Endividada até o pescoço, a Nextel Brasil só tem uma saída para a sua história não ter um desfecho trágico: vender as suas operações. Esse processo já começou. Nesta terça-feira (6), a NII Holdings anunciou um acordo no valor de US$ 200 milhões que fará o grupo escandinavo AINMT assumir o controle da operadora.

A NII Holdings é a controladora atual da Nextel. Após o último balanço, divulgado em maio, a companhia alertou acionistas e o mercado sobre o ano difícil que a operadora está enfrentando, de um lado por conta da crise econômica e política do Brasil, do outro, devido ao número cada vez menor de usuários adeptos da iDEN, a rede com tecnologia de rádio digital oferecida pela Nextel.

Loja Nextel

Na ocasião, a NII Holdings deixou claro que, se não recebesse aportes ou conseguisse renegociar dívidas, a Nextel teria grandes chances de dar calote. Mas, com o recente acordo, a operadora ganha fôlego para tentar reestruturar as operações.

Vai ser assim: a AINMT, que já opera na Dinamarca, Suécia e Noruega com a marca Ice, fará um investimento inicial de US$ 50 milhões e, assim, assumirá uma fatia de 30% da Nextel Holdings, subsidiária da NII Holdings que controla a operadora.

Depois disso, a AINMT terá a opção de investir mais US$ 150 milhões na Nextel. Se fizer isso, a companhia passará a deter 60% de participação na Nextel Holdings, ficando os 40% restantes com a NII Holdings. Note que, com essa proporção, a AINMT terá controle majoritário da Nextel.

O grupo escandinavo tem até 15 de novembro para executar o aporte adicional. Se isso for feito, as partes envolvidas terão que concluir o repasse da participação de 60% até o final de janeiro de 2018.

Não é um negócio simples. A conclusão dependerá de vários fatores, incluindo aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), aval de acionistas e renegociação de dívidas, que não são poucas: a Nextel encerrou 2016 devendo US$ 756 milhões.

Nextel - sede

Atualmente, a maior base de clientes da operadora está concentrada no eixo Rio-São Paulo. Para as demais partes do Brasil a companhia depende da infraestrutura da Vivo. Com a chegada da AINMT, a Nextel alimenta não só a esperança de tirar a corda do pescoço como também a de atuar com rede própria em outras localidades.

A expectativa de crescimento da Nextel junto com a intenção de marcar presença no Brasil pode explicar o interesse da AINMT pelo negócio. A venda parcial ou total da operadora é esperada há algum tempo, mas havia a crença de que a oferta viria da Claro, TIM ou Vivo. Nesse sentido, a negociação com a AINMT é uma grande surpresa.

Uma surpresa positiva, é verdade, mas só até certo ponto. O buraco em que a Nextel se meteu é tão fundo que os US$ 200 milhões só darão um alívio mesmo. Provavelmente, a companhia precisará de outro aporte generoso no futuro. Isso pode resultar na sua venda total.

Com informações: Valor, Estadão

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Yago G. Oliveira
Isso acontece no país inteiro.
A coisa

Quanto rancor...

Leandro
Quanto rancor...
Johnny Nobre
As torres podem ser alugadas para outras operadoras de telefonia também, mas a própria não soube usar.
FABIO NEVES
Esse panorama já mudou bastante. Faz tempo que o sinal da Nextel é bem satisfatório aqui no Rio.
LuizF
Aki não tem nenhuma torre, não tem nextel aki (RS). Mas tem propaganda huehueheu
Gustavo
a nextel faz cagada desde que eu trabalhei lá (2010) e agora que tá quebrando quer por a culpa na crise e no governo? kkkkk o empresariado brasileiro é engraçado, na hora do lucro eles são perfeitos, eficientes, inovadores e etc.... na hora do preju, se eles puderem passar a culpa e a divida pro governo, passam sem pensar duas vezes... no mais, espero que a venda se concretize, qt mais operadoras saudaveis, melhor pro consumidor
Wellington Gabriel de Borba
No App da Anatel acusa a Nextel com 29 torres em Goiânia. Hoje alguém usa, conhece ela por aqui? Nada, nunca entendi esse close errado, montar uma rede e não usar. É jogar dinheiro fora mesmo. Agora me pergunto, a Nextel vai virar Gelo?
Jefferson Rodrigues
A porto segura é outra que não tem nenhum plano interessante. São caros em relação às quatro operadoras. Nenhuma das duas me faz falta.
Yago G. Oliveira
Exatamente, a Nextel fez investimentos altíssimos e hoje não tem um plano que preze ao menos para a utilização dessa rede.
Jefferson Rodrigues
Não vi nada demais nos planos dela. Prefiro a TIM e a OI. Bem melhores que ela.
Yago G. Oliveira
Eu me pergunto é por que o empresariado brasileiro não tá nem aí pra essas coisas, se fosse fora estariam fazendo leilão.
Yago G. Oliveira
E aqui tem 19, sendo que as outras tem 12 no máximo. E nem propaganda ela faz. Me diz se não estão jogando dinheiro fora? Imagine no resto do país.
Ricardo - Vaz Lobo
Se a OI tá devendo a alma por 7 reencarnações e ainda respira, o que são 200 doletas?
Yago G. Oliveira
Até hoje não entendo porque a Nextel não se estruturou ainda. Investiu ultimamente em muitos locais, principalmente aqui no nordeste com rede própria, mas não tem lojas e nem planos pré, algo que hoje é fundamental para o público brasileiro. Deram um aval de falida muito cedo, subjugam seus próprios equipamentos, onde poderiam estar oferecendo internet ilimitada por conta do baixo público.
Exibir mais comentários