Início » Brasil » Mais um passo rumo ao documento único de identificação

Mais um passo rumo ao documento único de identificação

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a proposta, que ainda deve passar pelo plenário

Emerson Alecrim Por

Não seria ótimo se você pudesse reunir RG, CPF, carteira de trabalho, CNH, título de eleitor e afins em único documento? Esse sonho, digamos assim, está um pouco mais perto de virar realidade: a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou na quarta-feira (5) um projeto de lei que permite a criação de um documento unificado.

A ideia vem sendo considerada há pelo menos 20 anos. Em 2009, com a apresentação do Registro de Identificação Civil (RIC), parecia que a proposta finalmente iria sair do papel. O plano era fazer o documento começar a ser emitido massivamente a partir de 2010, mas, por uma série de razões pouco claras, o RIC ficou só na promessa.

Com a aprovação do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 19/2017 pelo CCJ, o assunto voltou a ganhar força. O Documento de Identificação Nacional (DIN), como deverá ser chamado, reunirá informações biométricas do cidadão e os principais documentos usados por este, tendo como base para controle e emissão o CPF.

DIN

O DIN deverá ser impresso pela Casa da Moeda e gerido pelo Tribunal Superior Eleitoral, que garantirá a todas as esferas do governo acesso à Identificação Nacional Civil (ICN), base de dados do sistema criada justamente para concentrar as informações do cidadão.

Além das informações de identificação, o novo documento deverá registrar, visualmente, pelo menos RG, CPF, número de título de eleitor e NIS (ou equivalente). Dados adicionais deverão ser guardados no chip, incluindo registro biométricos da Polícia Federal ou da Polícia Civil. Um comitê também será formado para definir, entre outros detalhes, os padrões numéricos e biométricos da ICN.

Se a proposta vigorar, o cidadão não precisará apresentar os documentos já registrados no DIN. Mas as vantagens vão muito além disso: com o novo sistema, o governo espera ter mais controle sobre a distribuição de benefícios sociais e diminuir os riscos de fraudes envolvendo falsificação ou uso indevido de documentos.

Mas a aprovação pelo CCJ não basta. A proposta deve ainda ser votada no plenário da Casa.

Com informações: Agência Brasil

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago Celestino
Eu achando que já tinham aprovado isso há tempos. Que atraso por uma coisa tão "simples".
²He
Podiam incluir a CNH também né. Ai só saia com esse de casa.
SR 71 Pássaro Preto

Creio eu que isso seja uma coisa tão simples de viabilizar mas... Sabem né?.

Anthony Fernando
Creio eu que isso seja uma coisa tão simples de viabilizar mas... Sabem né?.
SR 71 Pássaro Preto

Huahuahua

Anthony Fernando
Huahuahua
Lucas Ribeiro
Não vem mesmo, mas se você vai viajar ou tirar outro documento há essa exigência. Estranho, né?
GuilhermeSMello
Poderia até ter uma QR code para facilitar fiscalização pelos agentes de transito.
Ricardo - Vaz Lobo
Brou, a piada não é o procedimento e sim o nome dele.
M1M Meu 1º Milhão
Finalmente teremos o CU (Cadastro Único) de cidadãos brasileiros!
Kamikase Lan
Lembro bem, que o presidente Lula instituiu este documento, encabeçando com mais dezenove pessoas; e, isso ainda está nesse estágio? Se o Brasil estivesse na devida ordem isso era para ser realidade no meio de nós. Não, esse estudo sem fim que ainda depende de aprovação.
Keaton
Nossa, se com a combinação de CPF e RG já era fácil dar mer... imagina isso. Facilita a vida de todo mundo, das pessoas e dos marginais...
Gaius Baltar
Cara, para mim é muito útil. Emito receitas eletrônicas, passo recibos, assino documentos, me identifico em sites governamentais, altero endereços e até posso solicitar que a polícia verifique diariamente se está tudo ok na minha casa quando vou de férias. É muito prático para quem curte tecnologia.
Gaius Baltar
O custo do pedido inicial do cartão é de €15 (R$ 50), sendo de €7,50 (R$25) para menores de 6 anos. As renovações custam todas €15. Paga-se na hora do pedido e é entregue em uma semana. Se for um pedido urgente (entrega em até 3 dias) custa €30 (R$100). Um pedido muito urgente (entrega no mesmo dia, mas só no Campus da Justiça em Lisboa) custa €35 (R$117).
SiouxBR
Bom, espero que alterem só a cada 5 anos e não a cada 3 anos.
Exibir mais comentários