Início » Mobile » Um smartphone “apertável” pode ser mesmo útil?

Um smartphone “apertável” pode ser mesmo útil?

Por
20/04/2017 às 11h39
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Entra ano, sai ano, e a HTC continua sendo ofuscada pelas concorrentes no mercado de smartphones. Desta vez, ela está preparando um aparelho que pode ser apertado nas bordas para controlar recursos sem tocar na tela.

O HTC U será revelado oficialmente em 16 de maio, e a taiwanesa anunciou o evento dizendo “esprema pelo brilhante”. Segundo Evan Blass, você poderá acessar um menu e abrir apps apertando a moldura metálica.

Blass também é conhecido como @evleaks, e é uma fonte confiável no mundo da tecnologia. Ele escreve no VentureBeat que o HTC U (codinome Ocean) será o próximo smartphone top de linha da empresa. As especificações: processador Snapdragon 835, câmera de 12 megapixels na traseira e 16 MP na frente, e tela de 5,5 polegadas com resolução 2560 x 1440.

E ao redor da tela, teremos sensores embutidos na estrutura metálica, nos lados esquerdo e direito, para que o usuário controle ações personalizáveis. Vídeos vazados mostram que o Edge Sense permite ativar o Google Now, abrir apps, aumentar e diminuir o volume da música, ajustar o zoom da câmera e tirar fotos.

A ideia de bordas sensíveis à pressão não é nova. Em 2012, a operadora japonesa NTT Docomo demonstrou a Grip UI, com um smartphone modificado com sensores nas bordas para desbloquear o dispositivo, abrir o navegar, ativar a busca por voz, entre outras tarefas.

Eu não estou muito convencido de que isso possa ser útil. Por exemplo, telas sensíveis à pressão prometiam ser a próxima tendência em smartphones quando o iPhone ganhou o 3D Touch, mas poucas fabricantes adotaram esse recurso — ele não é tão interessante quanto parecia.

Será que uma borda sensível à pressão ajudará a HTC a se destacar no mercado? Ou isso é só um truque sem muita utilidade? Saberemos ao certo no mês que vem.

Mais sobre: ,
  • Ed. Blake

    Coitada da HTC, cara.

    Fez um trabalho excepcional com o HTC 10, foi amplamente elogiada por toda a mídia especializada (sem exceção) e depois disso só fez caca tentando superar com pirotecnias e firulas um aparelho que se destacou justamente pela simplicidade de sua construção sólida.

    • Roger

      O problema são os preços, a mídia elogiou o HTC 10 mas todos (sem exceções) apontaram que ele era caro e não justificava o preço… A HTC pode continuar fazendo um espertofone como o HTC 10 todos os anos, mas com o preço dele não rola. O mesmo vale pra LG com o G6, que é muito bom, mas pelo preço dele as pessoas preferem comprar um Galaxy S8 ou o iPhone 7.

      • Ed. Blake

        Sobre o preço do HTC10 é verdade. Mas também é verdade para todos os telefones carro-chefe da HTC e os últimos da SONY e LG.

        A verdade é que a maioria das companhias se dão um valor de mercado que elas não tem e não podem ter o luxo de ostentar e querem competir equiparando preços, reinventando a roda e não oferecendo vantagem real ao cliente. O fato de somente a Apple e a Samsung não estarem com os cofres sangrando tem muito a ver com o que você disse.

        • Gertrudes, a Lhama

          O caso da Sony é estranho. Depois que aumentou ainda mais os preços deles e eles sumiram de vários mercados, foi quando pararam de perder dinheiro. Até onde sei, no último ano ficaram no verde.

          • Roger

            Na verdade é bem simples, a Sony vende cada vez menos, mas quando vende é por um preço bem alto (praticamente não faz mais celulares de entrada)… aí meio que “compensa” 😛

  • Henrique Queirós

    Bom, pela inovação, legal… Mas nada muito útil, apesar de que… pode ser interessante não precisar tocar a tela pra tarefas básicas…
    Os Smarts tem que voltar a apostar na simplicidade, já que inovação não tem dado certo.
    Seria melhor investirem em segurança que outra coisa. bateria melhor, software mais bem trabalhado, e algo que torne o uso mais simples.

    • AposThoro Valdemiro

      Já deu uma olhada nos LG’s? Tenho um LG X Power que a bateria é de 4000 mAh, tem tecnologia de bloquear e desbloquear a tela com dois toques ( knock on ) e senha por quatro toques ( knock Code )…estou há mais de dois dias sem carregar o aparelho e ainda te bateria. Custou só R$ 527,00 na Saraiva e o carregador dele, é mais poderoso e carrega mais rápido que celulares beeeem mais caros, como o Moto Z, por exemplo! Acho que falta pesquisa das pessoas na hora de adquirir novas tecnologias…ah, meu LG carrega sua monstruosa bateria de 4000 mAh, em apenas 2h e 10 min.

      • tuneman

        2GB de RAM e 16GB de memoria interna?

        • AposThoro Valdemiro

          Pra você usar zap e fakebook…tenho lojas de telefones inteligentes e pagam mais de 4 mil , pra usar os apps que mencionei!

          • tuneman

            Bastava ter respondido sim ou não. Hahaha.

      • Henrique Queirós

        O meu carrega a bateria de 6050mAh em 2Hrs.
        A questão é que, me refiro aos novos smarts. Pleno 2017 já era pra ter todo smart com bateria acima de 4000 mAh

        • AposThoro Valdemiro

          Qual teu celular? Bateria de 6050mAh?

          • Henrique Queirós

            Ulefone Power, e sim, essa monstruosa bateria mesmo

        • meus 4850mah do Max carregam em 1:35h
          Tá na hora do @disqus_Mf8Msn6mCT:disqus comprar um Turbo Charger

          • Henrique Queirós

            Pois. Meu carregador é de 12w, carregamento rápido incrível

          • AposThoro Valdemiro

            O do meu LG é Fast Charger ! O teu tem a tecnologia de compartilhar carga com outro esperto fone?

          • Sim, além do OTG e afins. =D

  • Carlin

    Não vejo muito futuro nessa “inovação”, se o usuário costuma deixar o telefone nas mãos? E o bolso? Talvez das 10 vezes que esse recurso seja ativado pelo usuário, 9 serão por engano, o usuário vai ficar estressado com esse troço capitando todo e qualquer toque nas laterais ou onde mais acharem “necessário” por sensores…

    • Henrique Queirós

      Se já irrita alguns leitores digitais (e outros sensores) ficarem se ativando sozinho no bolso, imagina isso…

  • Saulo Benigno

    E se eu usar um CASE, uma capinha?

    • Glauco

      Boa pergunta! Acho que vai ter que ser uma capinha bem flexível ou então vai perder a funcionalidade.

  • Bruno

    Só eu to achando essa feature foda? Principalmente para celulares grandes e usuários com mãos pequenas. Pelo vídeo parece ser bem comodo quando você só qr pegar o celular para fazer alguma coisa rápida e usar uma mão só, ajuda muito pois o dedão quase nunca alcança todas as áreas da tela. Se implementarem de forma eficiente e funcional, acho que pode dar certo.

    • Theo Queiroz

      Ou poderiam simplesmente parar de lançar smartphones com telas do tamanho de uma folha A4…

  • KARALBPIN

    Eu acho isso bem legal. Gostaria de ter um dia um celular sem absolutamente nenhum botão físico. Todas as funções realizadas através da tela ou aplicativos. Isso sim seria um celular 100% digital.