Nos últimos anos, as grandes novidades de tecnologia têm sido cada vez menos físicas e cada vez mais invisíveis. O rápido avanço da inteligência artificial permitiu que computadores aprendessem com humanos e nos derrotassem em jogos extremamente complexos dez anos antes do previsto pelos especialistas, provando que a tecnologia tem capacidade de resolver problemas melhor que nós mesmos.

Agora, os smartphones, tablets, computadores, teclados, mouses e outros gadgets que utilizamos no dia a dia correm o risco de desaparecer e se tornar invisíveis. Ou talvez eles já estejam invisíveis. Louco, né? Dá o play que a gente bate um papo sobre novos meios de interação num mundo em que a tecnologia é onipresente.

Participantes

Caixa Postal

Mande a sua mensagem: [email protected]

Assistente de Compras do TB

Comprar pelo melhor preço é muito mais fácil com o Assistente de Compras do Tecnoblog. Nossa extensão monitora milhões de produtos em centenas de lojas e te avisa se ele está em seu melhor preço. Ela ainda conta com um módulo Testador de Cupons que coleta e aplica automaticamente cupons de desconto no seu carrinho de compras.

Usando o Assistente de Compras no seu Chrome você também ajuda o TB a produzir o melhor conteúdo de tecnologia do Brasil. Baixe agora!

 Assine o Tecnocast

Edição e Sonorização

O Tecnocast é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

Arte da Capa

Arte da capa por Ilustrata.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Neto
Olá pessoal, parabéns por mais um episódio muito interessante. Confesso que fiquei com medo ao ouvir sobre os rumos que a tecnologia está tomando. Num primeiro momento parece ser muito bom a tecnologia ser invisível mas, se olharmos atentamente, são tecnologias proprietárias. Ou seja, grandes empresas tem domínio total dos seus dados e da forma como você interage com as máquinas (caso interessante: o livro The Circle - David Eggers, que virará filme em breve). Tento não ser 'early-adopter' de tecnologias e fico contente que existem profissionais como vocês avaliando todas as novidades. Assim podemos nos sentir mais seguros no momento de escolher/adquirir uma tecnologia nova. Acho que a única solução para essa insegurança é investir no Software Livre. Uma vez que o usuário tem acesso ao código, e pode alterá-lo se necessário, passamos ter real conhecimento do que está sendo feito com nossos dados e certeza de que não aparecerá uma voz inesperada te convidando para assistir um filme da Disney (como muito bem exemplificado no podcast hahahaha). No fim das contas, a maior parte da pesquisa e inovação que acontece nas universidades e centros de pesquisa são publicadas como software livre e depois incorporadas dentro das empresas. O que falta é investimento nos projetos de Software Livre para que possamos ver cada vez mais casos de sucesso como o próprio linux, o blender, o firefox, os servidores web apache e nginx, o banco de dado postgresql, ... Será que num futuro próximo as interfaces gráficas do linux irão aceitar comandos de voz? Abraços e parabéns mais uma vez! Neto, DevOp, Campinas-SP
Anayran Pinheiro
E aí, galera! Meu nome é Anayran Pinheiro, tenho 29 anos, sou analista de infraestrutura e de Brasília - DF. Parabéns por mais um ótimo podcast e relacionado ao assunto que é o buzz do momento. Vocês acham que a internet das coisas está se tornando algo só por conta da IA ou também seria um braço tecnológico a ser criado independente de outras tecnologias? Valeu galera, e por favor! Façam um podcast sobre o crescimento dos e-sports no Brasil! Acho que somos todos de uma geração que está feliz por ver tal coisa deixando de ser papo de moleque e ter contornos de um grande negócio, finalmente!
Ramon Gonzalez
Mais um otimo podcast!! Parabens!!
Miguel Nakajima Marques
Olá pessoal, Peço para que nos próximos episódios evitem de dizer a frase completa de ativação dos assistentes pessoais. Para quem ouve ocasionalmente sem fones de ouvidos (como por exemplo no carro) é um pouco incômodo ter que desativar as assistentes dos celulares que estão no mesmo ambiente Ah, pra estatística dos comentários: Miguel Nakajima, 33 anos, de Campinas SP, engenheiro de automação.
Marcello Henrique
fala galera, esse titulo tá igual ao de outro podcast #52 A inovação ficou invisível. abraços hehehe