Início » Mobile » O Google Spaces não durou nem um ano

O Google Spaces não durou nem um ano

Serviço será descontinuado em 17 de abril

Por
27/02/2017 às 12h49
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Pois é, o serviço não conseguiu completar nem o primeiro aniversário. O Google Spaces foi lançado em maio de 2016 como uma alternativa ao WhatsApp, só que com foco em grupos. No último fim de semana, porém, o Google anunciou a decisão de descontinuá-lo: o Spaces vai para o espaço (desculpa) no dia 17 de abril.

A proposta até que era simples: quer criar um grupo para trocar mensagens com a turma da faculdade? Um grupo para combinar o churrasco no final de semana? Ou simplesmente reunir os parentes em um grupo e ficar a maior parte do tempo mandando “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”? Era só usar o Spaces.

O serviço tinha integração com apps como Chrome (como extensão), YouTube e busca. O Google acreditava que isso ajudaria a promover o uso do Spaces no lugar dos grupos no WhatsApp ou em outros serviços de mensagens.

Google Spaces

Mas não deu certo. Pouca gente aderiu à ideia. Em julho de 2016, o Google até comprou uma startup chamada Kifi que tinha um serviço bacana de organização e compartilhamento de conteúdo. O plano era incrementar as funcionalidades do Spaces, mas nem isso ajudou o serviço a ganhar mais adeptos.

Tecnicamente, o Spaces era bom. O problema é que o serviço entrou em um segmento já saturado. Ferramentas de mensagens instantâneas não faltam e instalar mais um para lidar apena com grupos só vale a pena, provavelmente, em atividades muito específicas. Pouca gente sentirá falta, portanto.

Em uma página de ajuda do serviço, o Google explica que o Spaces entrará em modo leitura a partir de 3 de março, ou seja, não permitirá a criação de espaços e a publicação de mensagens após essa data. O conteúdo já publicado poderá ser acessado até 17 de abril. Depois disso, adeus.

Mais sobre: ,
  • Marcus Araújo

    Eu não sabia que existia, mas o Google tem problemas MUITO sérios com mensageiros. A empresa tem uns 90 apps que fazem a mesma coisa que o Spaces, como o Hangouts e o Allo. Tá na hora de organizar e integrar tudo num só.

    • Fábio Gonçalves

      Ia dizer o mesmo…

    • palatoqueimado

      Isso é um karma na Google. Há tempos ela tenta e não consegue ganhar espaço nas redes sociais/serviços de comunicação; quando se achou que o Orkut fazia sucesso, veio o Facebook e todos os usuários migraram. Algo precisa ser mudado na gestão e na filosofia da empresa, se ela realmente quiser esse mercado.

      • Marcus Araújo

        O problema do Google é que atacam com tantas frentes que ninguém sabe como ela ataca. Ela poderia promover o Hangouts a app de SMS padrão, por exemplo, mas preferiu criar outro chamado Messenger (e que já mudou de nome pra dar um ar de “novo app”). O Allo tá ali ninguém sabe o motivo, tendo em vista que poderia ser uma opção implementada no Hangouts aquele assistente que não agrega absolutamente nada de útil a um mensageiro…

        Ela pega vários recursos e pulveriza entre os apps, querendo que cada um seja “especialista” numa função. No fim das contas, cada um vira uma coisa bizarra, tipo esse Spaces, que era somente para comunicação em grupo (e aparentemente ninguém conhecia).

        • palatoqueimado

          Ironicamente isso é sinal de falta de comunicação e/ou independência demais das equipes trabalharem no que quiserem. Em suma, falta poder centralizado para governar e decidir qual será o futuro da empresa nessa área. A consequência é a fragmentação dos produtos e serviços como se observa.

          No fundo eu compreendo essa atitude como uma estratégia da empresa; fazer os funcionários agirem por conta própria “atirando para todos os lados”. Eles têm os recursos, a liberdade, todo o tempo do mundo, basta colocarem a cabeça pra pensar em algo que traga dinheiro.

          • Kodos Otro

            Você falou certo, acredito que seja independência demais entre as equipes.
            Isso sempre se refletiu até no design dos produtos (melhorou um pouco nos últimos anos, mas ainda há grandes divergências nos padrões de design dos produtos Google).

          • Desv

            Exatamente, lado negativo do jeito google de trabalhar, crianças fazendo o que quiser sem uma direção firmada.

          • Marcos Oliveira

            mas pelo menos eles jogam pingpong na hora do almoço, HAuhAuHuaUAH

    • jonas720

      Estratégia. Lança mais e mais aplicativos semelhantes até que um dê certo e os que não vingam acabam abandonados em pouco tempo.
      Parecido com o que a Samsung faz com smartphones.

    • Desv

      Ela nunca devia ter matado GTalk, e sim ter evoluído.

  • Esse foi pro spaces.

    • Eduardo Alvim

      Leu o primeiro parágrafo?

      • sim.

        • Eduardo Alvim

          Então… sua piada não teve graça 🙂

      • VilmarKDE

        tem gente que lê só o título

  • Eduardo

    Será que o Google um dia vai acertar em redes sociais/mensageiros? Por incrível que pareça a que mais “deu certo” até hoje foi Orkut.

    • Jack Silsan

      O negócio é focar no YouTube. E além do Orkut, o Google pode dizer con orgulho que já teve o GTalk

      • Desv

        GTalk foi o melhor IM da Google.

  • Antonio Araújo

    A massa gosta de aplicitavo simples, agora que o Whatsapp ta se transformando para outro seguimento, é a vez do google lançar algo bacana

  • Não, não era bom, era muito ruim.
    Era bagunçado, não fazia nada direito.
    Era uma sofrencia gigante usar esse troço.
    Enquanto isso, trocentos outros apps faziam mais coisas e melhor.

    Tchau, vai com deus, mas não volta.

  • Eu nem sabia que isso existia.
    Tomei conhecimento desse treco por meio da notícia do fracasso disso aí.

  • Marsupial radical

    Eita! E eu achava que conhecia os produtos da Google, só ouço falar desse em sua morte? uhauhahauha

    Fiquei pensando, como que algo tão indiferente assim, SURGE pra ter que ser descontinuado? Como que uma ideia dessas, que em minha opinião nem sequer deveria ter saído do papel, vira um produto numa empresa tão grande com tantas pessoas inteligentes?

  • Huahua, putz, eu tava olhando o spaces semana passada, pensando em adotar pra comunicação no trabalho. O negócio tinha um ar meio Google Wave, não parecia fazer muito sentido ou preencher alguma necessidade. Bom, acho que iremos de hangouts, até que este morra também.

    • Júlio Cézar Matos

      Porque não o Telegram?

      • Telegram é bloqueado. Ainda aproveitei um tempo quando era muito desconhecido, agora não rola mais.

    • Paul

      Já existem opções específicas melhores pra isso: Slack e Microsoft Teams.

      • Eu não trabalho com projetos, a intenção é só comunicação, e sendo um produto do Google, não preciso pedir pro pessoal do TI liberar acesso. Se achar que é preciso algo mais específico de fato, eu vejo se peço.

  • Ana Augusta

    Honestamente, eu nunca tinha ouvido falar deste serviço até agora.

    • Jefferson Rodrigues

      Não tá sozinha!

  • Jack Silsan

    RIP.
    O negócio é focar no YouTube e em UM mensageiro, integrado em tudo que é do Google, mais ou menos como era o GTalk (#saudadesGTalk)

  • Anakin

    Eu gosto do nome Allo e Duo, por mim podem integrar todos os outros serviços nesses dois, ja ficaria ótimo.

  • Jefferson Rodrigues

    O Google é administrado por uma criança de 10 anos?

  • Catena’s Beauty Atelier

    O Google não tem talento/sorte pra redes sociais. Só o YouTube deu certo, e mesmo assim foi algo que eles adquiriram depois do sucesso.
    Bom, o Orkut também deu certo… mas não sei se eles desenvolveram do zero ou se também foi uma aquisição.

    • Sidney Sol

      YouTube foi comprado pelo Google em 2006. Ele já fazia sucesso?

      • Catena’s Beauty Atelier

        Não tanto quanto hoje, claro, mas fazia sim. Citei porque ele não deixa de ser uma rede social…

        • LekyChan

          e ainda assim não é bem sucedida, pois ainda não da lucro para o ggogle.

    • Sidney Sol

      O Orkut foi comprado também

  • Sidney Sol

    Ainda bem. Esse Google quer ter monopólio em tudo