A NASA anunciou nesta quarta-feira (31) a missão Parker Solar Probe para estudar de perto o Sol. A sonda, que será lançada em 2018, vai chegar a uma distância de menos de 6 milhões de km da superfície da estrela. O objetivo é entender a coroa solar, as tempestades solares e outras características ainda pouco conhecidas do Sol.

É a primeira vez que uma sonda vai chegar tão perto do Sol, tanto que a NASA afirmou que pretende “tocar” a estrela. Para fins de comparação, a Helios 2, que foi lançada em 1976 pelos Estados Unidos e Alemanha Ocidental, é quem detém o recorde atual, de 43,5 milhões de km (a distância entre o Sol e o nosso planeta é de 149,6 milhões de km).

Para “tocar” o Sol, a sonda é equipada com um escudo térmico de carbono com 11,4 cm de espessura que aguenta temperaturas de até 1.377 ºC e protege os componentes internos da espaçonave, mantendo-os a uma temperatura ambiente. Ajudada pela forte gravidade solar, ela viajará pelo espaço a uma velocidade de 700.000 km/h, o que é equivalente a ir de São Paulo a Brasília em quatro segundos.

O nome da sonda é uma homenagem ao astrofísico Eugene Parker, de 89 anos, que desenvolveu a teoria dos ventos solares supersônicos; anteriormente, ela era conhecida como Solar Probe Plus.

https://www.youtube.com/watch?v=1bwvFhDic_0

A agência espacial diz que o Sol é a única estrela que podemos estudar de perto, e que as descobertas ajudarão a entender o funcionamento de outras estrelas no universo. Ainda não se sabe exatamente por que a coroa solar (camada mais externa) atinge uma temperatura de milhões de graus Celsius se a superfície do Sol é de “apenas” 5.500 ºC, por exemplo.

Além disso, ao chegar perto do Sol, poderemos compreender os ventos solares, fluxos de gases que são lançados próximos à Terra a mais de 500 km/s, e que interferem no campo magnético do planeta e nas órbitas de satélites — você certamente já enfrentou interrupções em canais de TV por assinatura por causa do Sol. Se conseguirmos prever as tempestades solares, os satélites poderão ficar melhor protegidos no espaço.

A sonda será lançada entre 31 de julho e 19 de agosto de 2018 na Flórida, nos Estados Unidos. Antes de finalmente chegar perto do Sol, ela vai orbitar Vênus por sete anos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anderson da silva
Coloca Temer lá dentro! Bota esse bosta pra queimar a ruela!
Mario Junior ?????????
Pera: se a temperatura conhecida da superfície do Sol é de 5.500 °C, a que distância essa sonda ficará do Sol se o escudo dela só aguenta até 1.377 ºC?
Renan Rufino
Manooo do céu, só isso ?!?! escudo térmico de carbono com 11,4 cm de espessura
Willder
É a primeira vez que uma sonda vai chegar tão perto do Sol, tanto que a NASA afirmou que pretende “tocar” a estrela pela primeira vez na história. Por um momento, achei que havia ido parar no Gizmodo
Molinex
screaming for me Earth... Screaming for me Earth... The flight of icarus... Tan, dan, dan...
CtbaBr©

Falando em sol...
Seria legal se houvessem dispersadores de raios UVB no trabalho!
Meu índice de vitamina D anda quase zerado!

CtbaBr
Falando em sol... Seria legal se houvessem dispersadores de raios UVB no trabalho! Meu índice de vitamina D anda quase zerado!
Rodrigo Gommes
Já tava super feliz, até ler que só vai "de verdade" pro sol, em 2025.
Leon
Nossa, 6 milhões de km é MUITO perto em termos astronômicos!