Início » Comportamento » Tecnocast 058 – Viciados em Likes

Tecnocast 058 – Viciados em Likes

Por
45 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O algoritmo do Facebook é capaz de diferenciar posts negativos e positivos. Também consegue entender como as pessoas reagem a essas publicações, mas não dá pra dizer que ele se importa muito com isso. Na verdade, entender o que as pessoas sentem é importante, mas por outro motivo: aumentar o tempo de retenção.

Lá dentro, somos como ratos em um laboratório virtual, sendo testados, observados e alimentados com likes, enquanto os donos do laboratório fazem (muito) dinheiro com a nossa presença.

Quais seriam os efeitos colaterais dessas experiências em nós ratos? Dá o play e vem com a gente!

Participantes

Caixa Postal

Mande a sua mensagem: [email protected]

Assistente de Compras do TB

Comprar pelo melhor preço é muito mais fácil com o Assistente de Compras do Tecnoblog. Nossa extensão monitora milhões de produtos em centenas de lojas e te avisa se ele está em seu melhor preço. Ela ainda conta com um módulo Testador de Cupons que coleta e aplica automaticamente cupons de desconto no seu carrinho de compras.

Usando o Assistente de Compras no seu Chrome você também ajuda o TB a produzir o melhor conteúdo de tecnologia do Brasil. Baixe agora!

 Assine o Tecnocast

Edição e Sonorização

O Tecnocast é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

Arte da Capa

Arte da capa por Ilustrata.

  • William Fernandes

    Olá pessoal!
    Sempre estou para comentar, mas fico com preguiça, mas esse último cast me fez querer dizer algo.

    Há dois/três anos atrás já estava dando unfollow em todo mundo no facebook, não desfazendo amizade, só não queria ver prato de comida, lugares com foursquare entre outras opiniões BOBAS.

    Outro problema é o like, dava like em algumas coisas que, claro, gostava, mas começava a aparecer mais e mais aquele assunto, tipo de foto e por ai vai, então eu parei de dar likes, só comento algo básico, se for algo que gostei bastante, entro em contato com a pessoa, messager ou outro comunicador.

    Até que funcionou, foi um trabalhão, fiquei com vontade de fazer lista, mas é outro trabalho que não vale a pena, além dos grupos, o que fazia e faço é, quando estou interessado em ver sobre alguém, virou Xerok Romes e vou veja a timeline de quem quero ver.

    Mas a melhor solução para mim, foi uma mas drástica, vim morar na China, e como muitos já sabem, sem VPN, sem facebook, foi a melhor coisa que aconteceu comigo.

    No começo deu ansiedade, mas agora, entre de vez em quando, pq família ainda usa, ainda mais pessoas depois do 60 que ensinei, tipo minha mãe, fica mais fácil de acompanhar, meu uso é quase que uma vez por mês e as vezes esqueço completamente que existe, o mesmo vale para o Twitter, apesar de gostar mais, sempre tento usar mais.

    O que uso mais atualmente é WeChat, que possui uma mini rede social interna, uso mais para melhorar minha leitura em mandarim, tenho alguns amigos e colegas chineses que postam algo, então acaba sendo algo legal.

    Enfim, se não consegue para de usar Facebook, mude de país ahah.

    Abraços, William Fernandes, Shanghai China

    • Que bacana a sua experiência.

      Eu, com muito custo, consegui me livrar do Facebook. Pra mim aquilo era um vício! Nas primeiras semanas crises de ansiedade eram comuns. Parecia até que eu era dependente de alguma substância psicotrópica.

      Quando eu usava, comecei a notar que meus relacionamentos com amigos, (os de carne e osso), estavam se deteriorando. Praticamente não existiam mais contato físico. Eu sentia falta do som das vozes dessas pessoas. Sentia falta de ouvir risadas de verdade, de uma conversa cara a cara e coisas afins…

      Eu sentia que o Facebook estava “roubando” de mim e de boa parte das pessoas.
      Decidi pular fora! Retomei velhos hábitos que eu havia perdido, como o de ler livros, passear mais essas coisas…
      Hoje eu já não sinto mais falta daquilo. Meu uso do Facebook é 0%.
      Eu não critico quem ainda usa! O Facebook se usado de maneira correta, tem sim a suas utilidades, (poucas) mas tem. O problema é que boa parte das pessoas fazem mal uso da rede.

  • Victor Freire

    Resolvi boa parte dos problemas do facebook dando unfollow em praticamente todos os meus amigos (até parente entrou nesse bolo). Só sigo alguns poucos amigos próximos que eu sei que não entopem a rede com besteira. Na minha timeline eu deixei os posts de sites e blogs que eu acompanho…e assim, o face fica sendo mais como uma ferramenta pra eu conferir as notícias do momento.
    Ah, desativar as notificações no smartphone é importante também. Não vejo necessidade de deixar o aparelho apitar pra cada like, citação…

  • Cara, que bom que vocês tocaram nesse assunto!
    Eu to com a mesma impressão do facebook e estou saindo aos poucos. No meu processo de saída estou aos poucos apagando posts antigos, e como o Toad falou, restringindo o acesso a posts antigos e postando pouquíssima coisa, somente coisas comercias mesmo.
    A minha principal desculpa para estar lá era a questão das noticiais, achei uma alternativa, estou usando o feedly agora e toda vez que eu faço o “movimento” pra abrir o facebook eu abro o feedly e fico ali nas noticias, tem me ajudado bastante nesse vício.
    Mas é bem como falaram mesmo, todo mundo se achando mais esperto que o outro, comentários ácidos de pessoas estranhas para pessoas estranhas, isso não é pra mim, estou realmente de saco cheio e fico contente que mais pessoas estão se sentindo assim para que possamos ir saindo aos poucos das redes sociais e fazer coisas mais produtivas como ouvir o TecnoCast haha
    Grande abraço galera

  • Rafael Pereira

    Olá.

    Consigo manter minha conta ativa apenas para consultas eventuais e manter contato com algumas pessoas que estão distantes. Já parei de seguir a maioria da minha lista de amigos. Depois da dica do Matheus acho até que preciso fazer o contrário disso e começar a fazer uma postagem ou outra de vez em quando, porque se o recrutador chegar no meu perfil vai dar de cara com uma página em branco.

    Esse cansaço pós uso do Facebook que o Alecrim citou também acontece comigo quando visito portais de notícias ou até quando uso o Twitter. Então tenho evitado também procurar informações na internet, e estou voltando a assistir noticiários na TV.

    Creio que a principal razão para isso é o caos e a mistura de assuntos que nos deparamos nesse veículos. Nosso cérebro vai de um lugar para o outro em questão de segundos e isso não é bom. Nem deu tempo de se situar completamente no assunto atual e de repente já pulamos para outro tema totalmente diferente.

    Já em um noticiário da TV (com uma qualidade técnica decente, como os da TV Globo) existe todo um roteiro com começo, meio e fim, blocos agrupando as notícias de mesmo tema, tudo pensado para ter uma continuidade, sem quebrar muito a linha de pensamento. Até os intervalos comerciais ajudam pois nesse tempo podemos relaxar e processar a informação que acabamos de receber.

    Até mais!

    • Caro Rafael,

      Uma pequena sugestão é que você tente assistir o jornal da rede cultura, lá eles abordam temas e noticias sempre com dois pontos de vista o que nos torna questionadores e isso é maravilhoso!

      Outros jornais que apenas informam o ponto de vista deles acabam nos condicionando apenas a aceitar o que é passado, mas isso vai de cada um.

      Um grande abraço!

      • Rafael Pereira

        Olá Náthaly,

        Boa. As vezes prefiro um estilo menos opinativo, por isso citei de primeira a Globo (mais precisamente o Jornal Nacional, que tem um foco bem maior em noticiar e resumir o que aconteceu no país e no mundo).
        Da Cultura eu já vi algumas vezes os jornais deles, também tem uma boa qualidade de produção (Vou tentar prestar um pouco mais de atenção neste que você indicou). Também gosto da TV Gazeta. Acho que são as três emissoras que menos apelam para o sensacionalismo.

        Valeu!

  • Souza

    Não tenho Facebook, Instagram, Whatsapp, Snapchat e por incrível que pareça, eu existo também no meio virtual.

    Então, se não é uma pessoal tipo publicitária, chute o balde e seja feliz.
    A vida lá fora é incrível, mais divertida e por aí vai.

    Já o Twitter é da hora. Sigo coisa que realmente quero e não tem gentinha chata contando suas queixas sentado no vazo sanitário. Que horror.

    O Youtube é quase perfeito pra mim.
    Aprendi fazer milhares de coisas legais através do Youtube.

  • Souza

    Tive que falar algo sobre: Todo mundo está lá…
    Todo mundo está no Facebook.
    Todo mundo está no Instagram.
    Todo mundo está no Whatsapp.
    Todo mundo está no Snapchat. Mentira. Não está não. rsrsrsr

    Então, porque não só um.
    Exemplo do Facebook (já que o Instagram e Whatsapp são do Facebook) poderia ser só ele. E assim, dentro dele teria como configurar para ter algo no alcance do Instagram, uma guia para o Whatsapp e um geral que seria tudo, o Facebook.
    Seria só um aplicativo.
    Já que todo mundo está lá mesmo…

  • Souza

    Amigo posta público e eu compartilho aquilo público e…
    Depois descubro que entrei em uma encrenca sem tamanho por ter compartilhado uma encrenca alheia.

    Cuidado ao compartilhar…

  • D’ Carvalho

    Sério que o Mobilon é um Ancap hahaha?

  • Rodrigo

    No final do ano passado decidi realizar a mesma experiência: sair do facebook. Desativei minha conta e por 2 meses fiquei fora da rede social. O motivo foi por estar desempregado e ficar procrastinando por lá, rolava e rolava sem motivos. Fora que percebi que só apareciam posts das páginas que curtia e não dos amigos, parecendo uma página de propagandas. Resultado fora do Facebook: lendo mais livros, caminhando diariamente, conheci o mundo dos podcasts e aprendendo coisas novas da minha área (marketing). Reativei a conta, mas não uso diariamente, mas 1 ou 2 vezes por semana. Fiz até um pequeno artigo no meu blog
    https://rodrigofirminoalves.wordpress.com/2017/01/14/blogdiario-minha-experiencia-sem-acessar-o-facebook/
    e espero que possa ajudar mais pessoas a sair mais da bolha.

  • Mai Neime Is

    Não tem a possibilidade de baixar o mp3 do podcast não?

  • Ricardo Berlim Fonseca

    Aproveitando para parabenizar por um excelente episódio, alias, um dos que mais gostei nos ultimos tempos. Também passei a cerca de um ano atrás pelo processo de desinstalar o app do facebook. As notificaçoes, mesmo quando você configura são constante e irritantes e me deixavam muito desconcentrado! Ainda acesso pelo celular, mas só pela pagina, o que já diminui muito o incomodo. O próximo passo e passar a deixa-la fechada no trabalho pra evitar uma maior procastinação. Na verdade, já cheguei a excluir minha conta uma vez, mas hoje em dia ainda a mantenho principalmente para ajudar minha esposa a fazer propaganda do restaurante dela 🙂 E acho que tenho muito mais amigos com unfollow do que realmente os acompanhando em minha timeline.

    Quando ao futuro, apesar de ser um sucesso bem maior, acho que o facebook enfrenta um processo já velho conhecido nosso, a “orkutização”. Nesse caso, imagino que, daqui a algum tempo o pessoal vá começar a troca-lo por outra ferramenta ou por redes sociais de fim específico.
    Abraços!

  • Daniel Nogueira

    O principio psicológico que nos faz publicar para receber “likes” é o mesmo princípio utilizado por Skinner em laboratório para treinar ratos na psicologia behaviorista. A teoria chama condicionamento operante. Skinner testou o “reforço positivo” fazendo com que os ratos recebessem um prêmio depois que a tarefa fosse executada, da mesma forma que, nós recebemos o prêmio do “like” depois que publicamos um post. Se o comportamento for instaurado, fazemos inconscientemente “sem reclamar” para receber o prêmio. Ratos e humanos são condicionados instintivamente da mesma forma. Marquinho Zuck tb fez curso de psicologia em Harvard junto com TI. Ele sabe disso!

  • Hugo Cravo

    Resolvi sair do Facebook há dois anos, quando suspeitava que: 1) Não preciso ser amigo de todo mundo, porque isso é hipocrisia; 2) Opinar sobre tudo é falar besteira sobre quase tudo; 3) O FB é o caga-regras mais chato do mundo.

  • Wizen Dragon

    Olha,

    Oque eu sinto é assim, temos somente uma moeda de troca na vida, que o tempo dedicado a um processo, quanto mais tempo você dedica a isso mais importante esse algo é pra você.

    Então se você se dedica passear no face durante “x” tempo lá, você tem que reconhecer que esse tempo vs oque você gasta com oque você julga que é importante, então você sabe se esta indo para um caminho certo.

    Eu simplesmente dei unfollow em todo mundo, ai não gasto mais tempo olhando nada, então se precisar eu vou e clico na pessoa.

    Abraços

  • Adriano

    O facebook, à princípio foi criado para ser uma rede social, no entanto, como tomou proporções gigantescas e muito lucrativo, as coisas começam a caminhar por caminhos não muito recomendáveis do ponto de vista ético-moral mas, como negócios são negócios, transformou-se em uma ferramenta corporativa para fins de de controle social.

    Porque o lance do controle social?

    Porque dá lucro. Simples assim. E muito, então no final das contas, o que há de mais irrelevante pro facebook, são os próprios usuários que são tratados apenas como peças de um jogo de mercado, e que hoje, e isso é fato, já se estendeu para o ambiente governamental, afinal, nada mais interessante pra qualquer governo, que o controle daquilo que seus cidadãos pensam.

    Infelizmente, da forma com que o facebook é utilizado hoje em dia, se tornou mais maléfico do que benefíco. As pessoas se viciaram em exposição, conteúdo lixo e irrelevante, discussão inócua e por aí vai…

  • Willian Nobuo

    Estou ouvindo o tecnocast somente hoje, mas passei por essa experiência do Mobilon e realmente fez diferença, não perco tanto tempo no Facebook e ainda não fico ‘preocupado’ com notificações. Recomendo desinstalar o app do face. Kkkkkk