Início » Software » Regras da Microsoft devem impedir Chrome de chegar ao Windows 10 S

Regras da Microsoft devem impedir Chrome de chegar ao Windows 10 S

Por
28 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Anunciado no começo do mês, o Windows 10 S é a aposta da Microsoft para enfrentar os Chromebooks (pelo menos nos Estados Unidos). Mas as políticas da Microsoft referentes aos aplicativos que podem rodar na plataforma são bastante rígidas e, por conta disso, justamente o navegador do Google poderá ficar de fora da Loja do Windows.

Com o Windows 10 S, a Microsoft espera ampliar a base de usuários do seu ecossistema. O alvo principal são os estudantes: nos Estados Unidos, os Chromebooks ganharam bastante popularidade nas escolas por terem custo baixo e facilidade de gerenciamento.

Imagem por geralt/pixabay

O plano da companhia é oferecer o mesmo tipo de conveniência entregue pelos Chromebooks, mas com um cuidado maior com a segurança e o desempenho. É por essa razão que o sistema só roda apps baixados da Loja do Windows. Eles podem ser universais (UWP) ou Win32 — neste caso, é necessário fazer a portabilidade para a loja com a ferramenta Ponte de Desktop (antigo Project Centennial).

É aqui que a situação começa a complicar para o Chrome. De acordo com o ZDNet, as mais recentes políticas da Loja do Windows trouxeram uma restrição que, muito provavelmente, vai impedir o navegador do Google de ser disponibilizado ali. Na prática, isso significa que não haverá Chrome para Windows 10 S.

A política de número 10.2 diz que o aplicativo não pode comprometer a segurança do sistema ou o funcionamento do dispositivo. Vinculada a esta, como a numeração indica, está a política 10.2.1, que determina que aplicativos para navegação na internet devem usar motores para HTML e JavaScript da própria plataforma do Windows.

Bom, o Chrome tem seus próprios motores. Se o Google quiser levar o navegador para o Windows 10 S, usar uma ferramenta de portabilidade não será suficiente: a empresa terá que desenvolver uma versão específica para o sistema operacional praticamente do zero e que contemple os tais motores.

Como essa política é recente, uma pergunta vem logo à mente: será que, no fundo, essa não é uma manobra da Microsoft para deixar o Edge reinar soberano na plataforma?

windows 10 s

Um representante da companhia afirmou que a preocupação é mesmo com a segurança. Segundo nota enviada ao ZDNet, todo o conteúdo da Loja do Windows está certificado pela Microsoft para garantir experiências positivas e segurança. Nesse sentido, um navegador — qualquer um, não só o Chrome — precisa corresponder às condições da plataforma para ser aprovado

Há mesmo um cuidado especial, digamos assim, com os navegadores: em fevereiro, um desenvolvedor chegou a converter um browser próprio baseado no Chromium e o enviou para aprovação da Microsoft, mas o aplicativo foi rejeitado.

Pelo menos a companhia deu uma explicação clara: os navegadores disponibilizados na Loja do Windows só podem ser classificados como seguros se forem apps universais autênticos, ou seja, se rodarem em uma sandbox isolada do sistema operacional. No entanto, apps convertidos, mas não adaptados podem ter capacidade de executar certas operações fora da sandbox, abrindo espaço para atividades maliciosas.

Somente converter o aplicativo não basta, portanto. É necessário fazer o software respeitar todas as regras. O Google não se pronunciou sobre o assunto, então ainda há a possibilidade de a empresa lançar uma versão do Chrome que use os motores de HTML e JavaScript da plataforma.

Mas é pouco provável: como não existe nada indicando que o Windows 10 S será um grande sucesso, a empresa pode acreditar simplesmente que o esforço não vale a pena.

  • Andre Kittler

    Mas existe alguém que realmente acha que esse sistema vai dar certo?
    Isso é Windows RT com um nome mais bonito e uma pequena mudança que não vai fornecer nada na pratica. Tipo Windows 8.1.
    Será mesmo que eles não percebem e com toda a telemetria que possuem ainda não conhecem seus clientes, ou existe alguma explicação logica para essas coisas que a Microsoft faz?

    • Marcos Oliveira

      se fazem chromebooks, tudo pode acontecer

      • Andre Kittler

        Meu deus, esqueço que esses Chromebooks são considerados equipamento de verdade.
        E, cruzes, que eles vendem!
        Tá, verdade, estão competindo com esse treco. Ainda acho que perdem, pois o povo sabe “google é bom porque google”.
        Por outro lado o foco/otimismo do Windows 10 S parece maior. SKU semelhante a windows pro nisso, ele entra em rede com domínio azure. É bizonho demais, um Frankstain mirando básico e avançado sem ser ambos.

    • O uso apenas de apps da loja evitam problemas com registro, instalação indevida, malware, etc….problemas de longa data do Windows. Além da questão da bateria que pode ter uma duração consideravelmente maior (segundo a Microsoft).

      São vantagens para usuários básicos, resta saber se eles aceitarão essas restrições…para usuário avançado realmente me parece meio sem sentido.

    • Helmut

      Qual é o custo da licença?
      No final das contas pode ser uma estratégia para cobrir uma fatia de mercado que está sendo ameaçada pelo ChromeOS.

      E outra, eu ando vendo muito colégio utilizando ChromeBook. O Google oferece uma estrutura bem completa para a área educativa.

      Sei lá, pode ter muita coisa por trás dessa estratégia da Microsoft..

    • Carlos Pacheco

      Não é bem assim, o Windows RT atendia uma família específica de processadores. Já este Windows, é o tradicional, só que com as limitações que o redator escreveu. Porém, você obtém esta licença de graça, e caso queira a atualização da licença para o Windows 10 Pro, o usuário desbanca apenas US$49,99.

      Diferente do que se imagina, a MS tem uma estratégia de fazer a loja dar certo, então não vejo problemas nisto, pois nos trará facilidades e segurança. Pô, pensa bem, a gente já faz isto no Ubuntu, macOS, iOS, Android… Tem que ser diferente no Windows? Tudo bem, a gente tá acostumado com os programas Win32, mas acho que é válida a tentativa de uma nova API.

      • Thiago Lopes

        Cara, Windows RT realmente era para ARM, mas se o argumento é foco em usuário leigo, que diferença faz se era feito para rodar em ARM, PowerPC, x64, x86 ou em pipoca de microondas? Na prática é o RT de novo. Para o leigo, as restrições desse é idêntica ao do RT.

        • Carlos Pacheco

          Não, ele é focado em estudantes, que poderão atualizar a licença para Windows 10 Pro por US$49,99. Se fosse um Windows RT, que atende uma família específica de processadores, o Windows 10 S não faria upgrade de licença, pois seria ilógico. Outro fator que se deve destacar, esta é uma licença gratuita. Um sistema que atende estes requisitos, na minha humilde opnião, é uma grande jogada. Pois destaca o uso da loja, e possibilita de maneira democratica a aquisição da licença por um valor acessível. Outra informação, na loja há aplicativos compativeis com as plataformas tradicionais, x86 e x64. Novamente, diferente do Windows RT, aonde a limitação é maior do que se imagina.

          • fausto atilio

            Uma criança de 10 anos entenderia a sua explicação…ele não. Hater não entende nem o q vê no espelho.

  • Marcos Oliveira

    Quem perde somos nós, ficam as duas propostas capengas 🙁

  • Igor Antero

    Bom, eu acho que no Windows 10 Home da pra fazer tudo, inclusive usar o Chrome. Desnecessário outro sistema.

  • Pio ♙

    Eu não entendo como é q a Microsoft perde tempo competindo com esse tal ChromeOS☹

    • Josias Rodriguês

      Estudante = jovem = clientes pra mais de 30 anos.

      • Pio ♙

        “Viciar”;crecer com a molecada,q mais tarde passará o costume pra frente;habituar desde cedo…
        Se pelo menos fosse em todo mundo;mas só nos Syeites?Sei não 🤔

    • Felipe Ventura

      É porque os Chromebooks ganharam um espaço enorme em escolas dos EUA. No ano passado, eles dominaram 58% das vendas para instituições americanas de ensino fundamental e médio; dispositivos com Windows ficaram em 22%. http://www.futuresource-consulting.com/Press-K-12-Education-Market-Qtr4-0317.html https://uploads.disquscdn.com/images/1b63de1a6fd82a41592f5cb831bb84f920476cd628fd4019b7cb0f1e9b1401a1.jpg

      • Pio ♙

        Sei lá,meu…mas qual é a relevância disso?Se fosse pelo menos no mercado mundial…

        • Theo Queiroz

          Pô bixo, vc acha mesmo que se não tivesse relevância a Microsoft iria gastar tempo, dinheiro e mão de obra com isso?

          • Pio ♙

            É,esses gigantes sabem o q fazem.

  • Anderson Antonio Santos Costa

    Acho q a Google está certa em não portar o Chrome para a Loja do WIndows. Sinto cheiro de fracasso no Windows 10 S. Isto porque muitos preferirão instalar as versões Home ou Pro, que tem maior liberdade na instalação de aplicativos, de forma original ou não.

    • Josias Rodriguês

      Os estudantes sim, mas e quanto as escolas e centros de treinamentos?

    • Vinícius Araújo

      Eu também não vejo o Windows 10 S se tornando uma ameaça para o Chromebook.

      Muitos dizem “o Chrome OS deu certo, então, o Windows 10 S pode dar certo também”, mas tem um detalhe: quem compra um Chromebook, apesar de saber da limitação, está comprando ele completo. É uma característica do produto, e a pessoa está ciente que é diferente, precisará se adaptar…

      Quem compra um dispositivo com Windows 10 S sabe da limitação, mas essa pessoa vai tentar se adaptar? Na maioria das vezes, não. Ela pode obter qualquer outra versão com a maior facilidade do mundo e continuar usando o Windows do jeito que sempre esteve acostumada. É só lembrar do Windows Vista Starter e a restrição de 3 programas abertos.

      • Anderson Antonio Santos Costa

        Também some a isso um certo “boicote” da Google à Windows Store desde os tempos de Windows 8…

  • Matheus

    (…) que qualquer outro navegador (…)**** Não é só o Chrome; Firefox, Opera, Vivaldi e etc

  • mariombn

    Acho que vale ressaltar aqui que isso já acontece hoje no iOS. Por mais que você tenha o Chrome na AppStore da Apple, por baixo, ele roda o safari com um “cara” de Chrome

    • emersonalecrim

      Exato. Mas o iOS é bastante disseminado. Aí compensou para o Google se “render” à condição.

    • Alan

      A vantagem é ainda poder utilizar o ecosistema do google e sincronização

    • Jack Silsan

      Pois é. Mas como é a Microsoft, que tem o caso Netscape nas costas, fica difícil ignorar essa restrição.
      Fora o fato de que Chrome e Firefox são muito mais populares do que o Edge jamais foi

    • Thiago Lopes

      Celular é uma coisa, computador outra. E convenhamos, comprar um pc de 1000 trumps (o único Windows S no mercado) e não poder instalar nem um navegador (fora Dropbox e apps de FTP; apps antigos que jamais serão portados para a loja, muitos aplicativos específicos de estudantes de diversas áreas como química, biologia, engenharia, medicina…; sequer vai pode declarar seu imposto de renda) é cagar na mão e esfregar na cara, não?

      • Thiago Lopes

        Ah é, sem jogos fora da lojinha da M$ também. Dê adeus à Blizzard, LOL, qualquer jogo da Steam, Nuuvem… Cara 1000 dólares!!!!! Chromebook só passa com essas limitações pq custa 200 trumps…

        • Fernando Brandão

          Mas é justo por isso que os parceiros da MS estão vendendo aparelhos começando por 189 dólares.

          • fausto atilio

            Pois é !!! Nego não vê a parada por completo e fica “cagando na mão e esfregando na cara”. Sem sacar que, entre $189,00 e $ 998,00, teremos N opções de, digamos, “netbooks”. E quem quiser o TOP (surface), basta atualizar pra WIN PRO, quase de graça.

        • Theo Queiroz

          É só o modelo de referência. Jajá aparecem à venda os de 199 dólares de outras empresas. O Chromebook Pixel (que é o modelo de referência pra ChromeOS) também custa cara pra cacete.

      • João Calandreli Filh

        mas fica tranquilo que isso nem vai chegar ao Brasil….

      • fausto atilio

        Errado !!! Upgrade pro Win Pro, quase de graça.

      • Carlos Pacheco

        Já disse aqui para outra pessoa que os programas poderiam ser convertidos via desktop bridge, então não é desculpa. Aliás, ontem na apresentação da conferência que a MS tem realizado, Build 2017, eles demonstraram uma tecnologia nova de emulação conhecida como Colbat, um Windows 10 para arquiteturas ARM rodando 7-zip para plataformas x86.

        Dê uma olhada neste vídeo, é muito massa!

        https://youtu.be/DRBMBkL7SCM?t=5m

      • Cortana ✔

        Por isso mesmo qualquer um pode fazer o upgrade gratuito para a versão Pro.

  • Posso ter entendido mal, mas noto que o pessoal esta fazendo certa confusão, o motivo do “bloqueio” é o mesmo do ChromeOS, será um “sistema fechado” com um objetivo especifico, não será a mesma coisa do Windows10, o objetivo do S me parece ser limitado mesmo para coisas como concorrer com o Chromebook e outros sistemas similares não tão populares, esses sistemas como o ChromeOS costumam ser fechados e mais voltados para “WebApps”. A ideia é, se quer Windows mais aberto vá de 10 e a saída para escolas ou computadores baratos é o S. A situação “não” é a mesma imposta pela Apple.

    Ao menos foi o que eu entendi, então win10 é win10 e win10s é win10s, vc opta pelo que lhe atender melhor.

    • Carlos Pacheco

      Windows 10 S será uma plataforma para atender estudantes. Os usuários que tiverem o direito de uso do Windows 10 S poderá fazer atualização de licença para o Windows 10 Pro por US$49,99. Ou seja, não se equivalem ao ChromeOS, pois é uma versão “limitada” mesmo, como o velho Windows Starter Edition. Continua Windows 10, só que facilitado para um nicho, que no caso são as instituições de ensino, que poderão obter gratuitamente estas licenças. Outra observação, este permite sim a instalação de programas da API Win32, desde que sejam convertidos via Desktop Bridge.

      • Não quis compara-los no sentido que você entendeu, eu disse que ambos tem objetivos fechados, o ChromeOS como sendo um OS para Web e o win10S como vc mesmo disse para estudantes e como eu disse no final do texto: *A ideia é, se quer Windows mais aberto vá de 10 e a saída para escolas ou computadores baratos é o S. A situação “não” é a mesma imposta pela Apple.* O problema é que se você olhar outros comentários notará várias reclamações que mostram não entender a motivação do win10s não permitir o Chrome 😉

        • Carlos Pacheco

          Entendi. Infelizmente ocorre muita confusão…

  • Jônathas Arruda

    o windows s é uma sacada inteligente: um usuário comum, graças a seu smartphone, está acostumado a ir a uma loja, como google play ou app store, escolher os programas que quer e pronto. para os mais ligados em tecnologia, não fazer downloads fora da loja é uma limitação, mas para o usuário comum, é simples e está dentro da dinâmica que ele usa no smartphone. outra coisa: não me parece coerente comparar o rt com o s. o rt focava em arquiteturas arm e não permitia migração para outra versão do sistema. o s permite!
    além do mais, a explicação que a microsoft dá é relativamente convincente. não esqueçamos que, há alguns poucos anos, quando o finado windows mobile começava a se consolidar como um terceiro player do mercado móvel, sofreu, na maior cara dura, um sucessivo boicote do google. lei do retorno.

  • Anayran Pinheiro

    Já vi o Edge rodando muito melhor em computadores boquetas do que o Chrome ou até mesmo o Firefox, então se o foco for colocar esse SO em hardwares boquetas e ele entregar uma experiência decente, é entendível tal política…

    É melhor não colocar coisa que vá rodar do que coisa que vai rodar como porcaria.

    • JohnnBrun

      Exato… Tenho um thinkpad 8… E o edge.. Eh bem suave de navegar.. Agora os outros…

  • Raul Nascimento

    Um tempo atrás isso seria motivo de processo por monopólio e etc, não?

  • Bruno ✔

    Mesmo com este tipo de limitação, acho o Windows 10S muito mais interessante que o ChromeOS.

  • Gedson Junior

    Só lembrando que a ponte para UWP tem várias limitações, nem todos os softwares podem ser convertidos.

  • Emanoel Martins

    A única coisa boa do Chrome são as extensões pois tem coisas que só posso usar no Chrome mais de resto ele ficou pesado e gasta muita bateria do PC!

    Já resaltando sobre o carinha aí que disse que o Chrome no iOS É o safari filho vai dá uma estudada em tecnologia, a Apple não vai fazer um aplicativo com a cara do outro e colocar na loja isso custa dinheiro e plágio é crime com multas altíssimas!

  • Wellington Gabriel de Borba

    Também convenhamos, o pior browser que tá tendo por aí é o Chrome, pesado, pegando um monte de arquivos maliciosos e lento. EDGE e Firefox é o que tá tendo.

  • Windows S é pra estudantes. Ponto.

    Tem gente comentando merda abaixo comparando-o com o Home e o Pro. Não. Não tem só a limitação da Windows Store. Tem a facilidade de configuração com um pendrive que foi demonstrado na conferência.

    Ideal para uso em kioskes e aparelhos que pertencerão a instituição de ensino e terão rotatividade semelhante à dos livros didáticos aqui no BR.

    • Thiago Lopes

      Esqueça o Home e o PRO. Lembre do RT, fala que não teve um déjà-vu agora?

  • Wilde

    Lembro que o google fez a mesma coisa para alguns após da Microsoft. E como é loja. Tem que dançar de acordo com a música. Acho que era o YouTube… A Microsoft pagou pra ver e fez um APP completamente regulado para o google.
    O resultado sabemos. O APP continuou rejeitado. Payback maybe?

  • Anakin

    O mais legal disso tudo, que independente do navegador, os estudantes irão fazer suas pesquisar no… Google rs.

  • Isso mata qualquer possibilidade de Firefox, Opera e Chrome na loja…
    Tks, Nadella… 🙄

  • O lado bom é que assim os browsers baseados no Chromium não poderão ser um simples port… Não sendo então mais pesados que um mamute e, caso sejam um port adaptado usando o engine do Edge, quebra a bosta do monopólio do webkit/blink sobre a web.

  • Keaton

    Meh.