Início » Computador » Nvidia anuncia GeForce GTX 1080 Ti com 11 GB de memória

Nvidia anuncia GeForce GTX 1080 Ti com 11 GB de memória

A novidade é tão poderosa quanto a Titan X, mas bem mais em conta

Por
2 anos atrás

Cerca de 35% mais rápida que a GeForce GTX 1080. Um pouco mais potente que a poderosa Titan X, e por um preço bem mais atraente. Esta é a GeForce GTX 1080 Ti, placa de vídeo topo de linha que a Nvidia revelou na última terça-feira (28).

O anúncio nem chega a ser surpresa. Vazamentos nas últimas semanas davam conta de que a Nvidia iria mesmo lançar a GeForce GTX 1080 Ti. Mas isso não esfriou (muito) as expectativas em relação à novidade, principalmente porque, com ela, a Nvidia se arma para enfrentar um inimigo em potencial: os futuros chips gráficos da linha AMD Vega.

GeForce GTX 1080 Ti

É impossível não comparar a GTX 1080 Ti com a Titan X. Ambos os modelos são baseados no chip GP102 de arquitetura Pascal (com processo de fabricação FinFET de 16 nanômetros), têm 3.584 núcleos CUDA, além de 224 TMUs (unidades para texturas).

As diferenças aparecem nas especificações de memória e na quantidade de unidades de renderização ROP, fundamentalmente. A Titan X tem 12 GB de memória GDDR5X, interface de 384 bits e 96 unidades ROP. Já a GTX 1080 Ti vem com 11 GB de GDDR5X, interface de 352 bits e 88 unidades ROP.

Mesmo assim, a GTX 1080 Ti consegue levar vantagem no desempenho, ainda que ligeiramente: são 10,8 teraflops contra 10,2 teraflops da Titan X. Isso é possível porque a memória da GTX 1080 Ti trabalha à taxa de 11 Gb/s (gigabits por segundo). A Titan X trabalha com 10 Gb/s. Combinando a velocidade da memória com a interface de 352 bits, encontramos uma largura de banda de 484 GB/s (gigabytes por segundo) na GTX 1080 Ti contra 480 GB/s da Titan X.

Curiosamente, o clock da GTX 1080 Ti ainda não foi revelado, mas sabemos que a frequência em modo boost é de 1.582 MHz contra 1.531 MHz da Titan X. A Nvidia também chama atenção para o uso de um sistema de resfriamento mais eficiente na nova GPU. O dispositivo consegue renderizar conteúdo em 4K e 60 frames por segundo sem pestanejar, segundo a companhia.

O restante permanece igual: os dois produtos têm TDP de 250 W, e suportam portas DisplayPort 1.42, HDMI 2.0b e DL-DVI, por exemplo.

Nos Estados Unidos, as primeiras placas de vídeo baseadas na GTX 1080 Ti deverão ser lançadas na próxima semana com preço sugerido de US$ 699. Um preço alto, mas bem mais amigável quando levamos em conta que a Titan X foi lançada por US$ 1.200, aproximadamente. Ainda não há informação sobre disponibilidade no Brasil.

GeForce GTX 1080 Ti

Se essa ideia de lançar um produto “requentado” será bem recebida? Só descobriremos nas próximas semanas. É uma estratégia um tanto estranha, por outro lado, era mesmo de se esperar que a Nvidia lançasse uma placa GP102 dentro da família GeForce.

Vale dizer que, com o lançamento da GTX 1080 Ti, a GTX 1080 terá uma redução de preço de US$ 100, ou seja, passará a custar oficialmente US$ 499. Ela ainda é interessante: estamos falando de uma placa com 2.560 núcleos CUDA, 160 unidades de textura, 64 unidades ROP e 8 GB de memória GDDR5X.

Com informações: AnandTech, Ars Technica