É relativamente comum empresas se depararem com fraudes na internet. O que ninguém esperava é que duas das maiores companhias do setor pudessem ser vítimas: Facebook e Google perderam mais de US$ 100 milhões em um sofisticado golpe aplicado por um lituano.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Evaldas Rimasauskas começou a executar o seu plano em 2013. Usando emails fraudulentos, documentos falsos, phishing scam e outros truques, ele conseguiu se passar por representante da Quanta Computer, empresa que oferece hardware para diversas companhias renomadas: Apple, Amazon, Dell, HP, Sony, Toshiba e tantas outras.

Mark Zuckerberg

Google e Facebook também são clientes da Quanta. Com base nisso, Rimasauskas usou os documentos e recursos eletrônicos falsos para se passar por representante oficial, fechar negócios (venda de servidores, basicamente), receber os valores e, aparentemente, guardá-los em diversas contas de bancos europeus.

Todo esse trabalho de engenharia social fez os departamentos de compra do Google e Facebook efetuarem pagamentos ao criminoso durante dois anos. Quando o esquema foi descoberto, a soma dos valores transferidos por ambas as companhias já tinha passado de US$ 100 milhões.

O caso ganhou o noticiário em março, mesmo mês em que Rimasauskas foi preso pelas autoridades da Lituânia. Mas, até recentemente, não se sabia quais corporações haviam caído na armação. Havia algumas pistas, porém: na documentação divulgada, o Departamento de Justiça se refere às companhias como “empresa de tecnologia multinacional, especializada em serviços e produtos relacionados à internet” e “corporação multinacional que fornece serviços de redes sociais e mídia social online”.

Google / Android - campus

Após investigação envolvendo várias fontes próximas ao caso, a Fortune descobriu que uma das vítimas é o Facebook. Uma fonte revelou que a companhia procurou autoridades especializadas em crimes financeiros para pedir ajuda. Posteriormente, outra fonte informou que o Google é a segunda empresa.

Aparentemente, as autoridades norte-americanas não tiveram dificuldades para chegar ao criminoso. Rimasauskas foi preso e, agora, enfrenta um processo de extradição aberto pelo governo dos Estados Unidos. A defesa nega que o lituano tenha participação no caso e agora luta para evitar a extradição: “não podemos esperar um julgamento justo e imparcial por parte dos Estados Unidos”, afirma o advogado.

Independentemente do que acontecer a Rimasauskas, Google e Facebook já se dão por satisfeitos. Contatadas pela Fortune, ambas as companhias confirmaram a fraude, mas também afirmaram que quase todos os valores já voltaram aos seus cofres.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ricardo - Vaz Lobo
Um conhecido meu fazia auditoria numa empresa de telecom aqui do BR e ao informar que tinha "descoberto" umas divergências de 50/100 pilas, o chefe da área falou: só corremos atrás de despesas suspeitas quando são acima de 2 milhões... Surpresa alguma.
João

Creio que compravam com antecedência, por isso demoraram para notar a fraude.

Joaomanoel
Creio que compravam com antecedência, por isso demoraram para notar a fraude.
Adriano
Essa estória não está fazendo muito sentido. Por dois anos, ninguém percebeu nada?
SR 71 Pássaro Preto

Tem dinheiro à fole por isso não estavam nem aí.

Anthony Fernando
Tem dinheiro à fole por isso não estavam nem aí.
Ferreira Silva
Isso deve ser um esquma em conjunto , seguro de transaçoes comerciais flaudes etc: essas 3 e esse cara para fladar a seguradora
Fabrício Camargo
Imagine a burocracia envolvida pra ninguém ter checado antes se era tudo verdade?
D' Carvalho
burocracia interna?
D' Carvalho
Esse cara é um monstro hahaha.
Eriky Martinez
Deve ter mais gente envolvida no esquema de dentro das empresas
Luiz Filho
2 dois anos pagando e não recebendo... vamos lavar um dinheirinho.
marcos_5000
Devem receber tanta coisa q umas peças a mais ou a menos nem faz tanta diferença assim. Ou talvez alguém lá de dentro dizia q tava chegando, sei lá. rsrs
Douglas Pereira
Boa observação tua, como que pagava mas recebia
Emerson Alecrim

Não divulgaram todos os detalhes, mas empresas como a Quanta costumam trabalhar com encomendas com entrega de longo prazo. Isso pode explicar a demora para eles perceberem a fraude.

Exibir mais comentários