Início » Legislação » Embaixada americana quer pedir sua senha do Facebook para emitir visto

Embaixada americana quer pedir sua senha do Facebook para emitir visto

Quem se recusar a entregar o acesso pode ser barrado de entrar no país

Jean Prado Por

Aparentemente, os Estados Unidos acreditam que ainda não têm informações suficientes do que acontece no resto do mundo para emitir vistos. O secretário de segurança interna dos EUA, John Kelly, afirmou em sessão no Congresso que a embaixada americana pode ser orientada a pedir a senha das contas em redes sociais de quem solicitar um visto americano.

O motivo, segundo ele, é adicionar outra camada de segurança no processo de veto para visitantes dos Estados Unidos. Essa medida tem direta relação com a ordem executiva do presidente Donald Trump de suspender o acolhimento de refugiados de sete países muçulmanos, incluindo Iraque, Irã, Síria, Líbia e Iêmen.

“Quando alguém diz que vive em tal cidade e trabalha com tal coisa, [os agentes] são obrigados a acreditar na palavra deles. Francamente, não acho que é o suficiente, e certamente o presidente Trump também não. Então precisamos adicionar algumas camadas [de verificação]”, disse Kelly. Quem se recusar a entregar o acesso vai ser barrado de entrar no país, segundo o secretário.

É verdade que o recrutamento pelas redes sociais tem sido muito usado por grupos terroristas, como o Estado Islâmico, para se comunicar com membros sem deixar muitos rastros. A medida, no entanto, não se limita a refugiados, e reforça o endurecimento das políticas de visto dos Estados Unidos, inclusive para turismo.

Caso entre em vigor, a medida poderá ser usada arbitrariamente em qualquer embaixada americana, inclusive no Brasil. Ela também deixa redes sociais, como o Facebook, de mãos atadas. Se o governo americano não conseguir justificar legalmente o acesso a uma conta de alguém para o Facebook, basta pedir a senha à pessoa, com a ameaça de negar a entrada no país.

“Nós queremos acessar as redes sociais deles [quem se candidata para obter o visto], com senha. É bem difícil verificar todas as informações das pessoas desses sete países. Se eles quiserem vir [aos Estados Unidos], nós queremos ver os sites que eles visitam e pedir a senha deles. Assim conseguimos ver o que eles fazem na internet”, completou Kelly.

Essa medida até chegou a ser considerada por alguns agentes do governo Obama, como aponta a MSNBC, mas nunca foi implantada. O assunto ainda está em discussão e não tem previsão para começar a valer.

(Ainda bem que eu já garanti o meu visto no ano passado.)

Com informações: NBC, Fox News.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

SANTIAGO
Os procedimentos para visto são extremamente burocráticos e alteram de país para paíss de acordo com a necessidade. A nossa equipe de atendimento está apta para reduzir o tempo do processo de pedido de visto para entrar em algum país, mas é importante ressaltar que, mesmo através de assessorias especializadas, qualquer procedimento de visto nunca tem o resultado assegurado, pois trata-se de ato de soberania da nação que o confere. http://www.automovelclubebrasileiro.com.br/AssessoriaInternacional
ALMANAKUT BRASIL
BRASIL Um país que não tem nem seu automóvel 100% nacional, também não tem como criar sua rede social soberana! E ainda há governos e empresas públicas que enfiam dinheiro nos cofres de malandros ianques!
ALMANAKUT BRASIL
Grupo alemão processa WhatsApp por mudanças em política de privacidade - 30/01/2017 A VZBZ entrou na Justiça contra o WhatsApp alegando que a empresa coleta e armazena dados de forma ilegal e os envia ao Facebook. http://idgnow.com.br/mobilidade/2017/01/30/grupo-alemao-processa-whatsapp-por-mudancas-em-politica-de-privacidade
ALMANAKUT BRASIL
Facebook a braços com a justiça italiana e alemã - world euronews (em português) - 04/11/2016 https://www.youtube.com/watch?v=x_-0yvBfFp8
marcus lahoz
Por isso não tenho visto e não terei.
Nathan
Depois de ter meu visto negado três vezes ta aí mais um motivo para passar longe da Trumplândia.
Bruno Codeman
Eu já passei pela imigração na Inglaterra, França, Itália e Holanda. E nunca me pediram nada disso. Olharam meu passaporte, carimbaram e tchau. Mesmo em épocas de terrorismo e nível alto de segurança. Tem uma diferença bem grande entre "precaução" e "paranóia".
Gaius Baltar
Nesse caso foi claramente necessário. Embora goste e confie no Tecnoblog não tenho por norma confiar em apenas uma fonte de informação, e quando faço uma afirmação procuro me basear na fonte original, nesse caso na fala original do secretário John Kelly no Congresso.
Theo Queiroz
O tecnoblog é um site que geralmente traz informações em que dá pra confiar. Eu não sinto a necessidade de consultar outras fontes para "atestar" o que está escrito aqui. Eu sei que não custa muito, só não achava que era necessário
Gregory Kubya
ainda bem que eu não tenho a menor intenção de ir pra lá
Gaius Baltar
Isso é uma especulação do texto. O que o Secretário de Estado americano John Kelly disse em um comitê do Congresso foi especificamente em relação aos sete países: "This was specifically in reference to the seven Muslim-majority countries — Iraq, Iran, Syria, Yemen, Somalia, Sudan, and Libya — immigrants and refugees from which the EO attempts to prevent from entering the US. He added that this was not an official policy decision, but to suggest it on the record like this indicates a certain level of confidence in the possibility." Fonte: https://techcrunch.com/2017/02/08/passwords-for-social-media-accounts-could-be-required-for-some-to-enter-country/ Não custa muito ler outras fontes antes de comentar.
Theo Queiroz
Caso entre em vigor, a medida poderá ser usada arbitrariamente em qualquer embaixada americana, inclusive no Brasil.
A medida não é só para os 7 países "malignos".
Tiago Freitas
Eu já visitei a Alemanha. O único problema que eu tive ao entrar no país, foi ter comigo alguns medicamentos que foram banidos da União Europeia. Meus frascos de dipirona sódica foram confiscados no ato. Fora isso nenhum outro problema.
Tiago Freitas
Não é recalque ou coisa do tipo. Mas realmente eu não tenho a menor vontade de visitar os USA ou pretensões de morar lá algum dia, sério mesmo! Esse tipo prática já passa do que eu considero aceitável para um controle de imigração saudável. Não me surpreenderia nenhum um pouco se algum dia agentes de imigração dos USA solicitassem cópias bit a bit dos discos rígidos dos aspirantes a entrada no país. Não é porque se trata dos USA que necessariamente esse tipo de prática, na minha opinião, ABUSIVA, seja correta. Simplesmente isso é invasivo demais.
Bruno
Nossa, só em Londres: British Museum, Victoria and Albert Museum, Natural History Museum, Science Museum, National Gallery, Tate Modern, National Maritime Museum, Design Museum, Imperial War Museum Em Paris: The Louvre, The Centre Pompidou, Musée d’Orsay, Galeries Nationales du Grand Palais, Petit Palais, Cité de l’Architecture et du Patrimoine Europa é muito mais rica culturalmente!
Exibir mais comentários