Início » Negócios » BlackBerry cai para 0,0% e Windows chega a 0,3% do mercado de smartphones

BlackBerry cai para 0,0% e Windows chega a 0,3% do mercado de smartphones

Pela primeira vez em oito trimestres, Apple vendeu mais que Samsung

Por
14 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Quando os relatórios de vendas são divulgados pelas consultorias, o mais comum é destacarmos os concorrentes que trocaram de posições ou mais cresceram. Mas desta vez é diferente: dois grandes nomes do mercado despencaram tanto nos últimos meses que passaram a ter números irrelevantes. O BlackBerry, pela primeira vez, ficou com 0,0%, enquanto o Windows continuou caindo, para 0,3%, segundo a Gartner.

A morte do BlackBerry OS no relatório do quarto trimestre de 2016 não é exatamente uma surpresa, já que a BlackBerry passou a focar no Android em detrimento de seu próprio sistema operacional e, mais recentemente, desistiu de produzir smartphones. Ainda assim, não deixa de ser um fato marcante para uma gigante que já chegou a vender mais de 20% de todos os smartphones do mundo.

O Windows ainda tem um resquício de participação nas vendas, mas segue pelo mesmo caminho do BlackBerry OS: não há nenhuma empresa relevante vendendo aparelhos com a plataforma da Microsoft, nem a própria Microsoft. A fatia do Windows caiu para menos de 1% há um ano e, no mercado brasileiro, a participação nas vendas já é zero, segundo a IDC: são 95,5% de Androids e 4,5% de iPhones.

Android e iOS pegaram a fatia dos sistemas operacionais moribundos e cresceram em relação ao mesmo período de 2015. O robô ficou com 81,7% das vendas, enquanto a Apple chegou a 17,9%. Somados, eles detém nada menos que 99,6% do mercado mundial. É um duopólio mais que consolidado (e, fora do segmento de topos de linha, um monopólio).

Apple na frente da Samsung

Pela primeira vez em oito trimestres, a Apple ultrapassou a Samsung nas vendas de smartphones. Foram 77,04 milhões de iPhones (17,9%) vendidos globalmente nos últimos três meses de 2016, contra 76,78 milhões de aparelhos da Samsung (17,8%). Este também foi o trimestre no qual as duas empresas ficaram mais próximas, com uma vantagem de apenas 256 mil aparelhos (!) a favor da Apple.

A subida da Apple se deve ao sucesso do iPhone 7, que bateu recorde de vendas, mas também ao fracasso do Galaxy Note 7, claro. Como um Galaxy S novo é apresentado pela Samsung logo no começo do ano, quem costuma segurar as vendas dos sul-coreanos no segundo semestre costuma ser o Galaxy Note. Desta vez, não deu.

Os chineses aumentaram sua dominância no ranking. A Huawei, que almeja a liderança até 2020 ou 2021, subiu para 9,5% (contra 8,0% no mesmo período de 2015). Ela sofre a concorrência das também chinesas Oppo (4º lugar, com 6,2%) e BBK (5º lugar, com 5,6%). É pouco provável que um brasileiro conheça a BBK, mas ela já ocupa a segunda posição no mercado chinês (e você sabe o que acontece com quem vende bem num país de 1,35 bilhão de habitantes) e vem crescendo na Índia.

  • Breno

    Atualmente o mercado de smartphones está estagnado e sem inovação. Uma nova categoria ou dispositivo pode mudar nossa maneira de usufruir esses aparelhos. Cabe a Microsoft talvez essa missão.

    • Jack Silsan

      “Cabe” não, ela apenas está tentando criar algo, já que desistiu dos próprios smartphones e ao que tudo indica desistirá do 10 Mobile

      • Marcos Oliveira

        Todo mundo agradecendo ao Steve Ballmer ae 🙁

        • Jack Silsan

          O Ballmer cometeu seus erros também, que ajudaram a barrar o crescimento do Windows Phone quando o sistema tinha relevância

          • Marcos Oliveira

            ¯_(ツ)_/¯

          • Jack Silsan

            Pois é

        • Bruno ✔

          Se fosse o Ballmer no comando hoje o WP não estaria neste estado.

      • Cortana

        SÓ ESTARÁ MORTO QUANDO MORRER!

        Windows Mobile continua vivo, no dia em que morrer, eu te aviso, pois até meu Lumia 920 está com a última build insider, igual ao meu PC.

        https://uploads.disquscdn.com/images/040912cf0eb3db3366df2b4ac929641a9dd09c04662723b8209ba4cfc93e8d79.png

        https://uploads.disquscdn.com/images/1368190b92721f481eb3b7503d7616d0a5c830225e1f91572ec448123f2ba752.png

        Aliás, qual aparelho com quase 5 anos de fabricação ainda roda a última versão do seu SO?

        • Jack Silsan

          Eu sou usuário de um Lumia 730 atualizado com a última build pública, mas não sou cego. A despeito das novidades a caminho – teclados de terceiros, Cortana interativa na barra de navegação, modo paisagem na tela inicial, NEON e etc – O Windows Phone e seu sucessor 10 Mobile perdem mercado a cada dia, e nunca estiveram tão irrelevantes quanto hoje. As razões são as mais diversas: a (clássica) falta de apps na Windows Store, a despeito das pontes criadas para portar apps do iOS e do desktop para uma plataforma universal; a falta de firmwares atualizadas para aparelhos da linha X3X e X4X – e para o Lumia 1520, único da linha X2X a ser atualizado para o 10 Mobile -, o que força os aparelhos a rodarem seus softwares em modo de compatibilidade, o que explicaria parte dos problemas de desempenho e consumo excessivo de bateria em vários desses aparelhos; e o abandono da Microsoft de muitos dos mercados que antes davam ao Windows alguma importância no cenário móvel, caso do Brasil.
          Junte a isso o anúncio recente por parte da Microsoft de que o Windows desktop poderá ser inteiramente emulado em processadores ARM, e de que o Windows ganhará um shell adaptativo, ao invés de ter vários shells como tem hoje. Certamente esse shell terá partes da interface do Windows 10 Mobile, para serem usadas em CPU’s pequenas que por ventura tenham a forma de um phablet. Pois é mais ou menos assim que o misterioso cellular PC, supostamente uma versão mini da linha Surface, deverá ser: um phablet nos moldes do HP Elite x3, mas que ao invés de virtualizar a computação, como faz o citado aparelho da HP via Workspace para ter acesso ao poder do Win32, seria capaz de se transformar em uma CPU completa via Continuum.
          Resumindo, estou falando de abandono – mais uma vez.
          O uso do Windows completo em aparelhos que outrora jamais seriam capazes de tal feito enterrará a versão Mobile do Windows 10, e a Microsoft sequer faz questão de disfarçar a intenção de focar no desktop e nos híbridos. Ao contrário: a gigante de Redmond tem se esforçado para se livrar da marca Lumia.
          Especular sobre o futuro é tentar montar um quebra-cabeça sem peças importantes. O presente todavia é bem claro. O paradigma atual mostra que a combinação ideal de dispositivos é de um desktop Windows ou MacOS, e um smartphone Android ou iOS. O Windows 10 Mobile tentou, mas falhou. E a Microsoft parece que finalmente concorda com essa realidade.

          • O mais engraçado de tudo é que os usuários de WP (W10 Mobile) dão mais valor à plataforma do que a própria Microsoft.

          • Jack Silsan

            Empresas dão valor ao que tem valor – literalmente. O Windows para smartphones dá prejuízo, e a Microsoft não quer sangrar igual a maioria das fabricantes Android.
            Talvez a Microsoft devesse ter ousado mais quando pôde. Ela poderia por exemplo ter comprado a Cyanogen e assim teria seu próprio fork do Android, ou poderia ter criado um fork próprio, como fizeram a Xiaomi e a OnePlus.

          • Cortana

            Usar Android, uma plataforma que não é sua, só faria sentido se ela estivesse interessada em vender aparelhos, o que não é o caso.
            O interesse da Microsoft é propagar sua própria plataforma. Ou ela propaga a plataforma, ou ela vai se retirar do mercado de sistemas operacionais.
            E de novo, W10M é apenas mais uma tela da sua plataforma, logo será ainda mais unificado.

          • Jack Silsan

            O interesse da Microsoft é estar onde o usuário está – não é a toa que ela lança tudo o que pode para Android e iOS (além do Windows 10). Ter um sistema Mobile não faz mais diferença, e isso está cada vez mais claro. Já ter um só sistema, sim. E é isso que o Windows 10 desktop está se tornando, um sistema só para vários tipos de aparelhos, incluindo aqueles que por ventura sejam phablets – mas eles não necessariamente terão funções de smartphones

          • Cortana

            Satya Nadella já disse em entrevistas que não tem como a Microsoft sair do mobile, pois é o futuro, ele só não acredita que o futuro esteja especificamente em smartphones, ele acredita que uma nova categoria está prestes a surgir e tomar o lugar dos smartphones. A Microsoft sempre vai procurar estar presente nos devices do momento, por isso criaram o Windows 10, mas ele mesmo disse que resolveu que não valia a pena investir pesado em smartphones, mas também não significa que não terão um sistema para eles.
            Enfim, a plataforma está aí, usa quem quer, a Microsoft não vive só de sistema operacional, ela já tem muitos apps em todas as plataformas e todos são bem populares. Ela também não vive só de apps, tem negócios bem diversificados, por isso eles não estão nesse desespero para investir em smartphones, estão apenas se mantendo preparados para o que irá surgir.

          • Cortana

            Como não dá valor? O desenvolvimento continua dentro da empresa, mas ela tem consciência que precisa evoluir ainda mais para voltar a investir na disponibilidade de aparelhos no mercado.
            Windows 10 on ARM e shell adaptativo são a evolução da plataforma como um todo.

          • Jack Silsan

            Windows 10 em ARM e shell adaptativo são a morte do Mobile. Já vimos essa história antes com o Windows 7 e o RT

          • Cortana

            Você é contra a evolução?
            Se ela criar um sistema que substitui o Mobile, isso é algo ruim?
            A plataforma é a mesma, é nisso que a Microsoft está focada.

          • Jack Silsan

            Claro que não sou contra a evolução. Apenas estou dizendo que a Microsoft abandonará o Windows 10 Mobile e focará no Windows para ARM, usando essa versão no Surface Messias. Evolução também significa extinção

          • Marcos Oliveira

            SEMPRE

          • Cortana

            Bom, você está tendo uma interpretação muito diferente da realidade exposta pela Microsoft.
            Windows “Mobile” para a Microsoft é visto apenas como uma outra tela, e só tem características diferentes do desktop para se adequar ao hardware.
            A PLATAFORMA Windows 10 é uma só, veja que ela lança builds para o desktop e mobile quase que ao mesmo tempo sem dificuldade alguma.
            É também a primeira a ser unificada, diferente do Mac OS e iOS.
            Alguns apps que uso diariamente são desenvolvidos uma única vez e disponibilizados na loja, que também é única.
            Torrex e Client for Youtube são só dois exemplos de que a plataforma é única e está disponível ao desenvolvedor que tem interesse.
            Windows 10 on ARM e shell adaptativo são apenas a evolução natural da plataforma, e não configuram de forma alguma qualquer abandono.

          • Russo

            Esse negócio de outra tela é conversinha típica de Windows Team e André Buss. A meeeeesma ladainha que colocam na cabeça do rebanho de lá e saem propagando em outros sites de tecnologia.

          • Cortana

            Que é outra tela, é fato! Se não te agrada, o problema é seu.

          • Jack Silsan

            Com o Windows 10 para ARM com shell adaptativo faz sentido. A questão é que não será mais como um smartphone “comum”, e deverá ser bem caro. Pelas evidências que tenho acompanhado, será um Mac Mini com uma tela, em forma de phablet

          • Sidney Sol

            Windows Club também

          • Jack Silsan

            Isso era a realidade. A Microsoft teve prejuízos bilionários com a divisão de smartphones, e não por acaso encerrou a fabricação. O desenvolvimento do 10 Mobile só continua por que eles está pendurando nos quase 400 milhões de usuários de desktop com Windows 10.
            Windows 10 de 20 GB de tamanho sobre ARM e shell adaptativo são diferentes de um Windows 10 Mobile de 4 GB com shell próprio – sim, em dois anos haverá um novo abandono.
            Pelo menos é tempo suficiente pra migrar pra outra plataforma mobile

          • Cortana

            A plataforma continua a mesma, essa é a parte que você insiste em ignorar.

          • Jack Silsan

            A plataforma é a mesma hoje – mas com shells individualizados e versões recortadas do Windows 10. E é essa a parte que você insiste em ignorar: o Windows será de fato um só sistema, mesmo em phablets.

          • Cortana

            Você está ignorando o tempo necessário para que o projeto de unificação seja concluído, e vai classificando cada etapa como um fracasso. É uma visão tendenciosa e limitada do projeto.
            Cara, isso leva tempo e muito esforço, é só olhar para a concorrência e ver que não estão nem mesmo nessa direção, no futuro os atrasados serão eles.
            A Apple pagará caro pelo seu orgulho em não fazer o mesmo.

          • Jack Silsan

            Mas o Windows 10 Mobile fracassou mesmo, e não foi pouco: de quase dez milhões de aparelhos vendidos em 2013 caiu pra pouco mais de 1 milhão em 2016. Esse ano deve ficar abaixo de 1 milhão. Isso é o que? O sistema só existe ainda por causa do desktop e de vários apps UWP – Twitter, Disqus (aliás atualizaram o Beta hoje), Facebook, Instagram, Evernote, Todoist e outros.
            A Apple já unificou suas plataformas ao seu modo, e com estrondoso sucesso: a programação de apps é unificada para todos os sistemas dela. Exatamente como o UWP. A diferença é que os apps se adaptam nos sistemas Apple, e alguns deles tem lojas próprias. Ela não pagará caro coisa nenhuma: Se por ventura o iOS perdesse relevância, os devs ainda teriam o MacOS pra trabalhar em cima. E na verdade é justamente o contrário que deve ocorrer: o MacOS encolher. E pra esse transtorno a Apple já está trabalhando em uma solução, que é… emular o sistema em um processador ARM próprio.

          • Cortana

            “O desenvolvimento do 10 Mobile só continua por que eles está pendurando nos quase 400 milhões de usuários de desktop com Windows 10.”

            A intenção sempre foi essa, ela sabia que estava atrasada, estava ciente de que só poderia justificar o desenvolvimento do Windows fora do desktop unificando tudo.

          • Jack Silsan

            O bom de ainda desenvolver o 10 Mobile é que a parte relacionada à interface de usuário poderá ser aproveitada no Windows 10 para ARM. E aí você terá seu sistema preferido unificado – num aparelho certamente bem caro

          • Marcos Oliveira

            Passe aqui na empresa pra pegar seu troféu amigo! O pior é que nem tiro a razão dos caras. Nadella pegou a empresa numa época onde seria muito difícil retomar as coisas, 7 anos de atraso #ValeuBallmer nao se vencem de um dia para o outro e nem é de graça. Eu mesmo que uso o glorioso L930 se fosse desenvolvedor não perderia meu tempo em um OS com 0% de share. Agora, é triste ver que as duas “opções” que restaram foram o Android e o iOS. As duas já se copiaram tanto que nao tem diferença de uma pra outra. Já ta na hora de trocar de celular, e nada me seduz #comofaz

          • Jack Silsan

            O iOS é uma opção fechada e “única”, mas o Android tem um defeito que também é uma vantagem: fragmentação.
            O Android concorre com ele próprio. A MIUI, quando era baseada no KitKat, já tinha suporte ao dual-SIM, coisa que só chegou à versão pura no Lollipop. A TouchWiz, a despeito de todo seu peso, foi a primeira versão de um sistema operacional a ter uma central de notificações. A Sony tem o ótimo modo Stamina na sua Xperia UI… A lista de exemplos segue adiante.
            Uma demanda que essas empresas passaram a atender com o tempo foi a de atualizações – não necessariamente para a versão mais recente do Android, como costuma fazer a Xiaomi, pois nem sempre isso é necessário

        • McFake
          • Cortana

            Usei este método, mas as informações estão bem bagunçadas, vou tentar decifrar um pouco pra você.

            Assista ao vídeo do brasileiro, o procedimento é aquele, só que no vídeo faltam algumas chaves para adicionar ao vcReg

            Todas as chaves necessárias:
            PhoneManufacturer: MicrosoftMDG
            PhoneManufacturerModelName: RM-1085_11302
            PhoneModelName: Lumia 950 XL
            PhoneHardwareVariant: RM-1085

            O “C:Program Files (x86)Microsoft SDKsWindows Phonev8.1ToolsAppDeploy” você só vai encontrar se instalar o Visual Studio com o pacote mobile.

            Ele vai receber as informações de um Lumia 950 XL single chip.

            Se você fizer o reset de fábrica, as chaves voltam ao original, ele vai exibir Lumia 920 novamente, assim como o meu.

            Espero ter ajudado.

          • McFake

            Valeu cara!

          • Sidney Sol

            Ô gambiarra!

        • Anderson

          Aí, só a operadora que é vivo 🙂

    • Kodos Otro

      Vamos ver. Não teve competência pra se estabelecer num mercado tradicional, criar um novo é bem mais complicado.
      Mas enfim, quem sabe?

      • Marcos Oliveira

        aí é que tá, no mercado que já está estabelecido já deu pra ver q ela não tem vez. Na verdade, ela só sobrevive se criar um novo

  • Marcus Araújo

    “e, fora do segmento de topos de linha, um monopólio”

    Mas há dados de quantos iPhones 5C, por exemplo, foram vendidos? Consideraram o 5, 5C e o 6 como topos de linha?

  • FABIO NEVES

    Pelo visto tem gente que ainda acredita que a Microsoft vai revolucionar o mercado de smartphones…..
    Passa ano, entra ano, e os 0,03% não desistem.
    Nem a Microsoft está mais interessada nesse setor….

    • tuneman

      fala baixo, senão logo aparece um ai dizendo que o surface phone já está confirmado e vai fazer uma revolução no mercado. “rip apple/google”

      • FABIO NEVES

        Hahaha Mas já falaram, é só ler uns comentários abaixo!

        • Jack Silsan

          Estão se iludindo. Esse aparelho não será um smartphone. E ao que tudo indica a parte “revolucionária” refere-se à emulação do Windows desktop em processadores ARM – uma CPU de bolso.
          As pessoas continuarão comprando Android ou iPhone pra usar como smartphone

    • Kodos Otro

      O novo marco para o “agora vai” da MS, segundo os fanboys, é o lançamento do tal do surface phone.
      Só que agora o discurso está mudando de novo, parece que vai ser um aparelho que irá mudar o cenário de smartphones como conhecemos hoje.

      • Jack Silsan

        Não mudará nada. Será praticamente um híbrido bem “pequeno” (um phablet). Não competirá com Android nem com iOS

    • Jack Silsan

      Mas aí é que tá: esse tal Surface Messias não será um smartphone. Usando um exemplo bem viajado, ele provavelmente será um Mac Mini (uma CPU bem pequena) em forma de phablet e com funções de celular.
      E não, eu não vejo tal aparelho competindo com Android e iOS – ele competirá com híbridos Windows -, e muito menos o vejo como algo acessível.

      • tuneman

        Faz sentido! seria muito mais viavel encontrar um novo nicho de mercado do que tentar bater de frente com os que já estão estabelecidos.

        • Jack Silsan

          De certa forma, o Elite x3 serve de ensaio para esse futuro tipo de aparelho

      • João Silverado

        Isso que ela tem dito, ñ quer mais competir com smartphone.

        • Jack Silsan

          Depois de quase 10 anos tentando – sem contar a época do Windows Mobile 6.X -, desistir certamente seria uma decisão a ser considerada.

          • João Silverado

            Mas que ela quer criar outra categoria de aparelho móvel, como fez com o 2 em 1 quando lançou o Surface (que só ficou bom a partir do Surface 3), isso ela já falou tbm. Já estão até falando q talvez o objetivo do Windows Cloud seja esse, ser o SO desses aparelhos.

          • Jack Silsan

            Um híbrido muito pequeno (phablet) pode ser considerado um novo tipo de aparelho? Não sei. É o que a Microsoft quer, claro. As vendas e cópias dirão

          • João Silverado

            Não o tamanho dele ou dimensões da tela, mas tem que ser algo que ainda ñ tenha em termos de funcionalidades. Não faço ideia de como ela fará isso, mas acho que ela chega lá. Rodar o Windows decentemente em processadores ARM já é um passo, agora como aproveitar isso em aparelhos pequenos é que é o X da questão.

    • André G

      É engraçado ver que desde que o WP foi anunciado ouvimos dizer que ele iria superar todos os sistemas pq é muito melhor e blá, blá, blá…
      Logo que surgiu falavam “quando chegar o WP8 o Android já era…”, depois “Com o 8.1 vai ficar muito melhor”, “Com o Windows 10 Mobile não vai ter pra ninguém, o sistema será todo unificado e irá rodar apps de IOS e Android”, agora o papo deles é do Surface Phone que deverá ser abandonado antes de ser lançado, caso seja lançado irá vender poucas unidades pelo preço alto e poucas funcionalidades.

    • João Silverado

      Microsoft continua sim interessada no setor móvel, quem acompanha as noticias dela sobre isso sabe, mesmo com esse share baixo, ela continua atualizando o SO e preparando o merge pra tudo ser Windows 10 de fato, ñ importa se é PC, Xbox, ou celular.

    • Keaton

      Já ouviu falar da lenda do Opera (Presto, antes de virar um fork porco do Chromium) e seus 0.001%? lolz

  • Saulo Ottoni

    Super tendenciosa a matéria… usar vendas como termômetro de mercado, ao invés de usar dispositivos ativos registrados nas operadoras

    • Wendel Schelhan

      Saulo, as pessoas um dia vão ter que trocar de smartphone. Se o WP da pessoa pifa, ela será obrigada a largar de mão do SO, então há uma tendência muito nítida de morte progressiva do sistema.

      • Jack Silsan

        Exatamente

      • João Silverado

        Tem gente importando Lumia 650, 950. Tem gente que não quer saber de Android ñ importa qtos milhões de Apps tem a mais, e nem de iOS.

    • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      Chola mais

    • Jack Silsan

      Não é. Está descrito que a referência é de vendas, não de uso. Outras empresas, notadamente de estudos sobre visualização de publicidade, usam referência de aparelhos ativos

    • Kodos Otro

      Tá bom, tá bom. O marketshare de aparelhos ativos é de 0.4, melhorou?

    • João Silverado

      Mesmo pq ñ se vende celular com Windows em vários lugares no mundo, mas ainda se usa e tem gente que importa, inclusive tem gente que foi pra Android e voltou pro WP.

  • JunioDBL

    óbvio que no Brasil a participação do windows é zero. n vendem mais aparelhos aqui.

  • Pio ♙

    Esse BB da foto é lindo!Pena q perdeu tanto espaço a ponto de apelar pra o Android 👎🏻

    • Jack Silsan

      O sistema BB 10 OS também era top… Pena que o ecossistema de apps era cronicamente anêmico

      • Pio ♙

        Isso mesmo,véi.Por isso q fechou☹

      • Pio ♙

        Pois é,véi.

  • O culpado disso tudo é o Stephen Elop, o maior cavalo de Tróia que essa indústria já viu.

    • Jack Silsan

      Mas se não fosse o Elop nunca teríamos visto a Nokia adotar o Windows Phone, e o sistema teria morrido a muito mais tempo

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Darwinismo aplicado aos OS.

  • Miguel Martins

    é uma pena ver o desinteresse dos devs para com o Windows 10 e sua UWP. acho que o negócio tem potencial, mas poucos apps de qualidade.

    • Marcos Oliveira

      0% de share. Nem eu q tenho um aparelho WP perderia meu tempo

      • Miguel Martins

        é. kkkk mas atribuo essa impopularidade toda à falta de apps oficiais e/ou de qualidade. uma coisa levou a outra e vice-versa.

      • Miguel Martins

        pois se eu fosse uma empresa grande procuraria atrair esse público pros meus serviços, principalmente após o hype todo de lançamento. juntaria forças com a outra empresa pra ter marketing gratuito em troca do meu app, enfim. não entendo a falta de interesse.

      • Jack Silsan

        Pra smartphones, realmente. Me pergunto até quando o WhatsApp continuará desenvolvendo para Windows 10 Mobile, ou até quando ignorarão a UWP

    • João Silverado

      tem devs interessados sim, mas não os Apps da moda que precisam de milhões de usuários, esses sem chance.

    • Algumas empresas maiores estão fazendo coisa pra UWP não por conta do smartphone, mas por conta do Xbox One.

      • Jack Silsan

        E dos híbridos. São quase 400 milhões de usuários de Windows 10, a maioria no desktop. Uma plataforma dessa não pode ser ignorada

  • Vitor Hugo

    A BBK é dona da Oppo (da OnePlus e da Vivo também – a fabricante de celulares chinesa, não a operadora).

  • Cristhian Miguel

    Enquanto decretam a morte do BB OS 10, eu acabo de comprar um BB Passport

  • IE Tester

    Nice

  • E black ja foi objeto de status……o mercado e cruel!!!