Início » Mobile » Quantum Go 2 traz mais RAM, mas mantém processador

Quantum Go 2 traz mais RAM, mas mantém processador

Por
29 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Tal como vinha sinalizando nos últimos dias, a Quantum anunciou nesta quarta-feira (3) o sucessor do Go, smartphone que, provavelmente, mais bem destacou a marca curitibana até agora. O Quantum Go 2, como foi batizado, é um intermediário com preço oficial de R$ 899 à vista ou R$ 999 a prazo.

As especificações do modelo incluem processador octa-core MediaTek MT6753 de 1,3 GHz, GPU Mali-T720MP3, 3 GB de RAM e 32 GB para armazenamento interno de dados expansíveis com microSD de até 128 GB. A câmera traseira tem sensor de 13 megapixels e lente com abertura f/2,0. A frontal também trabalha com 13 megapixels (contra 5 megapixels da geração anterior), mas possui abertura f/2.2.

Quantum Go 2

O processador é o mesmo que equipa o Quantum Go na versão com 4G. É uma decisão estranha, afinal, a indústria costuma colocar chips mais recentes nas renovações de linha, como você sabe. A tela também não mudou: o painel, do tipo AMOLED, continua tendo 5 polegadas de tamanho e resolução de 1280×720 pixels. Já a bateria ficou um pouco mais generosa, passando de 2.300 mAh para 2.500 mAh.

O Quantum Go 2 tem ainda Wi-Fi 802.11n, Bluetooth 4.1, porta micro-USB, rádio FM, GPS, suporte a dois chips (micro SIM) e leitor de impressões digitais na parte traseira, logo abaixo da câmera. O sistema operacional é o Android 7.0 Nougat.

Quantum Go 2

No design externo, o Quantum Go 2 muda bastante na comparação com o seu antecessor. Em compensação, o modelo lembra o Quantum Muv Up, modelo que a companhia lançou no mês passado. Aliás, não é só no visual que ambos são parecidos: o hardware dos dois aparelhos é quase o mesmo — é como se o Muv Up fosse apenas um modelo maior, com tela de 5,5 polegadas.

As vendas começam hoje no site da Quantum e nos quiosques da empresa. O modelo será oferecido nas cores azul e rosa com acabamento metálico e virá com uma tampa traseira adicional com textura fosca e cor “preto asfalto”.

Mais sobre: ,
  • Henrique Queirós

    Tenho vontade de ver uma marca dessas crescer e ganhar mercado…
    Mas as especificações são fáceis de achar no mercado por preços semelhantes, podiam ter inovado um pouco mais na bateria :/

    • Willian Tetsuo Shiratori

      Acho que a única coisa que eles são melhores, comparado com o mercado de smartphones no Brasil, é a quantidade de RAM. Mas é só isso… Eu ainda fico triste em ver essa resolução de 1280×720.

      Mas sim, eu também quero que a Quantum dê certo. Espero que o “top de linha” deles saia ainda no primeiro semestre.

    • Henrique, além da melhoria do hardware que é fácil e muitas vezes fraco. A Quantum peca nas configurações do android, os aparelhos estão vindo sem uma calibração do sistema operacional, que foi o que aconteceu com o Quantum Fly, e no primeiro lote do Quantum Go, que posteriormente nos dois casos foi consertado por atualização. Tenho o Quantum Go, e depois da segunda atualização o aparelho ficou bem melhor.

      • Henrique Queirós

        Pois,tem muito a crescer ainda, mas espero que consiga ganhar espaço

      • E irei continuar apostando na Quantum, dou o meu dinheiro a eles pq sei o quanto que eles estão lutando para crescer no mercado.

  • Anayran Pinheiro

    Por que não colocaram o processador do Fly nesse aparelho? Ficaria tão melhor…

    • tuneman

      o Quantum Go era um “rebranding” do Infinix Zero.
      pode ser que esse tambem seja apenas um modelo importado e renomeado para o mercado nacional.
      Quer o processador do Fly? compre o Fly.

      • Anayran Pinheiro

        Nope. Tem celulares com um software mais bem acabado e o mesmo processador :V

        • tuneman

          e mais baratos…

          • Dai.Siq

            Quais? Por 999,00?

  • Willguevara

    Puxa, gostei de terem mantido as 5″, mas dá impressão que ele ficou mais “encorpado” que seu antecessor. E não ter evoluído o processador foi um ponto fraco mesmo.

    Estou vendo que muitas empresas estão apostando forte nessa faixa de preço intermediário (800 a 1400) e reduzindo as opções nos intermediário avançado (1400 a 2200), será que chegamos num “teto” que a maioria dos brasileiros está disposta a gastar com mobilie?

  • Gabriel Lecomte

    A única coisa que não entendi é o porque de não terem adotado o USB-C ainda. É bem prático pra carregar. Também senti falta de uma bateria um pouco maior, na casa dos 3000mAh, mas pode ser que o tal chip que otimiza energia seja bem útil nesse aspecto.

    • Caio

      Pelo custo mesmo, conectores USB-C ainda são mais caros que o micro, em milhares de aparelhos a diferença é notável pra eles. Quero logo o dia em que o USB-C vai ser o padrão pra quase tudo.

  • Krosna Terrestre

    Bordas gigantes, horrível.

    • Josias Roig

      bordas grandes, muito melhor pra digitar, adorei

      • silmara morais

        nao entendi essas bordas, nao consigo enxergar beneficio nelas

    • silmara morais

      tambem nao entendi essas bordas

  • silmara morais

    Bem, o quantum go 2 me ganhou pelo tamanho pois procurava um cel de 5″, e quando a moça disse que vinha com 2 capinhas, achei incrível! Tomei a decisão, por saber que é uma marca relativamente nova e nacional. Gosto de ter coisas que menos pessoas tem. Estou usando a uma semana e me atende. Eu procurava um modelo intermediário, e entre todos que havia olhado, esse achei compatível, e preço competitivo. Ele é rápido, não travou nada ainda, e a pegada é realmente ótima. A única coisa que me incomoda nele realmente são as bordas grossas, e as teclas que ficam embaixo, que não se escondem (estava acostumada com meu windows phone) , o que diminui um pouco o espaço…fora isso tudo ok