Início » Computador » Asus anuncia placas de vídeo para minerar criptomoedas

Asus anuncia placas de vídeo para minerar criptomoedas

Por
24 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Quando as criptomoedas ganharam os noticiários, muita gente já estava usando computadores com GPUs poderosas apenas para minerar bitcoins. Eis que a indústria decidiu explorar esse nicho: a Asus está lançando placas de vídeos desenvolvidas especialmente para mineração.

Esses lançamentos estariam sendo facilitados porque, aparentemente, AMD e Nvidia estão de olho nesse mercado, embora ambas não confirmem. Isso sugere que, sim, outros fabricantes podem lançar placas de vídeo com o mesmo objetivo — a Sapphire também anunciou produtos similares recentemente.

Asus Mining P106

Asus Mining P106

No caso da Asus, são duas placas. Uma delas é a Mining RX 470, que vem com GPU AMD. O dispositivo tem 2.048 stream processors e clock de 926 MHz (1,2 GHz em boost), além de 4 GB de memória GDDR5 com interface de 256 bits e frequência de 7 GHz.

A segunda placa é a Mining P106, com tecnologia da Nvidia (é quase uma GeForce GTX 1060). Estas são as especificações: 1.280 núcleos CUDA, clock de 1,5 GHz (1,7 GHz em boost), 6 GB de GDDR5, interface de 192 bits e frequência de memória de 8 GHz.

De acordo com a Asus, as duas placas foram desenvolvidas para trabalhar ininterruptamente por longos períodos. Para isso, ambas contam, por exemplo, com um par de coolers projetados com mecanismos de fricção reduzida e rolamentos de dupla esfera que, como tal, têm durabilidade até duas vezes maior que coolers tradicionais.

Asus Mining RX 470

Asus Mining RX 470

Os dois lançamentos contam ainda com certificação IP5X, que assegura que os coolers têm mais resistência à poeira, mesmo em condições de uso contínuo.

Outro destaque dado pela Asus é a compatibilidade das duas placas com o GPU Tweak II, software que permite ao usuário fazer ajustes rapidamente em parâmetros como frequência e tensão.

Na comparação com placas de vídeos não desenvolvidas com foco em mineração de criptomoeda, a Mining P106 pode obter desempenho até 36% superior na geração de mega hashes, nas palavras da Asus. Mesmo assim, fica a dúvida se esse tipo de produto é viável, principalmente se levarmos em conta que minerar bitcoins (ou outras moedas digitais) não é tão simples assim.

Ao contrário da RX 470, a Mining P106 não tem conexões para vídeo

Ao contrário da RX 470, a Mining P106 não tem conexões para vídeo

Talvez — e apenas talvez — ambas as placas possam valer a pena para quem já faz mineração e busca formas de baixar gastos. Os preços não foram divulgados, mas, teoricamente, os dispositivos custarão menos que placas de vídeo convencionais.

Tanto a Mining RX 470 quanto a Mining P106 chegarão ao mercado em julho. Ainda não há informação sobre disponibilidade no Brasil.

  • Alberto Prado

    Acho que essa Mining RX 470 já nasceu errada pra minerar Ethereum. Ela tinha que ter mais velocidade de memória e o clock poderia fica do jeito que tá ou até menor. Mas vamos vê quando for testada.

  • Há algum estudo que mostre se o gasto financeiro de energia elétrica compensa o ganho de bitcoin? Ou até se o investimento do capital para comprar a placa rende também mais?

    • Kaio

      Gasto com energia depende muito dos valores cobrados por região.

      • Pesquisei um pouco mais na internet e dá sim para fazer uns cálculos em função dos hashes calculados por segundo pelo hardware e depois tentar achar o ponto isonômico entre dinheiro ganho e gasto.

        • Helmut

          Sim, dá. Mas como o OP disse, o custo depende do valor cobrado por região.
          As maiores mineradoras estão na China. E por lá o custo vai caindo de acordo com a proximidade da fonte de energia. É comum que as farms fiquem nos arredores das usinas.

        • Nicolas Gleiser

          no brasil usando uma placa dessa (rx 470) tu tem um acréscimo MÉDIO de 150 reais caso deixe funcionando exclusivamente para mineração, se você escolher a moeda correta e ficar de olho na flutuação de valor você vai ter um lucro de uns 350~400 reais por placa, + ae tem mta coisa q você pode fazer pra diminuir consumo da placa, como fazer um melhor refinamento no clock da placa de vídeo e um ajuste na voltagem, tipo você vai perder desempenho mas vai acabar valendo a pena pois a redução na conta de energia é grande

  • Vitodroid

    o propósito dessas placas nem é serem tão eficientes frente as placas ditas gamers, e sim pra desafogar o mercado, hoje uma RX 470 4gb não é encontrada por menos de 1000 reais (preço comum 800), eu já vi uma RX 480 por 3300 reais (preço normal 1100) na loja que explode, ai você pensa: ahh, mas o brasil é assim mesmo, nananinanão, na newegg tem rx 480 por 700 dólares (preço de lançamento 249), o mercado quer placas para minerar, então estão atendendo a demanda, pois o mercado também quer placas para games,render, etc..

  • Trovalds

    Pra quem quiser ter custo aproximado por W e etc em criptomoedas: https://www.cryptocompare.com/

    Vale uma explicação sobre mineração de criptomoeda: é uma espécie de algoritmo matemático que tem que ser processado. O resultado é o valor em criptomoeda em si. Só que quanto mais se minera mais complexo o algoritmo fica e mais processamento se exige. Bitcoin hoje é impossível de minerar sem uma máquina especializada.

    Daí está se embarcando na moda das novas moedas se valorizando, como o Ethereum. Só que o poder de processamento necessário já está aumentando e em questão de meses vai ser também impossível de minerar com equipamento comum (no caso as placas em questão).

    Lembre-se que você vai competir na mineração com gente que tem “mineradoras” de criptomoeda com milhares de máquinas ligadas em cluster (processamento paralelo) fazendo o trabalho. E nem são máquinas comuns com placas de vídeo, são equipamentos especializados com muito mais poder de fogo.

    Essa “febre” de valorização está na carona do Japão tornar a criptomoeda válida como moeda de compra e venda e a valorização do Ethereum, que é a nova moeda da moda e que todo mundo tá correndo atrás de minerar e ainda se consegue com equipamento comum. MAS numa previsão otimista e com os Chineses detendo mais de 90% do valor da criptomoeda (e minerando igual loucos), em 6 meses você vai ter um equipamento inútil pra minerar pelo desempenho que mal vai pagar a conta de energia e muito menos recuperar o que você investiu.

    • Caio

      Acho que a ideia do pessoal que entra agora, é juntar alguma moeda como ‘investimento’. Assim como o bitcoin, quando o processamento amador se tornar inviável, o preço da moeda deve subir pra cobrir os custos de mineração, ai, quem já possuía a moeda pode lucrar com isso.
      Ainda vejo crypto moedas uma boa ideia, mas inviável no longo prazo, por isso novas moedas vem para tentar resolver isso.
      De qualquer forma, fica ai a dor de corno de quem não quis comprar bitcoins em 2013 por 150$ acreditando que estava salgada.

      • João Paulo Mendes de Carvalho

        fiquei triste pela dor de corno

  • Nicolas Gleiser

    Não entendo muito das placas da nvidia, + essa rx ae ta vindo bem pior que as que já tem no mercado, acredito que o único apelo para “mining” dela deva ser essa durabilidade maior nos fans …
    edit: vi que a memoria tem um clock um pouco + alto que a outra da asus, talvez isso ajude no hashrate .