Início » Mobile » LG K10 Novo: velhos problemas

LG K10 Novo: velhos problemas

Smartphone da LG custa R$ 1.199 e traz bons upgrades em relação ao antecessor, mas peca em detalhes essenciais

Por
13/03/2017 às 09h19
A nova extensão do Tecnoblog está pronta.Baixe Agora!
7.4

Prós

  • Desempenho consistente
  • Já vem com o Android 7.0 Nougat

Contras

  • Câmera muito abaixo do esperado para a categoria
  • Para onde foi o leitor de impressões digitais?
  • Smartphone de 2017, hardware de 2016
  • Tela poderia ter brilho mais alto

Com a proposta “inteligente é ter o que precisa”, a LG lançou no mercado brasileiro os smartphones da linha K, que engloba aparelhos básicos e intermediários. O K10 Novo é uma atualização do modelo do ano passado, seguindo a mesma proposta de ser um aparelho “não tão caro”, mas trazendo hardware mais potente, um design renovado e software atualizado.

O K10 Novo chegou ao Brasil pelo preço sugerido de R$ 1.199, entregando processador octa-core da MediaTek, uma tela IPS de 5,3 polegadas, capacidade de armazenamento generosa de 32 GB e o Android 7.0 Nougat. Será que ele cumpre o que promete e realmente traz o que você “precisa”? Eu conto tudo nos próximos parágrafos.

Design e tela

Há quem tenha gostado do visual do K10 Novo, mas o design da LG não me desce. A traseira de plástico, que tenta imitar metal escovado, acaba ficando com dois problemas de uma vez: além de passar a impressão de acabamento barato, ainda vira um ímã de marcas de dedo. E as bordas de plástico cromado me remetem aos tempos sombrios do design da Samsung, quando qualquer smartphone parecia um produto de 400 reais.

Mas há pontos bacanas no K10 Novo. O vidro 2,5D, levemente curvado nas bordas, cria um bom efeito visual e ajuda na hora de deslizar pelos menus e telas do sistema. A traseira encaixa melhor na mão que o modelo anterior e está mais limpa com a remoção dos botões de volume, que voltaram para a lateral, assim como a LG já havia feito no G5.

Há um botão circular liga/desliga na traseira, e é aqui que surge um rastro da “máquina de capagem de produtos nacionais da LG”: ele não traz um leitor de impressões digitais, diferente do modelo internacional. É uma pena, porque o sensor está presente em aparelhos da mesma faixa de preço lançados há algum tempo, como Quantum Fly, Moto G4 Plus e Zenfone 3 Max, e é meio que um caminho sem volta: quem compra um smartphone com leitor biométrico não vai comprar outro sem.

A estrutura do K10 Novo não foge do padrão, com uma tampa traseira que pode ser facilmente removida para ter acesso à bateria de 2.700 mAh, também removível. Por dentro, há uma entrada para dois chips de operadoras no formato Nano-SIM e um leitor de cartões de memória para expandir o armazenamento interno de 32 GB. Diferente do K10 Power, não há TV digital.

A tela é apenas satisfatória, ficando até um pouco abaixo do que espero em um produto da LG, que costuma colocar bons painéis mesmo em seus smartphones mais acessíveis. O display IPS LCD de 5,3 polegadas do K10 Novo tem resolução de 1280×720 pixels e apresenta boa definição, cores equilibradas e um nível de contraste decente, mas peca no brilho, que poderia ser maior.

Software

O K10 Novo já vem com o Android 7.0 Nougat e suas novidades, como a possibilidade de executar dois aplicativos na mesma tela, a central de notificações mais condensada, um recurso de economia de dados móveis e inúmeras otimizações de desempenho.

A interface é basicamente a mesma que acompanhava o G5 SE: ícones padronizados com cantos arredondados e interfaces bem limpas, com telas predominantemente brancas. Assim como no iOS e na MIUI, não há um menu de aplicativos, deixando os ícones e widgets espalhados pelas telas iniciais — mas você pode instalar outro launcher da própria LG que conta com o menu, se for da velha guarda.

Para um smartphone da faixa do K10 Novo, a boa notícia é que praticamente não há aplicativos inúteis pré-instalados. Além do pacote padrão do Google e algumas ferramentas de suporte da LG, o aparelho traz Evernote, Facebook e Instagram já na memória interna.

Entre os truques de software estão o KnockON, que permite ligar a tela dando um toque duplo, útil quando o botão liga/desliga na traseira não estiver facilmente acessível, e o Visualização confortável, que filtra a luz azul para melhorar o conforto visual — estranhamente, eu não encontrei uma forma de programar o recurso para ser ativado automaticamente no pôr do sol ou em determinado horário, como é possível nos concorrentes.

Câmera

A câmera frontal do K10 Novo consegue fazer um trabalho razoável, mas a traseira é uma das piores que já testei — é até estranho que ela esteja dentro de um smartphone lançado por R$ 1.199, uma faixa de preço em que já encontramos aparelhos com câmeras de boa qualidade.

O pequeno sensor de 1/3 polegada e a lente de abertura f/2,2 tiram fotos de 13 megapixels pouco animadoras, mesmo quando a iluminação é boa. O nível de detalhes não é muito bom, e o pós-processamento da LG tenta forçar uma nitidez que o sensor não consegue capturar. Isso resulta em bordas duras em objetos que não são o foco da cena. Além disso, em algumas fotos eu notei perda de detalhes nas bordas, o que normalmente indica uma lente de baixa qualidade.

Mas é em ambientes internos ou noturnos que a situação piora: as fotos ficam quase inutilizáveis. O K10 Novo sofre bastante para focar e, mesmo quando acerta no foco, o nível de detalhes é muito decepcionante. O nível de ruído não é alto, sugerindo que a LG preferiu remover o ruído gerado pelo sensor às custas da definição — e exagerou demais na dose. A perda de saturação também é bastante notável.

São fotos que eu esperaria de um smartphone como um Moto E, na faixa dos 500 reais, mas não de um produto que compete no segmento intermediário.

Hardware e bateria

Não é de hoje que a LG tem uma parceria forte com a MediaTek nos aparelhos mais básicos, e o K10 Novo continua com um processador da taiwanesa. Desta vez, temos o MT6750, um chip com quatro núcleos Cortex-A53 de 1,5 GHz, outros quatro Cortex-A53 de 1,0 GHz e uma GPU Mali-T860MP2. É uma espécie de concorrente do Snapdragon 617.

O desempenho do K10 Novo fica dentro do que espera para um intermediário básico. Ele se comporta bem nas tarefas diárias, não apresentando nenhum engasgo preocupante em aplicativos de mídia e redes sociais, em parte por causa do bom gerenciamento de memória do Android da LG e dos 2 GB de RAM (não, a LG não trouxe um modelo com menos RAM ao mercado brasileiro desta vez).

A GPU faz um bom trabalho e consegue lidar com jogos mais pesados, desde que você diminua um pouco a qualidade dos gráficos. Unkilled (com os gráficos no baixo) e Need for Speed No Limits rodaram bem, sem lentidões ou travadinhas durante a jogatina.

A bateria de 2.700 mAh entregou boa autonomia. Nos meus dias de teste, com 2h de streaming de música e 1h30min de navegação (entre redes sociais, e-mails e páginas da web), sempre com brilho no automático e pelo 4G, era possível chegar até o final da noite com algo entre 35% e 45% de carga.

É uma bateria que, embora seja inferior à de aparelhos como Moto G4 Play ou Galaxy J5 Metal, deve atender a maioria dos usuários com folga.

Conclusão

Analisar o custo-benefício de um smartphone da LG é complicado para mim porque, em regra, eles chegam caros demais para o que oferecem, mas, ao mesmo tempo, são os que mais se desvalorizam. No preço sugerido de R$ 1.199, não há nem o que pensar: o K10 Novo definitivamente não vale a pena. Há opções bem melhores, como o Moto G4 Plus, que entrega os recursos do aparelho da LG, mas com câmera boa e sensor biométrico; e o Galaxy J7 Prime, que oferece mais hardware e bateria.

No entanto, se a LG e o varejo seguirem o roteiro, o K10 Novo ficará bem mais barato nos próximos meses. Basta ver o exemplo do LG X Power, que era uma opção ruim pelo valor de lançamento de R$ 1.299, mas atualmente é um smartphone interessante para quem procura bateria gigante e consegue encontrá-lo em promoções por 600 ou 700 reais. O K10 do ano passado, que também era uma compra injustificável pelo preço cheio, está sendo liquidado pelas operadoras e hoje é uma opção no segmento básico.

Assim, nos próximos meses, se o K10 Novo chegar a um patamar de preço bom, abaixo dos 800 reais, ele pode ser uma alternativa a se considerar — desde que você tenha consciência das limitações e não se importe muito com fotografia. O aparelho da LG entrega desempenho consistente, bastante capacidade de armazenamento, bateria com duração satisfatória e uma tela que atende às necessidades de boa parte dos usuários.

Como comprar com desconto?

testador-cupons-checando

Você pode utilizar a nova extensão do Tecnoblog para economizar alguns caraminguás na hora de trocar de aparelho. Ela tem um módulo Testador de Cupons que busca e aplica o maior desconto disponível na internet no seu carrinho de compras. É tudo automático, então qualquer um consegue utilizar, e é completamente grátis!

ta-caro

Outro recurso muito legal é histórico de preços. Quando você acessar a página de um smartphone, por ex, a gente já consegue te dizer se ele está com um preço legal. Esse recurso te ajuda a não cair em nenhuma "promoção", dessas que oferecem tudo pela "metade do dobro". Tenho certeza que vai ser muito útil em datas especiais, como na Black Friday.

Curtiu? Então clique aqui para instalar. ;)

Especificações técnicas

  • Bateria: 2.700 mAh;
  • Câmera: 13 megapixels (traseira) e 5 megapixels (frontal);
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11n, GPS, Bluetooth 4.1, USB 2.0, rádio FM, NFC;
  • Dimensões: 148,7 x 75,3 x 7,9 mm;
  • GPU: Mali-T860MP2;
  • Memória externa: suporte a cartão microSD de até 256 GB;
  • Memória interna: 32 GB;
  • Memória RAM: 2 GB;
  • Peso: 142 gramas;
  • Plataforma: Android 7.0 Nougat;
  • Processador: MediaTek MT6750 octa-core de 1,5 GHz;
  • Sensores: acelerômetro, proximidade;
  • Tela: IPS LCD de 5,3 polegadas com resolução de 1280×720 pixels.

Notas Individuais

Design
7
Tela
7
Câmera
5
Desempenho
8
Software
9
Bateria
8
Conectividade
8
Mais sobre: , ,
  • leoleonardo85

    Fiquei com fome lendo esse review

    • Rafael Rocha

      O Higa judia, sem dúvida.

    • Vinicius Araujo

      A cor ficou tão feia que nem fiquei com fome. 🙁

  • Sobre o leitor de impressões digitais, era algo que eu via com um plus, não como algo essencial. Isso até eu utilizar um.

    É uma mão na roda, principalmente para usar o internet banking (que uso muito). Sem falar que deixa o celular muito mais seguro e prático ao mesmo tempo. É realmente um caminho sem volta.

    Hoje eu me pergunto, como não inventaram isso antes?

    • Gertrudes, a Lhama

      Inventaram. O Motorola Atrix tinha leitor de digitais lá em 2011. Não sei bem porque não vingou na época (devia funcionar mal, talvez?)

      • Rafael Costa

        Era ruim e você tinha que deslizar o dedo, igual aqueles de notebooks antigos.

      • palatoqueimado

        Não vingou porque não havia integração nativa do Android com leitor de digitais. Sendo assim era necessário que os desenvolvedores adaptassem seus aplicativos para usar as APIs da Motorola. Aí quando outra marca lançava um aparelho com leitor, como o Galaxy S5 da Samsung, era necessário adaptar o aplicativo de novo para usar as APIs da outra marca.

        Pelo mesmo motivo os aparelhos Android com “3D Touch” não vão vingar porque isso não tem integração nativa com as APIs do sistema.

  • Leandro Gonçalves

    Que camera cocô,parece foto de uma tekpix …Por 1200?!!! É querer afrontar a inteligência do consumidor…kk

    • Felipe

      O pior é esse botão traseiro. Parece um leitor de digitais e pode enganar desavisados. Todos concorrentes já possuem um leitor de digitais. Nessa faixa de é item obrigatório.

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Lendo o review e lembrando do Pablo Peixoto e seu lightsaber no Quatro Coisas, naquela parte em que fala das “coisas ruins”.

  • Francisco

    Achei a nota bem alta. Pelas características acho que merecia um 6…

  • Maxnoob

    Essas coisas me dão tristeza. Qual a dificuldade do fabricante fazer um produto que presta?

    • Jefferson Rodrigues

      Desespero!

    • Adriano

      Já me perguntei isso e cheguei à seguinte conclusão. “Caso você faça algo realmente bom, se destaca dos demais, obrigando a concorrência fazer melhor, isso em um mercado que é projetado pra ser exatamente como é ou seja, abarrotado de “mais do mesmo”.

    • Fábio

      Simplesmente porque tem gente que vai lá e compra.
      E chega em casa feliz da vida porque roda o zap zap e o Facebook.

      – Ah, era só pesquisar que encontrava coisa melhor.

      O público que compra esse tipo de aparelho não faz pesquisa.

  • Henrique Seraph

    Por isso a aPositivo, a Lenovo, e outras marcas estão ganhando cada vez mais espaço…

  • Wilson Cardoso

    A chance que a LG tinha de vender bastante, ela desperdiça! Teve prejuízos com o G5 e agora terá com essa linha..

  • Rookie naz

    Vai ser um celular interessante quando chegar ao valor de 500 reais na Black Friday de 2017.

  • Marcos Tony Lehmann

    Tb achei esse visual feio. O antigo era mais bonito…

  • Felipe

    A LG nunca aprende. Perdeu a chance de fazer algo interessante. Mais uma vez trouxe uma aparelho abaixo dos concorrentes. Design horrível, câmeras e tela decepcionantes, bateria pequena, além desse botão traseiro – que parece um leitor de digitais e pode enganar consumidores desavisados.

  • HJ Mengo

    Eu tenho o K10 do ano passado. E por enquanto estou satisfeito.

  • Silas Am

    Você não comentou sobre o som. Minha mãe adquiriu um K10 antigo. O som é horrível, muito baixo. O aparelho quando toca num cômodo, não é ouvido em outro. O que fazer?

    • Cássio F.

      estranho..minha mãe tem um desses e o som é alto e de boas.

  • Greg Nill

    incrível como a industria insiste em por bigode na mona lisa- tiraram a tv que era pratica para não precisar esperar na sala por um programa de tv, camera devia ter no minimo 16 mega pixels

  • Greg Nill

    J Walter – obrigado pelo post, gostei taqui-

    Que Deus te abençoe – a TV e a mídia colocam as pessoas pra dormir, é impossível para uma pessoa redimida assistir ao pecado na TV ou ouvir música pecaminosa ou aceitar o pecado dos outros como algo normal, as pessoas salvas lêem a Bíblia diariamente, mas não apenas Alguns Minutos, e cuidar dos pobres e advertir os pecadores da condenação eterna. Quem não diz às pessoas sobre a salvação não é salvo, diz a Bíblia.

    Não vos enganeis: , nem
    idólatras, nem adúlteros, nem homosexuais, nem sodomitas,10 nem ladrões, nem
    avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de
    Deus. – 1a Corintios 6,9 e 10 –Pessoas salvas leem a Biblia diariamente e assim
    recebem alegria e discernimento de DEUS em JESUS
    Quem tem o FILHO tem a vida, quem não
    tem o FILHO de DEUS não tem a vida
    ETERNA – 1 João 5,12

  • Victor Hugo D. Pereira

    LG caindo na desgraça, o melhorzinho que veio ultimamente foi o LG X Power do ano passado, que baixou rapido pra 700 reais, mas esses novos lg’s ai não dá pra engolir não, mto abaixo dos concorrentes, deviam ser celular de no máximo 700 reais…