Início » Antivírus e Segurança » Ameaçada por hackers, Apple nega invasões no iCloud

Ameaçada por hackers, Apple nega invasões no iCloud

Grupos de hackers afirma ter acesso a até 559 milhões de contas e ameaça apagar dados de iPhones de consumidores

Paulo Higa Por
3 anos atrás

Um grupo de hackers afirma ter acesso a até 559 milhões de contas do iCloud e ameaça excluir remotamente os arquivos dos iPhones dos consumidores se a Apple não pagar um resgate em criptomoedas ou gift cards do iTunes. Nesta quarta-feira (22), a empresa se pronunciou oficialmente, negando que haja qualquer brecha de segurança nos sistemas.

O caso foi relatado pelo Motherboard, que conversou com o grupo batizado de Turkish Crime Family. Eles querem US$ 75 mil em Bitcoin ou Ethereum, ou US$ 100 mil em gift cards do iTunes. Os criminosos enviaram ao veículo um histórico de mensagens trocadas com um membro da equipe de segurança da Apple, que chegou a pedir um exemplo dos dados vazados que eles supostamente têm.

Há algo estranho na história: um dos hackers afirma estar em posse de mais de 300 milhões de contas do iCloud, enquanto outro diz ter 559 milhões — eles não parecem ter combinado direito os números. Além disso, segundo a Fortune, uma pessoa que obteve acesso aos dados afirmou que muitos dos logins e senhas contidos no arquivo batem com um antigo vazamento do LinkedIn.

Mentirosos ou não, os hackers deram o prazo de 7 de abril para que a Apple pague o resgate. Em nota, a Apple afirmou: “Não houve nenhuma invasão em nenhum dos sistemas da Apple, incluindo o iCloud e os Apple IDs. A suposta lista de endereços de e-mail e senhas aparentemente foi obtida a partir de serviços de terceiros comprometidos no passado.”

A recomendação é a mesma de sempre: troque sua senha, especialmente se ela for antiga e estiver sendo reaproveitada em outros serviços, e ative a autenticação em duas etapas.

Mais sobre: ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários.