Início » Internet » Google e Bing fecham acordo para esconder sites piratas nas buscas

Google e Bing fecham acordo para esconder sites piratas nas buscas

Emerson Alecrim Por

Google e Microsoft uniram forças para tornar a vida de quem baixa conteúdo ilegal via P2P mais complicada: várias ações serão executadas por ambas as companhias para evitar que páginas de torrents e afins sejam encontradas nos resultados do Google e do Bing.

Sim, isso já acontece. Se pesquisar por um filme, por exemplo, mesmo que não queira baixá-lo, é bastante provável que você encontre nos resultados um aviso dizendo que determinada página foi retirada do índice devido a violações de direitos autorais. Mas, agora, o plano é tornar o bloqueio mais abrangente.

Inicialmente, essa coalizão atuará apenas no Reino Unido. O governo de lá está bastante empenhado no combate à pirataria, tanto que criou uma espécie de código de conduta em relação ao assunto. Além de Google e Microsoft, o documento foi reconhecido pela Motion Picture Association (MPA) e pela British Phonographic Industry (BPI), associações que regulam a distribuição de conteúdo em vídeo e áudio.

Basicamente, o acordo prevê que Google e Bing respondam mais rapidamente às solicitações de remoção de conteúdo ilegal dos resultados das buscas. Dessa forma, um processo de bloqueio que demora semanas passará a ser executado, no máximo, em poucos dias.

Pirataria digital

Buscadores, companhias de telecomunicações e associações que representam a indústria do entretenimento também deverão trabalhar em conjunto para reforçar a identificação de usuários que baixam conteúdo ilegal e, quando for o caso, notificá-los.

Se essas e outras ações relacionadas funcionarem no Reino Unido, a parceria deverá ser levada a outros países. Será o fim da pirataria na web? Certamente, não. Na verdade, o objetivo parece ser apenas o de frustrar as ações dos sites ilegais — todo mundo sabe que é ingenuidade falar em fim da pirataria.

Isso fica evidente logo no segundo parágrafo do documento publicado pelo governo do Reino Unido: Google e Microsoft concordaram em tirar links considerados ilegais da primeira página de resultados, não necessariamente de todo o índice.

Para Steve McCoy, presidente da MPA, já é um avanço: "hoje, é muito fácil encontrar sites ilegais por meio de buscas, logo, agradecemos a boa vontade das partes de melhorar essa situação".

Com informações: The Guardian

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Pétrickson
acho q o thor n tem essa limitação, neh?
Adriano
Enquanto o conhecimento não for acessível a todos, sem excessão ou restrição, vai haver tentativa de se obter conteúdo "pirata". Por enquanto, apenas quem pode pagar tem acesso. Esse é o problema.
Sammy
Explicado porque meu site tomou penalização no tools, awwin eu adoro a google, removeu meu site das buscas, Amazing!!, meu 1500 users mandou um abraço.
Rei Da Tecnologia
Mais uma tentativa falha de se "livrar" da pirataria.
Rei Da Tecnologia
Povo comédia dá poha kkkkkkkkkkkkkkk sarcasmo é a segunda melhor coisa do mundo se é o que vc me entende né ( ?° ?? ?°)
leoleonardo85
É só pra algo dificil de achar mesmo
Matheus Alexandre
kkkkkkk
Jack Silsan
"não, pera"
Ricardo - Vaz Lobo
Taí uma coisa que não tenho muita vergonha de baixar alternativamente: conhecimento, dessa forma, se alguma dessas plataformas ou bibliotecas virarem fumaça como já aconteceu inúmeras vezes, todo esse saber não sumirá.
Bruno
só quem não manja nada que procura torrent no google.
?Michael
DuckDuck Go FTW
Matheus Alexandre
Então vamos migrar pro Yahoo....
Matheus Alexandre
Obrigado pela dica.. Vou já começar a estudar também...
Jefferson Rodrigues
Adoooro! Kkkk
Ricardo - Vaz Lobo
rararaararaaaaaaa
Vinicius Motta
Eu entendo toda essa retórica de direitos autorais, porém, eu uso a internet pra fazer pesquisas e com muitíssima frequência preciso de artigos e livros científicos de periódicos com assinatura paga e cara, diga-se de passagem (a Universidade permite que eu faça download legalmente de alguns desses sites, porém não todos), e acabo recorrendo ao LibGen e ferramentas parecidas. Até por que apesar de entender, como eu disse, a retórica que defende esse esquema de distribuição, eu não concordo com ele de forma alguma em diversos casos (como nas Ciências Sociais e Humanas, que é meu caso, por exemplo). Nos últimos meses, durante minhas pesquisas, percebi que VÁRIOS sites que fornecem acesso à esses conteúdos foram derrubados (restando quase só os russos, o que achei realmente curioso), além de as buscas do Google filtrarem fortemente os resultados. Hoje mesmo, pesquisando, só o Bing resolveu meu problema, agora já não sei por quanto tempo. Eu estou consciente da ilegalidade disso, mas não estou convencido da imoralidade. Imoral seria trancafiar cultura e conhecimento, que são construídos socialmente, por trás de supostos direitos invioláveis.
gust4v8
hahahahah, a melhor academia do mundo!
palatoqueimado
O melhor é usar o Bing imagens em inglês, pois conforme você pesquisa o conteúdo educacional, ele te sugere outros conteúdos semelhantes abaixo da barra de pesquisas (inclusive com uma thumbnail!). Estudar pela internet é bom demais!
marcus
Cum Academy, no caso.
David Matheus
A pesquisa de vídeos do Bing é genial pra conteúdo educacional. Ela vira um mosaico gigante e quando tu passa o mouse ou clica no vídeo ele cresce (opa). Sério, usem!
Ricardo - Vaz Lobo
Khan Academy?
palatoqueimado
Bing também é melhor pra encontrar conteúdo educacional. ( ?° ?? ?°)
André G
É bom usar o Bing também quando quiser procurar podres de políticos, já que muitos fazem o Google remover.
leoleonardo85
Pior que vou procurar torrent, não aparece no google, ai vou no bing e acho ahahaha