Início » Internet » Selo do Google de notícias checadas agora vale no mundo todo

Selo do Google de notícias checadas agora vale no mundo todo

Emerson Alecrim Por

Lembra daquele selo de verificação de fatos que o Google lançou no Brasil em fevereiro? O período de testes foi satisfatório, por isso, a companhia decidiu expandir a ideia: a partir de hoje (7), o selo será exibido no mundo todo. É mais um esforço do Google para combater a praga das notícias falsas.

O selo consiste em um aviso textual exibido logo acima ou abaixo da chamada da notícia nos resultados do buscador ou no Google Notícias, inclusive nas interfaces móveis desses serviços. A ideia é deixar claro para o usuário que aquela notícia foi verificada por uma entidade especializada em fact-checking.

Selo de verificação no Google

Para cada país ou região há pelo menos uma entidade do tipo. No Brasil, o Google fechou parcerias com três instituições para realizar esse trabalho: Agência Lupa, Aos Fatos e Agência Pública.

As notícias acompanhadas pelo selo poderão indicar quais informações foram checadas, quem as afirmou e qual entidade fez a verificação. Isso não significa que notícias não checadas são falsas. Contudo, se o conteúdo tiver o selo, o usuário terá certeza de que houve um processo de apuração ali que torna a informação mais confiável.

É claro que esse trabalho está sujeito a erros e, quando executado por mais de uma entidade, pode conter conclusões diferentes. É por isso que o Google preferiu fazer a implementação de maneira gradativa. O recurso começou a ser testado nos Estados Unidos e em alguns países da Europa em outubro de 2016. Na etapa seguinte, iniciada em fevereiro, o selo chegou a determinados países da América Latina, incluindo o Brasil.

Com base no feedback obtido nessas duas fases é que o Google pôde avaliar se a ideia do selo, apesar de não ser totalmente livre de inconsistências, traria bons resultados para editores e usuários. E trouxe, ainda que a quantidade de notícias checadas seja pequena — o próprio Google alerta que não são todas as buscas que trazem conteúdo verificado.

Atualmente, 115 entidades de verificação no mundo todo são parceiras do Google. O trabalho delas pode ser conferido no site Duke Reporters' Lab.

Não acredite em seus olhos

O problema das notícias falsas na internet alcançou um novo patamar com as redes sociais, tanto que o Dicionário Oxford elegeu "pós-verdade" como a palavra do ano de 2016. O termo descreve as situações nas quais os fatos importam menos que as emoções para moldar a opinião pública. Como lidar com um mundo onde a verdade foi substituída pela crença? Discutimos o assunto no Tecnocast 059. Dá o play e vem com a gente!