Início » Internet » Netflix vai suportar HDR em smartphones

Netflix vai suportar HDR em smartphones

E vídeos mais leves para conexões extremamente ruins

Paulo Higa Por

Os conteúdos em HDR da Netflix não ficarão mais restritos aos televisores caros — em breve, smartphones também caros poderão reproduzir filmes e séries com maior alcance dinâmico. O anúncio foi feito pelo CEO Reed Hastings nesta terça-feira (28), aproveitando o lançamento do LG G6, que será o primeiro aparelho a receber a novidade.

O LG G6 possui tela IPS de 5,7 polegadas com resolução de 2880×1440 pixels. Ele é o primeiro smartphone a suportar a tecnologia Dolby Vision, que requer, entre outras características, um brilho máximo de 4.000 nits, profundidade de 12 bits e a capacidade de exibir o espectro de cores do Rec.2020. É uma especificação um pouco mais exigente que o HDR10, também suportado pelo flagship da LG.

A oferta de conteúdo em HDR nos smartphones ainda está engatinhando — e os dispositivos com suporte à tecnologia também. Antes de ser recolhido do mercado, o Galaxy Note 7 foi o primeiro aparelho com tela HDR e chegou a receber alguns poucos conteúdos com alcance dinâmico ampliado no Amazon Prime Video. A Sony, nesta semana, também anunciou seu primeiro smartphone com tela 4K HDR.

Vídeos mais leves para conexões lentas

Não que isso seja tão importante hoje, mas a Netflix informou ao Economic Times que vai lançar em breve novos bitrates de vídeo para dispositivos móveis. O objetivo, segundo Hastings, é permitir que pessoas com “conexões de internet extremamente ruins” assistam a conteúdos por streaming na rede móvel, algo que até então era considerado impossível.

A novidade também pode ser interessante para quem tem franquia de dados muito limitada: o bitrate mais baixo permitirá streaming de 30 horas de conteúdo utilizando somente 2 GB de internet. Atualmente, o formato mais leve do aplicativo da Netflix só chega a 8 horas de streaming com a mesma quantidade de dados.

Felizmente, para quem consegue se planejar melhor, já existe a opção de fazer download de filmes e séries da Netflix.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gabriel Rezende
Verdade, misturei vídeo com foto. Usando o MagicLantern para gravar vídeo RAW na Canon ele usa DualISO. Pega a linha ímpar e par do sensor e dá um valor diferente de ISO para cada uma. Isso para gerar vídeo. Para foto você pode mudar sim o tempo de exposição para evitar o ruído do ISO. Mas é uma coisa que você não consegue fazer com vídeo.
Breno
Gabriel, só uma correção, quando vc tira fotos pra montar um HDR, geralmente vc mexe no tempo de exposição e não no ISO. Mas a minha dúvida mesmo era como o dispositivo e TV tratam o HDR.
Breno
Entendi, Higa! Vlw, era isso mesmo q quis entender e eu ficava na dúvida. Se a TV recebia tudo mastigado ou não.
Gabriel Rezende
Esse HDR que você tá falando de 2 ou 3 imagens é uma confusãozinha. Haha. Na verdade a câmera tira por exemplo, uma foto com ISO 100 e outra com ISO 800 e junta essas imagens. HDR significa High Dynamic Range. Quando você vê uma foto já processada em HDR, ela é uma só. Tirar 2 ou 3 fotos é uma gambiarra de hardware quando o sensor não é capaz de fazer isso em uma tomada só. As câmeras novas já tem o Dynamic Range alto, ai chama de HDR, daqui a pouco isso será o o padrão, e HDR vai virar outra coisa. Igual "alta definição", que era antes DVD, depois bluray, e agora 4k HDR. HDR é um termo para muito contraste,luminosidade e cores. Dá para chamar som de 24 bits de HDR também. Quando você compara com o MP3 ou CD.
Paulo Higa
Muita gente aparece com a mesma dúvida quando a gente solta algo sobre tela com HDR. Vamos publicar um especial explicando. Mas basicamente o HDR na tela é uma especificação. O cabo HDMI, a tela e o vídeo precisam atender certos números de brilho, contraste e cores que tornam o processo de fabricação mais caro. Vídeo com HDR numa TV sem HDR vai ser exibido sem HDR, porque a informação adicional fica num metadata (que uma TV sem HDR não vai conseguir ler). Na ponta, muitas vezes também precisa de um pós-processamento por parte da TV, para exibir as informações certas nos lugares certos do painel.
Paulo Higa
Muita gente aparece com a mesma dúvida quando a gente solta algo sobre tela com HDR. Vamos soltar um especial explicando. Mas basicamente o HDR na tela é uma especificação. O cabo HDMI, a tela e o vídeo precisam atender certos números de brilho, contraste e cores que tornam o processo de fabricação mais caro. Vídeo com HDR numa TV sem HDR vai ser exibido sem HDR, porque a informação adicional fica num metadata (que uma TV sem HDR não vai conseguir ler). Na ponta também precisa de um pós-processamento por parte da TV, para exibir as informações certas nos lugares certos do painel.
Breno
Higa, queria aproveitar a deixa do HDR e fazer uma perguntinha. :) Como funciona o HDR nas TVs? Sei que o HDR é a composição de pelo menos 2 imagens (uma mais clara e outra mais escura) para formar uma imagem com mais cor. A imagem clara pega detalhes da parte escura, a imagem escura detalhes da parte clara e aí temos um resultado juntando o melhor dos mundos. A pergunta é, como funciona isso nas TVs (e PS4, por exemplo)? O PS4 já envia a imagem final já processada ou ela envia 2 ou 3 camadas de imagens pra TV fazer o merge? Pergunto isto pq fico imaginando, se o PS4 já faz todo o trabalho e envia apenas a imagem final, não faz sentido o PS4 requerer uma TV com HDR para o recurso funcionar. Ela poderia enviar a imagem já processada para uma TV normal, só que não ficaria tão bom quanto uma TV com HDR. Igual uma foto com e sem HDR, num monitor comum a gente consegue perceber a diferença, entende a minha dúvida?
Henrique Queirós
Então perfeito. Spotify e Netflix quebrando a concorrência.
Paulo Higa
Sim.
Henrique Queirós
Essa opção de download, já migra pra cartão SD? Porque usar memória interna é meio foda