Início » Internet » Os usuários do Megaupload ainda estão tentando recuperar seus arquivos

Os usuários do Megaupload ainda estão tentando recuperar seus arquivos

E nem Kim Dotcom confia mais no Mega, sucessor do Megaupload

Paulo Higa Por
2 anos e meio atrás

O Megaupload, um dos maiores sites de compartilhamento de arquivos do mundo, foi desativado em janeiro de 2012 depois de uma operação do FBI. Naquela época, o serviço de Kim Dotcom tinha mais de 180 milhões de usuários cadastrados e 25 petabytes em arquivos hospedados, dos quais boa parte era conteúdo pirata. Mais de cinco anos depois, os usuários ainda estão tentando recuperar seus dados.

A Electronic Frontier Foundation (EFF), organização sem fins lucrativos que defende os direitos de civis na internet, recorre à justiça desde o fechamento do serviço para que os dados sejam recuperados, já que “uma infinidade de usuários inocentes que armazenavam arquivos legítimos e que não infringiam a lei no serviço de armazenamento na nuvem ficaram sem meios para acessar seus dados”.

Na semana passada, a EFF perdeu mais uma vez. Como informa o Ars Technica, a corte de apelação dos Estados Unidos negou por unanimidade o pedido feito em nome de Kyle Goodwin, um repórter esportivo que fazia backup dos seus trabalhos em vídeo no Megaupload. Ele havia pago 80 euros por uma assinatura premium de dois anos no serviço, e seu HD falhou dias antes do governo desativar o site.

A EFF pedia um mandado de segurança para que Goodman recuperasse seus arquivos, mas a corte de apelações afirmou que, embora o pedido esteja pendente por um período de tempo significativo, não foram encontrados “registros de que a corte distrital se recusou a julgar a ação”. A organização diz que Goodman e outros usuários estão esperando há mais de cinco anos, e em breve os dados poderão se tornar irrecuperáveis.

De fato, manter tantos dados arquivados é extremamente caro. Tanto é que a LeaseWeb, um dos datacenters que fornecia o serviço para o Megaupload, decidiu destruir todos os arquivos de 690 servidores, perdendo petabytes de informações. A Carpathia continua mantendo os dados, mas afirmava que tinha prejuízo de US$ 9 mil por dia com os servidores inativos (e não pagos).

O Mega, serviço lançado um ano depois do fechamento do Megaupload pelo mesmo Kim Dotcom, continua ativo e tem mais de 65 milhões de usuários registrados. Mas Dotcom não está mais envolvido com o Mega há anos, e nem ele confia mais no serviço que criou (e que passou a ser controlado por um investidor chinês).

Mais sobre: ,