Início » Negócios » Recorde: Apple vende 78 milhões de iPhones em três meses e ultrapassa Samsung

Recorde: Apple vende 78 milhões de iPhones em três meses e ultrapassa Samsung

Fazia cinco anos que a Apple não vendia mais smartphones que a Samsung num trimestre

Por
34 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Depois de três trimestres com queda nas vendas de iPhones, a Apple bateu novo recorde. Em relatório financeiro divulgado nesta terça-feira (31), a empresa revelou que vendeu 78,29 milhões de iPhones entre setembro e dezembro de 2016 — mais que o antigo recorde de 74,78 milhões de unidades comercializadas mundialmente no mesmo período de 2015.

O número é importante porque, além de ter sido o melhor trimestre da história nas vendas de iPhones, a Apple ultrapassou a Samsung no período, o que não acontecia desde o último trimestre de 2011, há cinco anos (!). Segundo a Reuters, os sul-coreanos venderam 77,5 milhões de smartphones Galaxy — e parte desse resultado inferior, claro, se deve ao fracasso do aparelho explosivo.

Falando em dinheiro, os iPhones geraram receita de US$ 54,38 bilhões, o que significa que cada aparelho teve custo médio de US$ 695 para os consumidores. Pelo visto, deu certo a estratégia de aumentar a distância entre a capacidade do modelo de entrada do iPhone 7 (32 GB, por US$ 649) e o intermediário (128 GB, por US$ 749), o que incentivou muita gente a pagar mais. O The Verge diz que também houve influência da demanda mais alta pela variante Plus, mais cara.

No total, a Apple fechou o último trimestre de 2016 com receita de US$ 78,4 bilhões, o valor mais alto de todos os tempos para a empresa. Você pode conferir os detalhes no site de investidores.

Eu senti uma certa decepção por parte do público que acompanha o noticiário de tecnologia (eu incluso) quando o iPhone 7 foi apresentado — os comentários ressaltavam as poucas novidades em relação ao iPhone 6s e uma tentativa de correr atrás da concorrência, algo que não esperamos da Apple, que tinha histórico de ditar tendências de mercado. Mas parece que a empresa não precisa se preocupar com isso.

Mais sobre: , ,
  • Rafael Kushida Schilling

    o consumidor de verdade, não o entusiasta, não quer saber de novidades mirabolantes. Só quer uma coisa que funcione bem. Por isso o Iphone é superior ao android. E o android da Samsung é superior ao tao aclamado android puro. Por isso vendem mais.

    • Maxnoob

      Que o iPhone é melhor que os Galaxys da vida no quesito simplicidade e estabilidade disso sabemos. Porém eu discordo no fato da Touchwiz ser superior as versões “AOSP”, a Samsung investe muito no marketing e se ela tá por cima em relação aos seus condorrentes de mesma categoria, isso é merito do mesmo.

      • Rafael Kushida Schilling

        Eu Nunca vi consumidor normal preferir o Android puro. Só os entusiastas. Na minha opinião o melhor Android é o da xiaomi e da Samsung mas entendo quem prefere o puro por uma questão de atualização.

        • Maxnoob

          Exatamente. Não é de costume das fabricantes enfatizar as vantagens do android “puro” (que por sinal é bom pra ambas as partes) e sim propagandear as firulas desnecessárias de interfaces como “ZenUI”, “Vibe UI”, “Xperia UI” , etc…

          • Rafael Kushida Schilling

            Cara essas fabricantes são sabiamente ruins por isso n vendem. Agora Samsung e xiaomi vendem.

          • Matheus Siqueira Moreno

            ZenUI se não é a pior, está próximo. Não tem intuitividade, os botões sobrepõe outros e ainda é cheio de erros de português

    • Matheus Siqueira Moreno

      Um dos empecilhos para eu não migrar do iOS para o Android, é que eu queria um galaxy S7 rodando Android puro.

  • Fábio Moser

    É… só não noticiam aqui que a venda dos MacBooks vem caindo e que muito se deve por conta da chegada dos Surfaces, que foram capazes de roubar e cena e tomar o trono como dispositivos mais inovadores. Os Macbooks e iMacs não empolgam mais e devem ter uma participação ainda mais pífia no futuro.

    Apple Watch é um fracasso. Os iPods estão mortos. E os iPads seguem ladeira abaixo.

    A Apple está se tornando refém dos iPhones. E a vez deles vai passar. Quando isso acontecer, a cia de Cupertino estará em maus lençóis.

    • Lucas Ribeiro

      Na verdade os Macs venderam mais que ano passado. Qual relógio inteligente é um sucesso na sua visão?

      • Fábio Moser

        Os Macs NUNCA foram sinônimo de sucesso de vendas. O mercado premium cujo qual eles se destinam está sendo abocanhado pela Microsoft nos EUA. Em mercados como o Brasil, aonde há otários que pagam 21.000 por um MacBook, realmente devem ter vendido mais.

        Nenhum relógio inteligente é sucesso.
        Mas para um empresa que se dizia criadora de tendências o fracasso do Apple Watch só mostrou que a Apple não tem mais capacidade de inovar.

        Quando a Apple criou seu relógio inteligente o mercado seguiu a cia da maçã. Os dois quebraram a cara.

        Os tempos mudaram meu caro e hoje a Apple apenas corre atrás e segue tendências, maior exemplo disso é o iPad Pro, tentativa frustrada de barrar o crescimento dos Surfaces.

        • Weliton Junior

          Fracasso do Apple Watch? Really?
          então tá né…

          • Fábio Moser

            É claro que os fanboys da Apple não vão admitir, normal.

          • Weliton Junior

            Só penso que entre sucesso e fracasso existe uma distância imensa.
            Pode me dar seu embasamento para o FRACASSO do produto?
            Argumente por favor… quero entender seu ponto de vista.

          • Fábio Moser

            “Vamos reinventar a indústria dos relógios”. Isso não aconteceu.
            Pelo contrário, o Apple Watch não se tornou um produto desejado como é o iPhone. E contrariando o que se esperava, a Apple perdeu valor de mercado e hoje ocupa a segunda posição. O Apple Watch não é uma inovação.
            Alias, quando foi mesmo que a Apple lançou sua grande inovação? Faz tempo.

            Não sei qual é o problema em admitir que a cia de Cupertino perdeu a capacidade de inovar.

          • Weliton Junior

            Caraca… você distorce tudo. kkkkkk
            Primeiro, a Apple não perdeu valor de mercado. Valor de marca é uma coisa, valor de MERCADO é outra… e você nem sabe a diferença disso!

            mas vamos aos números:
            ◾A receita de US$78,4 bilhões foi um recorde para a empresa.
            ◾Os ganhos por ação diluída do primeiro trimestre fiscal de 2017 (US$3,36) também representaram um recorde para a empresa.
            ◾A Apple tem agora US$246,1 bilhões em dinheiro e títulos negociáveis, US$8,2 bilhões a mais do quando fechou o quarto trimestre fiscal de 2016.
            ◾Desses US$246,1 bilhões, mais de US$200 bilhões estão fora dos EUA.
            Capacidade de inovar, eu concordo… sou usuário Apple a muitos anos, e desejo grandes produtos.
            Mas a nossa conversa não era sobre Apple Watch ser fracasso? ou você não teve argumentos sobre essa sua afirmação?

            Edit: Já sei… você vai dizer da inovadora Microsoft kkkkkkkk

          • Fábio Moser

            Não, eu não distorço. Você até pode apresentar vários resultados nas a prática mostra que o mesmo com o aumento da venda dos iPhones, os demais produtos da Apple vem perdendo relevância. Enquanto outros, como o Apple Watch se quer ganhou relevância algum dia.

            A Apple hoje vale menos do que o Google. OK, o termos mais adequado é valor de MARCA. O valor intangível. Quer você queira ou não… hoje ela ocupa a segunda posição.

            Você provavelmente prefere acreditar que ainda estamos nos tempos áureos de Steve Jobs. Não estamos.

            A Microsoft reinventou novas categorias com seus dispositivos da linha Surface e fez o iPad orignal perder relevância. A Apple correu atrás com o iPad Pro.

            Nos últimos dois eventos das duas cias, nós vimos a Microsoft apresentar o Surface Studio e a Apple apresentar um notebook com uma barra de comandos virtual.

            Você tem coragem de afirmar que a Apple inovou? Não me faça sentir vergonha alheia.

          • Weliton Junior

            onde afirmei que inovou ? vergonha de você que não sabe ler e interpretar textos né ? kkkkkkkk

          • Fábio Moser

            Perguntei se você tem coragem de afirmar. Que bom que não tem, sinal que no fundo, no fundo você sabe como as coisas estão.

            Não tem problema em ser fã da Apple.
            O problema é não admitir que hoje a Apple é uma cia diferente do que foi um dia.

            E não é rindo ou partindo pra ironias, que você terá alguma razão, Weliton.

        • Isaac Andrada
          • Fábio Moser

            Qual é a relevância prática desses dados?
            A Apple encolheu. Perdeu valor de mercado e hoje ocupa a segunda posição.

        • Matheus Siqueira Moreno

          O Watch não é um “sucesso” como é o iPhone, mas falar que eles são um fracasso é um absurdo. Macs tem uma margem baixa de venda, ipods(em que mundo vc acha que isso continuará com vendas boas?), iPads: esses sim a Apple precisa dar uma repaginada e inovar. Mas também não é fracasso.

          • Fábio Moser

            Para uma empresa que afirmou que reinventaria toda a indústria dos relógios… O Apple Watch não tem relevância alguma no mercado.

            Bem pensado. Assim como o auge dos iPods passaria, todos sabíamos, o mesmo pode acontecer com os iPhones, a base de sustentação da Apple.

  • Jefferson

    Bom. Se não fosse os milhões de note 7 recolhidos isso não seria possível. Paz

  • Fábio Moser

    E você vai entrar em qualquer escritório 99,9% dos PCs e laptops não serão Apple.

    Sim, a maior parte dos celular realmente são Apple.
    Como eu disse, aos poucos a Apple se torna refém do iPhone.

  • Ramon Gonzalez

    Imagino que o problema com baterias que explodem deve ter influenciado bastante estes números. Se bobear, mais que algum grande mérito da maçã (sem querer desmerecer o ótimo resultado dela).