Início » Celular » O retorno do Samsung Galaxy Note 7

O retorno do Samsung Galaxy Note 7

Felipe Ventura Por

Depois de todo o escândalo envolvendo as baterias explosivas do Galaxy Note 7, e de todos os esforços para recolher os milhões de aparelhos vendidos, eu imaginava que esse caso agora pertencia ao passado da Samsung. No entanto, a empresa vai trazer o smartphone de volta, ainda que de forma limitada.

Segundo a própria Samsung, algumas unidades do Note 7 voltarão ao mercado como smartphones recondicionados (refurbished). Isso provavelmente significa que eles passaram por uma análise e nenhum problema foi detectado.

Por enquanto, a empresa não revela muitos detalhes, e promete informar os países de lançamento no futuro. Ela diz apenas que a venda do Note 7 como um aparelho recondicionado ou de aluguel depende das autoridades regulatórias e das operadoras, e também da demanda local. Rumores dizem que ele será vendido na Índia, Vietnã e Coreia do Sul com o número de modelo SM-N935 e o codinome Grace R (Refurbished).

Eu fico preocupado com uma coisa: como a Samsung consegue garantir que o Note 7 não terá problemas de explosão novamente? Sim, ela deve ter realizado testes extensos para garantir a segurança dos aparelhos que voltarão como refurbished, mas ela também fez testes antes de lançar o Note 7 no ano passado – e obviamente eles não serviram de muita coisa.

Na verdade, segundo o New York Times, a Samsung pressionou centenas de funcionários a diagnosticar os smartphones explosivos enquanto eles ainda estavam no mercado, mas ninguém conseguia reproduzir o problema em laboratório.

Hoje, a Samsung sabe o que estava tornando o Note 7 tão explosivo. Ele era produzido com dois tipos de baterias, e ambas podiam sofrer curto-circuito por motivos diferentes.

Em uma delas, não havia espaço suficiente para os eletrodos se expandirem – algo que acontece à medida que a bateria é usada – o que facilitava a ocorrência de curtos-circuitos. No outro tipo de bateria, um defeito de fabricação criou “rebarbas” microscópicas que também aumentavam o risco de curto-circuito.

E no caso dos Note 7 que a Samsung considera perigosos? Bem, a empresa garante que alguns componentes – tais como semicondutores e módulos de câmera – serão destacados e utilizados para “produção de amostras de testes”. O restante será reciclado com a ajuda de empresas que removerão metais como cobre, níquel, ouro e prata.

A ideia é dar um rumo ecologicamente sustentável para os milhões de Note 7 que foram recolhidos após o recall. Em fevereiro, um evento da Samsung na feira MWC foi interrompido por um manifestante do Greenpeace, exigindo que a empresa reciclasse os componentes do smartphone.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Theo Queiroz
Mas aí eles perderiam em capacidade e pelo fato da bateria ser menor, poderia não encaixar direito nos contatos metálicos que ficam na carcaça do telefone. Não sei ao certo...
Bruno Silveira
Pelo q entendi o compartimento dá bateria não tinha espaço suficiente para alocar a bateria do note 7 de 3500mah. Pensava q a Samsung poderia projetar uma bateria de tamanho físico menor. Tipo uma com 2500mah de capacidade para não ficar muito apertado no aparelho.
Theo Queiroz
Acho que o problema foi no design do aparelho, justamente na parte que aloca a bateria, e não na bateria em si.
Bruno Silveira
Esses dias estava pensando isso. Se o problema do note 7 era a bateria, pq não simplesmente projetar uma nova bateria livre de problemas e colocar o aparelho novamente a venda?
Daniel Luiz
Fala isso pro para-raios do Uber
Danilo Schreiner
kkkkkkkk mitou... não pera...
Keaton
Espero que desta vez seja um estouro... não pera....
Yago G. Oliveira
De graça eu aceito.
Mario Junior ?????????
Se vier pela metade do preço...
Gabriel Rezende
Mesmo com o problema da bateria resolvido? Agora deve ser mais seguro do que qualquer celular, haha.
CtbaBr
Cara, por mais que agora ele seja seguro, o receio vai ficar... Ops... Deixe eu ver aqui... Tá meio quente... Sera que isso é normal?
Frank Vinnicyus
É um ótimo aparelho e por um preço razoável (e após um tempo do lançamento pra saber se de fato não explode mesmo) eu compraria, o problema é que muitas companhias aéreas ainda mantêm a restrição, então pra mim não seria um bom negócio.
CtbaBr
São de arrebentar... Modelos quentíssimos... Desculpe, mas é inevitável... KKKKKKK
CtbaBr
Dizem que o fogo raio não cai duas vezes no mesmo lugar... Se bem que ele sempre cai na mesma região!
CtbaBr
Claro, claro, mas por via das dúvidas... Poderia vir com um extintorzinho de brinde!
Exibir mais comentários