Início » Aplicativos e Software » A incrível corrida pelos updates do Android

A incrível corrida pelos updates do Android

Avatar Por

Se existe um sistema operacional para smartphones perdido no mundo, seu nome é Android. Só no mercado brasileiro, temos inúmeras opções com sua versão 1.5 (Motorola Dext/Quench/BackFlip; Samsung Galaxy/Galaxy Lite; LG GW620), 1.6 (Sony Ericsson Xperia X10) e 2.0 (Motorola Milestone). E alguns sortudos já contam com o 2.1 no Google Nexus One. E fica a grande pergunta: quando diabos o fabricante - ou a operadora - vai liberar uma atualização para o meu Android?

Falo isso porque, bem, sinto uma certa histeria por parte dos meus leitores que, ao perceberem que um aparelho é 1.5 ou 1.6, já perguntam: cadê a atualização? Vai sair logo?

Calma, gente. Cada fabricante tem sua política. A Samsung já disse que vai deixar os Galaxy do jeito que estão (1.5 para sempre). A Motorola promete "para breve" o 2.1 no Milestone (tem até uma tabelona no site de suporte técnico deles). Sony Ericsson idem (pelo menos é um aparelho à venda no Brasil, por enquanto). A LG não se manifestou por enquanto.

Fato é que demorou um tempo para o Google (e os fabricantes) descobrirem que, por mais que o Android tenha seu core básico de aplicativos e recursos rodando em um hardware razoavelmente padronizado - todos com Wi-Fi, 3G, GPS -, as mudanças de cada fabricante tornam o processo de atualização mais difícil. Vale para MotoBlur, da Motorola, ou MediaScape, da Sony Ericsson: são aplicativos integrados profundamente ao sistema operacional e que, para permitirem a atualização geral, precisam de tempo de adaptação (e desenvolvimento).

Só que nem todo mundo sabe disso, e cobra dos fabricantes um novo software. O Android 1.5 realmente é muito básico, mas me ajuda no dia-a-dia (uso um Dext modificado com a ROM da T-Mobile, feito por conta e risco). O que mais me irrita é a falta de compatibilidade com novos aplicativos, como o Google Googles, que só roda do 1.6 pra cima. Na prática, tudo que quero do 2.0/2.1 são as múltiplas caixas de entrada no Gmail, isso sim.

De qualquer modo, existe luz no fim do túnel: relatos iniciais dizem que o Android 2.2, codinome Froyo, vai resolver esse problema. Só que, para tanto, vamos precisar de novo hardware, certo, fabricantes? Desse modo, o core é atualizado, mantendo as demais características do sistema operacional e todo mundo (pelo menos quem tiver aparelhos com esse sistema) feliz.

Mais sobre: , , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marcelo
É uma bagunça mesmo, tive o modelo HTC G1, como web design queria muito flash em celular então decidi comprar o milestone que dizia que rodava flash e tudo mais, enfim comprei o modelo que veio com android 2.1 e ai? cadê o flash ? diz que agora somente disponivel no android 2.2 e a motorola acaba de lancar seu substituto para milestone, e estão ainda decidindo atualizar o droid ( que por acaso é milestone aqui ) para android 2.2 armando uma tremenda revolta nos consumidores....
@CristianoPaiva
O meu LG Gw620 (EVE) deu defeito de software,
mandei pra assistencia da minha cidade, que por sua vez mandou pra SP.
Ele voltou já com o Android versão 1.6. :)
Gustavo
Muita confusão. Essa coisa de wanna be iPhone não era. Embarcar nessa é furada. Cada mísero update no tal sistema Android, é um aparelho novo. iPhone, além de ser muito melhor em muitos sentidos, sobrevive a vários updates e é provido pela fabricante, que é uma só.
Fabiano Forte
Pois é, eu estou a fim de comprar um aparelho Android, mas este texto foi um belo balde de água fria...
Tudo bem, sabemos que, realmente, a cada seis meses, o que era mais novo se torna mais antigo, em tecnologia, mas não dá pra ficar trocando de aparelho duas, três vezes por ano, né?
Alexandre
Depois de ler essa matéria dei uma brochada com o Android, mas ainda tenho esperança nele.
Hernani
Para que facilitar se pode complicar não é mesmo?
raphael
Primeiro depende do hardware do celular depois depende do fabricante de fazer o tal upgrade.

Na hora de comprar um Android, é muito importante observar quais fabricantes tem um histórico de suportar atualizações. O google já disse que o N1 será atualizado até quando o hardware permitir. A motorola está oferencendo um bom suporte até agora na minha opinião(tenho um milestone), HTC esta logo atrás e Acer, Samsung, LG, Lenovo e Sony me parecem ser os piores em suporte pós compra até agora.
Vagner
'A Samsung já disse que vai deixar os Galaxy do jeito que estão (1.5 para sempre)' Onde? Lá fora já saiu atualização do galaxy 5700. http://www.gsmarena.com/samsung_i5700_galaxy_spica_gets_android_21_ready_for_download-news-1517.php
No Brasil não tem?
henrique
fabio, se o hardware já tiver um update pra 2.2, não tem erro (teoricamente, o céu é o limite pra atualizações). agora se não tiver (e o fabricante não prever nada), é melhor esperar por novos aparelhos
tplayer
Você deveria ter me falado isso em 2008.
fábiogaldino
Não entendi uma coisa, vai precisar trocar o hardware do celular pra funcionar a nova versão do Android ou não?

Porque pelo link que você passou (engadget.com), eu entendi que não.
Hugo
Amigos, não sejam cegos diante ao mercado e nem se tentem enganar com "iPhone-killers", comprem logo um iPhone e sejam feliz =)
tplayer
Sofri muito nesses quase dois anos usando um HTC G1(pra quem não sabe foi o primeiro aparelho com Android) sentindo inveja dos Androids mais avançados.

Chega disso, eu vou para o iPhone.