Encher as ruas com carros elétricos da Tesla, chegar a Marte com a SpaceX e criar o transporte público do futuro com o Hyperloop são feitos impensáveis para a maioria esmagadora das pessoas. Mas esses são os objetivos de Elon Musk, você deve saber. E não pense que ele parou por aí. O empresário agora quer “hackear” o cérebro humano e, para isso, está criando mais um negócio: a Neuralink.

Na primeira olhada, a ideia é digna das histórias de ficção científica. Em entrevista ao WSJ.com, Musk revelou que, embora o projeto ainda não tenha sido lançado oficialmente, pretende desenvolver com ele uma tecnologia de “links” ou “laços neurais”: a ideia é transmitir informações do cérebro diretamente a computadores.

Elon Musk

Como a ideia está apenas começando a ganhar forma, não ficou totalmente claro como essa conexão será feita, mas a implantação de pequenos eletrodos no cérebro já vem sendo estudada. Dá para se pensar também em algo não invasivo, como equipamentos de eletroencefalograma, mas, ao menos na fase inicial, os eletrodos terão papel importante.

Para variar, os objetivos de Musk com o projeto são bastante audaciosos. A conexão entre cérebro e computador que a Neuralink terá que criar deverá ajudar no desenvolvimento de tratamentos mais eficazes para epilepsia, doença de Parkinson, doença de Alzheimer, entre outros problemas de ordem neurológica.

Mas, depois, o projeto deverá evoluir para propostas mais avançadas, que visam elevar a capacidade de execução de atividades pelos humanos. Uma tecnologia de inteligência artificial poderia atuar em conjunto com o cérebro para permitir que tenhamos controle mais preciso de procedimentos altamente complexos, como uma cirurgia delicada.

Cérebro

Seria uma abordagem híbrida? É provável. Musk tem falado muito nos últimos meses sobre estarmos preparados para sermos ciborgues nos próximos quatro ou cinco anos. Talvez haja algo de excêntrico aí, mas apostar em ideias que parecem estar à frente do nosso tempo faz parte da rotina de Elon Musk, como todo mundo sabe.

No Twitter, o empresário prometeu revelar mais detalhes da Neuralink na próxima semana. Fiquemos de olho.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Helbert Luiz Paulino
Quando as máquinas ficarem autônomas será uma excelente ferramenta para controlar humanos. Esse cara é bem contraditório
Maxwel De Oliveira Figueiredo
A estimativa de quatro anos ou cinco anos, é muito improvável... Tem um certo marketing nessa frase. Mais realista seria 25 anos ou 35 anos.
Caleb Enyawbruce

interessante... externamente sim, faz bastante sentido.

Ramon Gonzalez
interessante... externamente sim, faz bastante sentido.
Caleb Enyawbruce

huauhauha! olha voce:
http://2nerd.com/wp-content...

Ramon Gonzalez
huauhauha! olha voce: http://2nerd.com/wp-content/uploads/2013/04/Kung-Fu-Cyborg-Nerd.jpg
Ligeiro
Neuralink está para Skynet ou aquela rede do "Vigilante do Amanhã"? Ou Matrix?
Fernando Almeida
A Amber Case, há quase 10 anos atrás, falou que todos nós já somos ciborgues :) https://www.ted.com/talks/amber_case_we_are_all_cyborgs_now
Hugo Cravo
Ou não existira sociedade haha
Marcos Oliveira
Eu quero é ser ciborgue! (2)
Henrique Queirós
espero isso mesmo...
Adriano
Cara, eu acredito quem no máximo em 30 anos, não mais que isso, nossa sociedade não se parecerá em absolutamente nada com a atual. A tecnologia está surgindo com potencial pra isso.
João

Resistência? Eu quero é ser ciborgue! Hhahahah.

Joaomanoel
Resistência? Eu quero é ser ciborgue! Hhahahah.
Caleb Enyawbruce

"estarmos preparados para sermos ciborgues nos próximos quatro ou cinco anos"
Quando formarem um grupo de resistência a isso, contem comigo.

Exibir mais comentários