O HoloLens, da Microsoft, combina objetos virtuais ao mundo real. Desde seu anúncio, concorrentes decidiram apostar no segmento de realidade mista, e uma delas é a Meta Vision.

O headset Meta 2 está sendo distribuído para desenvolvedores e custa US$ 949 – bem menos que os US$ 3.000 cobrados atualmente pela Microsoft. Quais as diferenças em relação ao HoloLens?

O Meta 2 possui resolução 2550 x 1440 pixels e um amplo campo de visão de 90 graus, enquanto o HoloLens oferece apenas 30 graus – se você olhar para os lados, o efeito de realidade mista desaparece.

No entanto, o headset requer um computador com placa de vídeo ou chip gráfico dedicado, e precisa ser conectado a ele por fios. (A companhia espera oferecer headsets sem fio em 2018.)

O Meta 2 é grande, mas segundo o Mashable, se encaixa confortavelmente na cabeça graças a um peso uniformemente distribuído, e a uma espuma ao redor do display e na parte de trás.

Os sensores frontais de profundidade rastreiam o mundo ao seu redor e também acompanham suas mãos, exibindo uma malha 3D quando elas entram no campo de visão. Há sensores para rastrear o movimento da cabeça e do corpo, quatro alto-falantes surround e um conjunto de microfones.

É possível interagir com objetos virtuais sem usar gestos específicos como no HoloLens. (Por exemplo, o usuário precisa levantar a mão, deixar a palma para cima, reunir as pontas dos dedos e abrir a mão para voltar ao menu Iniciar – isso se chama “bloom”.) Basta pegar objetos virtuais e movê-los ao redor.

https://www.youtube.com/watch?v=Ez0xwRgtA3w

Uma das demonstrações do Meta 2 na SXSW em Austin (EUA) envolvia um cérebro dividido em áreas específicas flutuando na sua frente. Segundo o Engadget, a imagem era muito nítida e permanecia fixa mesmo com os movimentos do usuário; no entanto, o headset teve alguns problemas para reconhecer quando ele tentava interagir com objetos virtuais.

O maior desafio para o Meta 2 é software. Ele roda um sistema operacional personalizado e ainda não há muito o que fazer com ele, por isso a empresa está cobrando relativamente pouco pelo headset – ela espera atrair a atenção de desenvolvedores. Mas Ryan Pamplin, vice-presidente de vendas, avisa ao Engadget que o Meta 2 será “substancialmente mais caro” quando estiver amplamente disponível para mais clientes.

A disputa pela realidade mista ainda está começando. Será que ele consegue competir com o HoloLens, que está mais à frente em questão de software?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce

A MS esta trabalhando no problema do campo de visao e deve melhorar isso logo logo no Hololens... https://mspoweruser.com/mic...

Ramon Gonzalez
A MS esta trabalhando no problema do campo de visao e deve melhorar isso logo logo no Hololens... https://mspoweruser.com/microsoft-aims-solve-hololens-field-view-issue-combining-wave-guide-lightfield-displays-patent/
Souza
Coisas incríveis que ficam no mundo das ideias. Não consigo ver nada dessas coisas se popularizando. Então, por mim, nem rede e nem cheira. Todavia, torço que a partir dessas experiências algo em um futuro não tão distante nos façam viver em um Black mirror. E que seja algo acessível.
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

Ou esse tipo de aparelho poderia funcionar em conjunto com outro. A Sony lançou um sem muito alarde, o SmartEyeglass https://developer.sony.com/... que é um óculos estilo o HoloLens porém bem mais simples por gerar imagens monocromáticas. A vantagem dele é a parte ergonômica, pois o óculos serva para exibir as imagens, deixando o trabalho pesado do processamento para uma mini CPU com o formato de uma caixinha redonda, que se liga ao óculos por um fio.
Essa idéia é interessante também, e poderia ser explorada de outras formas: O óculos poderia ser apenas uma tela, e poderia usar o processamento de um smartphone ou de um equipamento dedicado e portátil, tipo uma pulseira ou uma barra nas proporções de um powerbank, que desse pra levar no bolso e conseguisse manter uma conexão com os óculos via fios ou Bluetooth

Jack Silsan
Ou esse tipo de aparelho poderia funcionar em conjunto com outro. A Sony lançou um sem muito alarde, o SmartEyeglass https://developer.sony.com/develop/wearables/smarteyeglass-sdk/ que é um óculos estilo o HoloLens porém bem mais simples por gerar imagens monocromáticas. A vantagem dele é a parte ergonômica, pois o óculos serva para exibir as imagens, deixando o trabalho pesado do processamento para uma mini CPU com o formato de uma caixinha redonda, que se liga ao óculos por um fio. Essa idéia é interessante também, e poderia ser explorada de outras formas: O óculos poderia ser apenas uma tela, e poderia usar o processamento de um smartphone ou de um equipamento dedicado e portátil, tipo uma pulseira ou uma barra nas proporções de um powerbank, que desse pra levar no bolso e conseguisse manter uma conexão com os óculos via fios ou Bluetooth
Cortana ✔

Ainda vai demorar muito para uma aparência assim.
Acredito muito na miniaturização de transistores. Mas ainda precisam inventar uma tecnologia de baterias tão pequenas e tão capazes a ponto de caber nas pernas dos óculos.

Cortana
Ainda vai demorar muito para uma aparência assim. Acredito muito na miniaturização de transistores. Mas ainda precisam inventar uma tecnologia de baterias tão pequenas e tão capazes a ponto de caber nas pernas dos óculos.
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

O Android já tem suporte a VR e salvo engano, ao AR. Então o sistema não deve ser uma limitação. Já o hardware, como você citou, é uma limitação. O HoloLens claramente está mais pronto. Porém eu só o consideraria um aparelho popularizável se ele ganhasse uma aparência de óculos comum, estilo o Stark Glass

https://uploads.disquscdn.c...

Jack Silsan
O Android já tem suporte a VR e salvo engano, ao AR. Então o sistema não deve ser uma limitação. Já o hardware, como você citou, é uma limitação. O HoloLens claramente está mais pronto. Porém eu só o consideraria um aparelho popularizável se ele ganhasse uma aparência de óculos comum, estilo o Stark Glass https://uploads.disquscdn.com/images/e9dd80976e3d6d2b32497f3ac76a341f0609e65a92fa45d3335d6e20c746efdf.png
Cortana ✔

Na busca desesperada por apresentar um concorrente para o HoloLens, todas lançaram soluções incompletas quando comparadas à da Microsoft.
Não tem varredura de ambiente para fixação de objetos, nem leitura de gestos. O que é considerada a parte mais complexa da AR.
Na parte de software a Microsoft também está bem na frente, sendo o HoloLens compatível com vários aplicativos do Windows 10, em uma loja única.
"Ah, mas os outros usam Android."
Ok, mas e o hardware dos outros, suporta os apps Android?

Cortana
Na busca desesperada por apresentar um concorrente para o HoloLens, todas lançaram soluções incompletas quando comparadas ao da Microsoft. Não tem varredura de ambiente para fixação de objetos, nem leitura de gestos. O que é considerada a parte mais complexa da AR. Na parte de software a Microsoft também está bem na frente, sendo o HoloLens compatível com vários aplicativos do Windows 10, em uma loja única. "Ah, mas os outros usam Android." Ok, mas e o hardware dos outros, suporta os apps Android?
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

O que é outra limitação.
Esse Meta 2 não é o único concorrente do HoloLens. Tem também o ODG R9, que funciona sozinho igual o HoloLens

Jack Silsan
O que é outra limitação. Esse Meta 2 não é o único concorrente do HoloLens. Tem também o ODG R9, que funciona sozinho igual o HoloLens
Cortana ✔

Sem fio (no futuro) não significa processamento independente. A conexão será sem fio com o computador, do qual o processamento ainda será dependente.

Cortana
Sem fio (no futuro) não significa processamento independente. A conexão será sem fio com o computador, do qual o processamento ainda será dependente.
Exibir mais comentários