Início » Carro » Volvo lançará apenas carros elétricos e híbridos a partir de 2019

Volvo lançará apenas carros elétricos e híbridos a partir de 2019

Adeus, motores de combustão interna

Paulo Higa Por

Mais de um século depois de sua invenção, o motor de combustão interna finalmente está morrendo, pelo menos nos carros da Volvo. A montadora sueca anunciou que, a partir de 2019, todos os automóveis da marca serão elétricos ou híbridos.

Entre 2019 e 2021, a Volvo planeja lançar cinco modelos de carros totalmente elétricos, sendo três com sua própria marca e dois da Polestar, uma nova divisão de veículos de alto desempenho. Além disso, a empresa venderá automóveis híbridos comuns e também híbridos plug-in, que podem ser recarregados diretamente na tomada.

“Isso significa que, no futuro, não haverá carros Volvo sem motor elétrico, já que os modelos com propulsor a gasolina serão gradualmente eliminados e substituídos por veículos aprimorados com opções eletrificadas”, diz a empresa. O objetivo é vender 1 milhão de carros eletrificados até 2025.

Em maio, a Volvo Cars já havia anunciado que planejava interromper o desenvolvimento de motores a diesel, e que a geração atual de propulsores de combustão interna poderia ser a última lançada pela empresa. Parece que o primeiro passo já foi dado.

Tecnocast 051 – O fim dos motores a combustão

Recentemente, o parlamento alemão votou pelo fim do motor a combustão interna. Eles querem que, a partir de 2030, o país não comercialize mais carros movidos a combustível fóssil, o que implicaria em um aumento enorme na demanda por energia elétrica.

Se a medida for efetivada, muita coisa mudaria. Ainda não temos baterias com grande autonomia e a matriz energética mundial é muito dependente de fontes não renováveis. O que seria necessário pra fazer essa mudança? Dá o play e vem com a gente!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Danillo Nunes
Bruno, creio que não
Bruno Santos
500km é 500km, arromado.
Bruno Santos
Você tem razão, a bateria de lítio tem muito menos energia por volume do que o combustível. O que não levam em conta é que não estamos falando de uma única bateria, são mini células de energia, todas interligadas e, dependendo do design, podem prolongar absurdamente a autonomia. É por isso que é segredo industrial a forma como a Tesla organizou suas células de lítio e prolongou a autonomia do seus carros. O material é o mesmo, mas faz toda a diferença. É só questão de tempo ate ultrapassar o combustível fóssil. Aqui um ex: http://newatlas.com/battery-stacking-electric-cars/49324/
Emanuel
Híbridos plug-in seriam a melhor solução pro nosso mercado mas, o preço de carros híbridos aqui é impraticável fora que a oferta de modelos é escassa também
A.I. de Pirocoptero
Não houve pois assim como nos estátes, somos um país com grandes distâncias a percorrer. A autonomia de bateria (ou eficiência do conjunto de tração) se fosse estudada a fundo, talvez seria uma primazia brasileira chegar em estudos avançados. Mas além de termos uma política péssima em aporte científico, temos uma cultura temerosa com alguns tipos de novidade.
A.I. de Pirocoptero
Carro híbrido tem vantagens e desvantagens, mas seria ótimo se fosse o primeiro passo para a troca de matriz no Brasil. No entanto, a própria Tesla já mostrou que veículos elétricos podem ter grandes autonomias. O ruim é que o custo ainda é caro para o Brasil por exemplo. Talvez o aguarde também é que surja tecnologias mais baratas e eficientes para baterias e tração.
A.I. de Pirocoptero
Depende do pé do bói.
A.I. de Pirocoptero
Nossa matriz energética é desatualizada demais para aguentar a demanda de veículos elétricos. As redes elétricas de distribuição deveriam aguentar bem mais carga - isso é exigido para trabalhar com recargas de veículos e uso de eletricidade em motorização elétrica - incluso trens aí. Como dito pelo Tuneman também, tem que se equilibrar - não dá para pegar e vetar só por vetar. Não sabemos se temos fábricas prontas e condições de fazer um veículo bem mais barato - detalhe que diferente do dito por muitos, o Brasil também tem uma certa experiência em produção de veículos elétricos, mesmo que tímida.
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

No Brasil o jeito é ignorar as merdas que o governo faz - mais ou menos como os americanos estão em parte ignorando o Trump. Algumas empresas já trazem veículos elétricos híbridos para o Brasil, e aposto que esse movimento tímido ganhará força agora

Jack Silsan
No Brasil o jeito é ignorar as merdas que o governo faz - mais ou menos como os americanos estão em parte ignorando o Trump. Algumas empresas já trazem veículos elétricos híbridos para o Brasil, e aposto que esse movimento tímido ganhará força agora
Danillo Nunes
Um elétrico pica x um carro a combustão 2012. Os dois com autonomia de 500km tu acha que vão andar a mesma distância?
Adriano
Ok. Entendi agora.???
Jorge Luis
nesse caso o maior problema é o câmbio.
Caio
http://g1.globo.com/carros/noticia/volvo-xc90-t8-hibrido-chega-ao-brasil-partindo-de-r-456950.ghtml
Deckard
A próxima será a Nissan, aguardem.
Exibir mais comentários