Início » Ciência » Aplicativo da IBM envia alertas de emergência mesmo sem sinal de celular

Aplicativo da IBM envia alertas de emergência mesmo sem sinal de celular

Por
17/02/2017 às 15h31
A nova extensão do Tecnoblog está pronta.Baixe Agora!

Não é novidade recebermos alertas sobre o tempo em nosso celular. E em muitos países, quando algum terremoto, tsunami, tempestade de neve ou outras condições climáticas extremas estão prestes a acontecer, é normal um aviso chegar no seu celular. Quase todos os métodos, no entanto, usam a internet: se você não tem acesso à rede, fica sem conhecimento imediato sobre algum possível desastre natural.

Em países como Índia ou África do Sul, que possuem internet móvel congestionada e limitada, fica difícil confiar nesses alertas para receber informações em primeira mão. Por outro lado, a rapidez e a prevenção em situações de emergência podem salvar vidas. Com o Mesh Network Alerts, a IBM, dona da The Weather Company, tenta remediar esse problema. Veja o vídeo abaixo, que mostra o funcionamento do app:

Mas como tudo funciona? Basicamente, o aplicativo usa os sensores de rádio no Android para enviar alertas a outros dispositivos, mesmo que eles estejam sem sinal, já que há outras formas de receber dados sem necessariamente ser na conexão móvel.

Um dos dispositivos precisa estar conectado à rede para receber o alerta principal. Depois, ele espalha a informação para outros aparelhos, como se fosse um peer-to-peer (só que sem internet). Como o alcance é de algumas dezenas de metros de distância, esses alertas são ideais para grandes centros, onde nem todo mundo pode ter internet, mas há muitos dispositivos que estão próximos uns dos outros. Áreas isoladas, infelizmente, não seriam muito beneficiadas.

Segundo a IBM, eles preferiram usar o smartphone ― dispositivo que está no bolso de “todo mundo” – a testar novas tecnologias como drones e balões para expandir o acesso à rede móvel. Já disponível na Índia, esses alertas estão previstos para chegar em outros países “em breve”, como Angola, Chile, Colombia, Republica Dominicana, Jamaica, Nigéria, Peru, Filipinas, África do Sul, Tailândia e Venezuela. Veja a lista completa aqui.

Com informações: The Verge.