mas parece que o padrão é disponibilizar o filme, o episódio da série e… mais nada. Talvez esse seja o preço a pagar pela comodidade de ter conteúdo “on demand” à distância de alguns cliques. Cabe a cada um avaliar o valor dessa “perda”.

    Em minha opinião, o streaming de conteúdos parece melhor e, por não precisar de matéria prima, talvez até gere menos impactos. Se perdi alguma coisa, paciência, mas não deixo de me surpreender em ver que a indústria muitas vezes prefere empurrar ou sucatear tecnologias em vez de incorporá-las.

    No episódio Relíquias (Star Trek, The Next Generation) Geordi La Forge diz ao engenheiro Scotty algo como “não se joga fora uma tecnologia só porque ela é antiga”. É verdade, Geordi, nós a jogamos fora porque não vende.

    • Rafael Gil

      Só avisando: Se vc comprar pelo iTunes, tem os extras tb.
      Fica a dica pra quando pararem de lançar blu-rays, rsrs.

      • LekyChan

        mas são poucas as opções com extras

    • Carlos Vega

      Não precisa se preocupar, midia fisica nunca vai acabar. O DVD mesmo devia ter morrido faz 10 anos, mas ainda vende bem.

      • Dan Morais

        Na verdade dez anos atrás, em 2007, o DVD ainda estava em processo de popularização no Brasil. Mas também concordo que mídia física ainda tem muito consumidor e dificilmente vai evaporar do dia pra noite.

  • Trovalds

    E quando eu falava nos comentários anos atrás que mídia ótica já estava fadada a desaparecer caía nego de paraquedas pra falar que eu era um herege.

    • depende muito do tipo de uso… Eu prefiro ter os meus filmes favoritos em mídia física do que usar o Netflix e rezar para eles não “tirarem de catálogo”. Aliás, pensando nisso, qual a necessidade de tirar um filme de catálogo no Netflix se eles podem comprar teras de armazenamento a menos de um dólar, sendo que os custos operacionais mantêm-se os mesmos ou crescem apenas de maneira nominal e vegetativa?

      • Trovalds

        A nível mundo não existe só Netflix. E 2 dos principais concorrentes já estão presentes no BR: Amazon Video e HBO Go.

        Quanto ao “sumir de catálogo”: eles estão atrelados a algo parecido às travas de região que surgiram com os DVDs e foram requentados nos Blu-rays. Então os conteúdos de outros estúdios/distribuidores são dependentes de acordos que às vezes não são renovados ou mudados ao bel prazer de quem detém os direitos. É o ranço de uma indústria fonográfica que tem mentalidade do século passado.

        Por isso cada vez mais Netflix e cia estão produzindo conteúdos próprios. Não se fica refém de terceiros e você vai ter o mesmo conteúdo que o resto do mundo tem.

  • Wellington Gabriel de Borba

    A minha dica para a Sony é abrir uma operadora de internet 100% fibra ótica no Brasil e sem limite de dados.

  • Ramon Gonzalez

    sera que depois dessa ela vai investir mais no Crackle?

  • PR

    Daqui a pouco tempo teremos tudo nas ” nuvens ” ! Não teremos necessidade de guardar nada em DVDs e etc

  • Joao Braga Siqueira

    Inacreditável que dentro de uma companhia gigantesca como a Sony, não teve um único executivo que não previu isso nos último 3 anos?
    E muita incompetência reunida em uma única empresa.

  • Fulvio Ferreira

    Os preços dos BD são muito altos… e isso só ajuda a estabelecer o mercado de stream…. e contribuem muito mais para a pirataria…

  • Ademar

    A Sony e as outras grandes do setor ainda vão lucrar muito com a Realidade Virtual e a Holografia. Depois do 3D, virá o 4D, com a ativação de outros sentidos além da visão e audição. Olfato, tato, sensações térmicas e proprioceptivas farão parte de nossas experiências digitais. Imaginem o sexo digital, com sensores e estimuladores por todo o corpo.

  • ninja

    Quando li o título já lembrei do mencionado pelo tio bill. O legal que ele tbm falou que a TV aberta iria para vala depois .devido a programação sob demanda

  • Leandro Rodrigues

    Uma pena o público não está mais valorizando todo o trabalho que envolve na hora de se fazer a mídia física. Sou a moda antiga. Amo ter o produto/capa originais, obviamente, em mãos.