É bem verdade que a Índia é um país gigante, com mais de 1,2 bilhão de habitantes, mas isto não deixa de ser impressionante: a operadora de celular Jio, que iniciou suas vendas há apenas seis meses, em setembro de 2016, já alcançou a marca de 100 milhões de clientes. Foram 7 usuários novos por segundo, por dia, durante 170 dias.

Para se ter uma ideia, a maior operadora de celular do Brasil, a Vivo, tem 73,8 milhões de linhas. 100 milhões é o equivalente a todas as linhas da Claro e Oi somadas. O número posiciona a Jio como a quarta maior operadora móvel do mercado indiano, atrás da Airtel (264 milhões de assinantes), Vodafone India (200 milhões) e Idea Cellular (192 milhões).

Por que a Jio cresceu tão rápido? Segundo a imprensa local, um dos motivos é o preço baixo. Os planos são bem simplificados: todos incluem ligações ilimitadas, não cobram tarifas de roaming e são bastante acessíveis. Um pré-pago de 499 rúpias (equivalente a R$ 23) oferece 4 GB de internet durante 28 dias. Por 999 rúpias (R$ 46), a franquia sobe para 10 GB. Detalhe bacana: o tráfego é ilimitado à noite.

Mas o crescimento inicial foi impulsionado especialmente pelas ofertas agressivas. Para atrair novos clientes, todos os serviços foram liberados gratuitamente até o final de 2016, quando a Jio alcançou 72,4 milhões de usuários. A oferta de ano novo, que vale até 31 de março, atraiu 27,6 milhões de pessoas em janeiro e começo de fevereiro, com 1 GB de internet por dia. A partir de 1º de abril entram em vigor os planos regulares da operadora, que ainda são bem mais baratos que os da concorrência.

Sendo uma operadora nova, a Jio decidiu construir uma rede 4G pura, sem antenas 2G ou 3G. O único inconveniente é que ainda são poucos os smartphones que suportam VoLTE, especialmente no mercado indiano — por isso, quem não tem um aparelho compatível precisa instalar um aplicativo da operadora para receber e fazer ligações.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jorge Luis
promocional por tempo limitado certo?
Wellington Gabriel de Borba
São quatro blocos nacionais porque a Anatel quer 4 operadoras com abrangência nacional. Os regionais se deve ao fato de que operadoras como Algar e Sercomtel não tem interesse e nem precisa ter interesse para atuar nas regiões nas quais estão historicamente. Sobre os blocos maiores, eles também custaram mais caro, nada saiu de graça e a Vivo e a Claro aceitaram pagar. Simples assim.
Marcus Araújo
Não existe porque a Anatel sabidamente dividiu as frequências em quatro blocos nacionais, e mais alguns regionais. A Claro e a Vivo tem o dobro de frequência da TIM e da Oi na banda 7.
Yago Oliveira
Cara, na boa, tu realmente usa 50gb por mês no seu celular? Caraca é muita coisa só para um aparelho móvel... dá até pra usar no PC.
Paulo Santos
4 mil
Wellington Gabriel de Borba
Não existe bloco de frequência disponível para uma nova operadora, a menos que ela compre os último bloco de 700 MHz que ainda está sujo com sinal Analógico.
Wellington Gabriel de Borba
Quantos pontos de LAB são necessários para ter acesso aos 20 GB?
Wellington Gabriel de Borba
Opa, 3G chamadas de voz ´também, o 4G que não, que precisa do aplicativo para transformar a voz em dados de internet, que é o único serviço que o LTE suporta.
Wellington Gabriel de Borba
Gente, parem de acreditar que começar um operadora basta ter dinheiro para comprar e instalar uma rede, torná-la operacional e fazer uma boa oferta. O combustível de qualquer operadora de telefone celular chama frequência eletromagnética, e aí tem um grande problema nisso, não frequência é um serviço LIMITADO do verbo NÃO TEM PRA TODO MUNDO, fora que quanto mais estreita for a banda de frequência de uma operadora para ser possível instalar outra, maior o congestionamento e lentidão da rede, fazendo com que seja necessário a instalação de mais torres, o que encarece bastante o serviço.
Arley Martins
Um plano desses aqui no Brasil iria fazer todos migrarem pra ele na hora, porem o custo roubança BraZZZil é duro pra nos.
Ricardo - Vaz Lobo
Verdade brother.
Eric Viana
Não só o custo mas o lobby...
Marsupial radical
Ah, se fosse apenas isso seria fácil. Lembre que o Brasil é sei lá quantas vezes maior que a Índia. Lembre da quantia de equipamentos que ela precisaria pra cobrir toda essa huelândia. Senão seria mais uma outra Nextel da vida.
Ricardo - Vaz Lobo
O Custo Brazil assassinaria e esquartejaria essa empresa em 3 meses.
DetonadorX
Sei bem.. Eu tenho um.
Exibir mais comentários