A primeira rede 4G com velocidade de download de até 1 gigabit por segundo já começou a operar comercialmente na Austrália. O lançamento aconteceu em parceria entre Qualcomm, Ericsson, Netgear e a operadora Telstra, que já havia sido a primeira do mundo a lançar uma rede móvel de 600 Mb/s, em setembro de 2015 (acho que estamos um pouco atrasados).

Quem estiver nas regiões centrais de Sydney poderá desfrutar da nova rede, que atinge uploads de até 150 Mb/s. Mas não é como se você fosse chegar lá com um smartphone e ver qualquer arquivo pesado chegando instantaneamente, até porque nenhum celular suporta uma velocidade tão alta por enquanto — hoje é preciso utilizar o Nighthawk M1, um hotspot da Netgear compatível com a nova tecnologia.

Technobuffalo, que testou a nova rede da Telstra com o Nighthawk M1, conseguiu atingir constantemente velocidades acima de 900 Mb/s no Speedtest; em um dos testes, o download na rede australiana chegou a impressionantes 930 Mb/s. Em breve, essas taxas poderão ser atingidas com smartphones com o Snapdragon 835, que deve equipar o Galaxy S8.

Mas para que serve tanta velocidade numa rede móvel? A Qualcomm diz que isso vai “melhorar o acesso ao streaming de vídeo de alta qualidade e facilitar o surgimento de experiências e aplicações em realidade virtual para dispositivos móveis, além de ser um passo importante para o 5G”. Tarefas como envio de conteúdo pesado para redes sociais, além de aplicações empresariais, também poderão se beneficiar do upload mais rápido.

O problema, claro, é fazer a franquia de dados aguentar tudo isso, porque os planos de celular australianos não são muito melhores que os brasileiros. A Telstra, por exemplo, vende planos a partir de 1 GB (pelo equivalente a R$ 131), passando por 10 GB (R$ 227) e chegando a no máximo 30 GB (R$ 466), todos com fidelidade de 24 meses. Planos específicos de banda larga móvel não passam de 15 GB. Até o serviço de banda larga fixa possui franquias mensais (embora com limites decentes, de 500 a 1.000 GB).

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

raphaela1

Aqui pelo menos temos o GB no 4G por R$2,50

raphaela1
Aqui pelo menos temos o GB no 4G por R$2,50
Wagner

Esses tipos de testes não passam de demarcação de território empresarial para o mundo e especulação empresarial para aumento de ações.
Na real sabemos como a própria matéria falou: não há nem smartphones, nem franquias australianas para isso.
Mas, com certeza após o anúncio para o mundo vai ganhar muitos fundos de investimento e suas ações vão aumentar. Estratégia boa de captação de recursos para a empresa. Investimos 1 milhão de dólares e captamos 5 milhões.

Wagner Vinicius Macêdo
Esses tipos de testes não passam de demarcação de território empresarial para o mundo e especulação empresarial para aumento de ações. Na real sabemos como a própria matéria falou: não há nem smartphones, nem franquias australianas para isso. Mas, com certeza após o anúncio para o mundo vai ganhar muitos fundos de investimento e suas ações vão aumentar. Estratégia boa de captação de recursos para a empresa. Investimos 1 milhão de dólares e captamos 5 milhões.
Ricardo - Vaz Lobo

Impossível não comparar com a infra que temos por aqui.

Ricardo - Vaz Lobo
Impossível não comparar com a infra que temos por aqui.
evefavretto

A outra(e talvez mais importante) vantagem de ter uma rede assim é capacidade. Cabe mais clientes, que tem mais velocidade cada e reduz o custo por bit pra operadora.

evefavretto
A outra(e talvez mais importante) vantagem de ter uma rede assim é capacidade. Cabe mais clientes, que tem mais velocidade cada e reduz o custo por bit pra operadora.