Início » Mobile » Netflix fecha o cerco para smartphones Android com root

Netflix fecha o cerco para smartphones Android com root

Por
48 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Muita gente trata de rootear o Android para personalizá-lo irrestritamente. Mas, às vezes, essa turma dá de frente com alguns problemas inusitados. O exemplo mais recente vem da Netflix: não está sendo possível instalar a versão 5.0 do app do serviço via Google Play em smartphones ou tablets Android com root.

Rootear o Android é uma maneira de ter acesso total às entranhas do sistema e, assim, modificá-lo conforme der na telha. Normalmente, o Google e os fabricantes reprovam esse tipo de procedimento por causa dos riscos à segurança e porque, teoricamente, aparelhos com root facilitam a pirataria de software.

Os problemas para os usuários da Netflix começam aí. A recém-lançada versão 5.0 do aplicativo traz otimizações de desempenho, correções de falhas e compatibilidade com a plataforma de DRM Widewine, do próprio Google. Esse sistema classifica os dispositivos em três níveis de segurança e pode simplesmente não certificar aqueles que foram rooteados.

É por essa razão que, desde sexta-feira (12), os usuários que têm aparelhos com acesso root e tentam instalar a versão 5.0 do app da Netflix se deparam com uma mensagem dizendo que o aplicativo não é compatível com o dispositivo. Um aviso no Google Play deixa isso claro: “versão 5.0 compatível apenas com dispositivos certificados pelo Google com todos os requisitos do Android”.

Netflix - bloqueio no Google Play

Porém, o bloqueio só ocorre em instalações tentadas a partir do Google Play. Segundo o Android Police, é perfeitamente possível instalar o app por meio de um arquivo APK, que pode ser encontrado no site APKMirror, por exemplo.

Há o temor de que, nas próximas atualizações, o aplicativo deixe de funcionar em aparelhos rooteados mesmo se instalado manualmente. A Netflix não deu nenhuma informação quanto a isso, mas como a empresa sempre se mostrou bastante zelosa com direitos autorais, a possibilidade de restrições mais severas serem implementadas em breve não é remota.

Aliás, o cuidado com o DRM foi justamente uma das razões que fizeram a empresa demorar tanto para liberar o modo offline do serviço. A saída, se houver mesmo bloqueio até de instalações manuais, provavelmente será o uso de ferramentas que camuflam o root do aparelho.