Quantas pessoas são necessárias para tomar conta de um supermercado? Pelo menos nos estabelecimentos futurísticos da Amazon, o número pode ser apenas três. É o que informa o New York Post, que obteve acesso a um protótipo de supermercado da Amazon que não possui nenhum caixa e cobra tudo automaticamente na sua conta.

A ideia seria uma versão mais abrangente do Amazon Go, mercearia equipada com sensores e câmeras de visão computacional e aprendizagem de máquina. No Amazon Go, basta se identificar com seu celular na entrada, pegar os itens que desejar e sair do local, sem dar satisfação para ninguém — a tecnologia sabe o que você pegou ou devolveu na prateleira.

Para que o estabelecimento funcione, haveria seis empregados em horário normal: um para estocar as prateleiras; um para cadastrar os clientes no AmazonFresh, serviço de entrega rápida de itens de mercearia; dois para tomar conta do drive-thru; e outros dois para supervisionar robôs que ensacariam e entregariam as compras aos clientes no estabelecimento. Nos horários menos ou mais movimentados, o número de funcionários pode ser reduzido para três ou ampliado para até dez pessoas.

Com bem menos funcionários que um supermercado tradicional, a margem de lucro da Amazon poderia ser de até 20%, sendo que a média do setor, nos Estados Unidos, é de apenas 1,7% — os estabelecimentos costumam empregar, em média, 89 funcionários. Sem contar que o espaço físico ocupado pela loja é menor, já que robôs poderiam tomar conta dos produtos e otimizar o estoque.

Ao New York Post, a Amazon negou publicamente que está planejando construir um supermercado que corte tantos funcionários. A Amazon já opera uma mercearia menor em Seattle, nos Estados Unidos, por enquanto restrita a funcionários, mas não informou quantos humanos são necessários para fazer o estabelecimento funcionar.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alexandre Medeiros

Foi mais ou menos assim quando o Walmart entrou no Brasil. Não colocaram sensores nos produtos e tiveram vários furtos. Após esse episódio viram que era realmente necessário.

Alexandre Medeiros
Foi mais ou menos assim quando o Walmart entrou no Brasil. Não colocaram sensores nos produtos e tiveram vários furtos. Após esse episódio viram que era realmente necessário.
Adriano
No fundo no fundo, esse seu argumento nada mais é que apego a tudo que já está estabelecido em detrimento do novo. Pessoas que pensam assim, odeiam mudanças e usam de todo tipo de justificativa para não aceitar a inovação. Bom, sinto muito em lhe informar mas, esse será o futuro sim, onde a robótica e a I.A irão "dominar" o mercado de trabalho e o ser humano por sua vez, terá de se adaptar a essa nova realidade. Faz parte do processo evolutivo. Será bom ou ruim? Nenhum dos dois, será necessário.
Ricardo - Vaz Lobo

Derrubaram o site do TB?

Ricardo - Vaz Lobo
Derrubaram o site do TB?
eumermo

então você vai ser coerente com o seu argumento, e cortar a água encanada da sua casa, e sequer usar baldes para buscá-la, a pé, no rio. você vai empregar algumas centenas de pessoas pra trazerem água pra sua casa usando apenas as mãos. afinal o que importa é gerar empregos

Minatonami
então você vai ser coerente com o seu argumento, e cortar a água encanada da sua casa, e sequer usar baldes para buscá-la, a pé, no rio. você vai empregar algumas centenas de pessoas pra trazerem água pra sua casa usando apenas as mãos. afinal o que importa é gerar empregos
Bruno

Belo português

Bruno
Belo português
Adriano
Defina "justo"...
palatoqueimado
Vou continuar sim com o argumento. A população mundial só aumenta e a mão de obra humana cada vez mais vem sendo substituída pela robótica. É uma equação cujo déficit de postos de trabalho aumenta à medida que a tecnologia evolui. Novos trabalhos surgem; a quantidade de empregos gerados, entretanto, não aumenta ou se equilibra na mesma proporção. As pessoas do tempo em que vivemos se sentem ofendidas quando se traz à tona as questões sócio-econômicas que o uso da tecnologia pode trazer no cotidiano, isso porque nos tornamos egoístas a ponto de admirar somente os confortos que a tecnologia nos proporciona individualmente sem pensar nas consequências. E ainda te taxam de comunista, como se fosse impossível resolver algo em busca do equilíbrio. Só me alivia saber que, diferente desses pensamentos egoístas e ingênuos na internet - que novos empregos são gerados assim, do nada - empresários no mundo de verdade sabem do impacto que matar empregos pode gerar na economia regional.
eumermo

ótimo, redução de custos, volta como produto mais barato e/ou mais investimento em pesquisa e/ou mais poupança que ALGUÉM investir. na PIOR das hipóteses, ele não faz nada com esse dinheiro a mais, só faz uma pilha e fica olhando, o que também é bom, porque não consome produtos, ou seja, não aumenta a demanda por nada e não força os preços pra cima. tecnologia é riqueza. achou ruim, manda cancelar a água encanada e vai buscar água no rio com o balde

Minatonami
ótimo, redução de custos, volta como produto mais barato e/ou mais investimento em pesquisa e/ou mais poupança que ALGUÉM investir. na PIOR das hipóteses, ele não faz nada com esse dinheiro a mais, só faz uma pilha e fica olhando, o que também é bom, porque não consome produtos, ou seja, não aumenta a demanda por nada e não força os preços pra cima. tecnologia é riqueza. achou ruim, manda cancelar a água encanada e vai buscar água no rio com o balde
eumermo

pessoal que fazia carroças ficou desempregado quando veio o carro. mesma coisa para o pessoal das velas e a lâmpada. vai realmente continuar esse argumento?

Minatonami
pessoal que fazia carroças ficou desempregado quando veio o carro. mesma coisa para o pessoal das velas e a lâmpada. vai realmente continuar esse argumento?
Exibir mais comentários