O mercado de smartphones é dominado por iOS e Android. Ao longo dos anos, diversas alternativas tentaram desafiar esses dois sistemas, mas não conseguiram. Hoje, é a vez do Ubuntu desistir.

Mark Shuttleworth, fundador da Canonical, anunciou que interromperá o desenvolvimento do Ubuntu para smartphones. Isso também marca o fim do Unity 8, interface que prometia unir celular e PC; a versão para computadores voltará ao bom e velho Gnome.

Aquaris E4.5 Ubuntu Edition

Um dos diferenciais do Ubuntu para smartphones era a interface focada em gestos: você deslizava a partir das bordas para alternar entre apps e para abrir o menu do app atual. Também havia uma promessa de convergência entre celular e PC, muito antes do Windows 10 Mobile e do Samsung DeX.

Bastaria conectar o smartphone a um teclado, mouse e monitor e usar a interface tradicional de desktop. No entanto, os smartphones com Ubuntu foram lançados sem esse recurso; ele chegou através de uma atualização para apenas um modelo de smartphone. E poucas fabricantes apostaram no sistema (a espanhola BQ e a chinesa Meizu).

Em 2013, a Canonical até tentou lançar um smartphone via crowdfunding, mas fracassou. O Ubuntu Edge teria 4 GB de RAM, 128 GB de armazenamento e dual boot com o Android. O objetivo era arrecadar US$ 32 milhões, porém a campanha no Indiegogo nem chegou à metade disso. O projeto foi engavetado.

Shuttleworth diz no blog da Canonical:

Considerei que, se a convergência era o futuro e se pudéssemos entregá-lo como software livre, isso seria amplamente apreciado tanto na comunidade de software livre como na indústria de tecnologia… eu estava errado sobre ambas as coisas. Na comunidade, nossos esforços foram vistos como fragmentação, não inovação. E a indústria não se rendeu à possibilidade, preferindo apostar em alternativas conhecidas ou investir em plataformas próprias.

A Canonical planejava convergir a experiência do Ubuntu entre PC, tablet e smartphone com a interface Unity 8. Como isso não deu certo, a área de trabalho padrão voltará a ser o Gnome no Ubuntu 18.04 LTS, previsto para abril de 2018. (O Gnome deixou de ser o padrão em 2011, mas o usuário pode instalá-lo se quiser.)

https://www.youtube.com/watch?v=QZ05o0RPwUQ

O Unity 8 entrou em testes há anos, mas nunca era ativado por padrão porque nunca esteve 100% pronto para os usuários. Basicamente, a Canonical não é uma empresa tão grande, mas se aventurou a criar e manter sozinha uma nova interface e um novo servidor gráfico (Mir) – e ela tem outros projetos em paralelo.

Assim, a decisão da Canonical parece ser acertada, mesmo tendo demorado muito. “O que a equipe do Unity 8 entregou até agora é bonito, utilizável e sólido, mas eu respeito que o mercado e a comunidade decidam quais produtos crescem e quais desaparecem”, escreve Shuttleworth.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rapha
Eu ainda uso o Gnome Classic.....
Molinex
Quando eu tinha tempo, pegava gentoo pra compilar demorava quase um mês pro sistema ficar do jeito que eu queria, mas a satisfação valia a pena... Depois passei a brincar com o Arch. É um sistema que você monta do zero, tem que instalar tudo nele, mas tinha a vantagem de trabalhar com pacotes binarios, então era mais rápido, em uma semana deixava o sistema do jeito que eu queria... Hoje eu sou um jovem senhor, quando ligo um computador é pra trabalhar. Não posso mais perder tempo, instalando, compilando, configurando sistema... Uso sem problema nenhum qualquer distribuição Linux, além de outros POSIX, como FreeBSD, TrueOS e até mesmo OSX, porque adquiri conhecimento necessário pra usar cada sistema desses, com a experiencia de muitos anos... Mas pra trabalhar escolho a distro mais out of the box possivel, com uma certa estabilidade, instalo ela e mais todos os aplicativos que preciso, e esse processo de instalação+configuração não pode passar de uma hora... Por isso uso o Fedora, ou o Ubuntu... Simples assim, não me preocupo se é bom ou não, só quero usar, fazer o que tenho que fazer, e depois ir beber em um boteco...
Trovalds
É, deixa pra lá. Cada um acredita naquilo que lhe convém. Você acredita que Ubuntu é Linux sério e eu acredito em "no pain, no gain". Vou só deixar uma fábula sobre LTS pra ti: UFRJ, um laboratório com 50 máquinas Ubuntu 2012.04 LTS, não fazem upgrade por nada. Adivinha? Vai vencer o tempo de 5 anos e vão ter que fazer tudo do zero. Só 50 máquinas, uma bobagem. Agora pegue casos parecidos mundo afora. "Há braço".
Molinex
Que loucura mano... A ultima versão do testing, foi lançada em janeiro desse ano. E a LTS em abril de 2016, quando o Gnome 3.22 nem existia ainda... Tenha bom senso ao conversar, se não fica dificil...
leoleonardo85
Esse foi um fracasso muito antes do Windows Phone, nasceu morto.
Trovalds
Bom, então tem alguma coisa BEM errada onde você olha os pacotes do Debian. No Stable tá o GNOME 3.14 com alguns pacotes do 3.12 e no Testing tá o 3.22... mas se você acha o Ubuntu o must-have em distro quem sou eu pra ficar aqui me debatendo igual peixe fora d'água? https://packages.debian.org/stable/gnome/ https://packages.debian.org/testing/gnome/
NoobIsrael
O jardineiro é Jesus e as Arveres somos Nozes
Molinex
Negativo... Significa que além do suporte de 5 anos, a distro usa por padrão aplicativos mais estáveis, geralmente os mesmos do Debian testing... Meu Gnome aqui tá no 3.18, exatamente o mesmo do Debian testing...
Trovalds
LTS não significa que é melhor que as outras, significa que vai ser suportada por 5 anos ao invés de 2 anos.
Molinex
Os testings do Ubuntu (versões lançadas de 6 em 6 meses), nem eu uso... São sistemas betas, e pode quebrar a qualquer momento mesmo... Agora a LTS (lançada de 2 em 2 anos), pra quebrar é complicado... Tem colega meu ainda usando a 14.04 de boa, sem nunca ter visto um problema... Gentoo instalei uma vez pra ver como era uma distro code-based, mas não usei por muito tempo... Afinal time is money... Mas é daquele jeito, se ele resolve pra você, então é a distro certa...
Tori
ah é, o Dash to Dock voltou a ser desenvolvido para o GNOME Shell!
Molinex
Faz tempo que isso não acontece hein... O unico jeito de quebrar dependência hoje, é instalando uma porrada de ppa, e atualizando a versão do sistema sem remove-los... Uso Ubuntu há 2, 3 anos, e a unica vez que vi um pacote quebrar, foi quando atualizei a versão do sistema, pra uma não LTS, pra dar um bizu nas novidades... Mas esse problema com repositorio de terceiro, qualquer distro que de suporte, tem...
Molinex
Flat Plak, para o shell, Arc theme, para o GTK, e paper para os icones e cursor... Tudo disponivel nesse site aqui: https://www.gnome-look.org/browse/ord/latest/ Só baixar e instalar...
Molinex
Ubuntu-Gnome LTS 16.04.2 Juntou minhas duas paixões, a facilidade da base do Ubuntu, e o Gnome que uso desde a época que usava Fedora...
Molinex
Gnome é muito louco, dá pra mudar muita coisa nele. Tanto na aparencia, quanto nas funcionalidades, graças a muitos temas e extensões... Mas o cinamon também é show de bola, principalmente pra quem vem do windows, não causa muita estranheza.
Exibir mais comentários