É relativamente comum empresas se depararem com fraudes na internet. O que ninguém esperava é que duas das maiores companhias do setor pudessem ser vítimas: Facebook e Google perderam mais de US$ 100 milhões em um sofisticado golpe aplicado por um lituano.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Evaldas Rimasauskas começou a executar o seu plano em 2013. Usando emails fraudulentos, documentos falsos, phishing scam e outros truques, ele conseguiu se passar por representante da Quanta Computer, empresa que oferece hardware para diversas companhias renomadas: Apple, Amazon, Dell, HP, Sony, Toshiba e tantas outras.

Mark Zuckerberg

Google e Facebook também são clientes da Quanta. Com base nisso, Rimasauskas usou os documentos e recursos eletrônicos falsos para se passar por representante oficial, fechar negócios (venda de servidores, basicamente), receber os valores e, aparentemente, guardá-los em diversas contas de bancos europeus.

Todo esse trabalho de engenharia social fez os departamentos de compra do Google e Facebook efetuarem pagamentos ao criminoso durante dois anos. Quando o esquema foi descoberto, a soma dos valores transferidos por ambas as companhias já tinha passado de US$ 100 milhões.

O caso ganhou o noticiário em março, mesmo mês em que Rimasauskas foi preso pelas autoridades da Lituânia. Mas, até recentemente, não se sabia quais corporações haviam caído na armação. Havia algumas pistas, porém: na documentação divulgada, o Departamento de Justiça se refere às companhias como “empresa de tecnologia multinacional, especializada em serviços e produtos relacionados à internet” e “corporação multinacional que fornece serviços de redes sociais e mídia social online”.

Google / Android - campus

Após investigação envolvendo várias fontes próximas ao caso, a Fortune descobriu que uma das vítimas é o Facebook. Uma fonte revelou que a companhia procurou autoridades especializadas em crimes financeiros para pedir ajuda. Posteriormente, outra fonte informou que o Google é a segunda empresa.

Aparentemente, as autoridades norte-americanas não tiveram dificuldades para chegar ao criminoso. Rimasauskas foi preso e, agora, enfrenta um processo de extradição aberto pelo governo dos Estados Unidos. A defesa nega que o lituano tenha participação no caso e agora luta para evitar a extradição: “não podemos esperar um julgamento justo e imparcial por parte dos Estados Unidos”, afirma o advogado.

Independentemente do que acontecer a Rimasauskas, Google e Facebook já se dão por satisfeitos. Contatadas pela Fortune, ambas as companhias confirmaram a fraude, mas também afirmaram que quase todos os valores já voltaram aos seus cofres.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ricardo - Vaz Lobo
Um conhecido meu fazia auditoria numa empresa de telecom aqui do BR e ao informar que tinha "descoberto" umas divergências de 50/100 pilas, o chefe da área falou: só corremos atrás de despesas suspeitas quando são acima de 2 milhões... Surpresa alguma.
Joaomanoel
Creio que compravam com antecedência, por isso demoraram para notar a fraude.
Adriano
Essa estória não está fazendo muito sentido. Por dois anos, ninguém percebeu nada?
Anthony Fernando
Tem dinheiro à fole por isso não estavam nem aí.
Ferreira Silva
Isso deve ser um esquma em conjunto , seguro de transaçoes comerciais flaudes etc: essas 3 e esse cara para fladar a seguradora
Fabrício Camargo
Imagine a burocracia envolvida pra ninguém ter checado antes se era tudo verdade?
D' Carvalho
burocracia interna?
D' Carvalho
Esse cara é um monstro hahaha.
Eriky Martinez
Deve ter mais gente envolvida no esquema de dentro das empresas
Luiz Filho
2 dois anos pagando e não recebendo... vamos lavar um dinheirinho.
marcos_5000
Devem receber tanta coisa q umas peças a mais ou a menos nem faz tanta diferença assim. Ou talvez alguém lá de dentro dizia q tava chegando, sei lá. rsrs
Douglas Pereira
Boa observação tua, como que pagava mas recebia
emersonalecrim
Não divulgaram todos os detalhes, mas empresas como a Quanta costumam trabalhar com encomendas com entrega de longo prazo. Isso pode explicar a demora para eles perceberem a fraude.
Danilo Mike
Todo esse trabalho de engenharia social fez os departamentos de compra do Google e Facebook efetuarem pagamentos ao criminoso durante dois anos. Não ficou muito claro, pagavam e não recebiam os hardwares e durou dois anos? Como durou tanto tempo?
Alberto Prado
Como que as empresas pagam continuamente durante DOIS fucking anos sem receber os equipamentos pra só depois aciona as autoridades???
Exibir mais comentários