Nawaz Sharif, primeiro-ministro do Paquistão, está sendo investigado por tirar proveito ilegal de sua posição política desde a década de 90. Uma das evidências de corrupção envolve a fonte Calibri, usada amplamente pela Microsoft.

Investigadores alegam que Maryam Nawaz, filha e herdeira do primeiro-ministro, falsificou documentos para ocultar que é dona de imóveis no exterior. Os documentos de 2006 apresentados por ela estão na fonte Calibri, que só foi adotada pela Microsoft como padrão em 2007.

Obviamente, há diversas outras provas listadas pela investigação, porém esta é a mais curiosa. Ela não é totalmente sólida: como lembra o Engadget, a Calibri foi criada em 2004 e estava disponível para download desde 2005. Ela se tornou a fonte padrão no PowerPoint, Excel, Outlook e WordPad dois anos depois.

Então existe uma chance de que Nawaz tenha baixado a fonte. Mas até Lucas De Groot, o criador da Calibri, duvida disso: “por que alguém usaria uma fonte completamente desconhecida para um documento oficial em 2006?”, diz ele ao jornal paquistanês Dawn.

Foto via Number 10/Flickr

Nawaz Sharif, primeiro-ministro do Paquistão

Sharif está sendo investigado por uma equipe que envolve policiais, militares e reguladores do sistema financeiro. Com a divulgação dos Panama Papers em 2016, surgiram diversas evidências contra o primeiro-ministro.

Este foi o maior vazamento de documentos confidenciais da história, todos do escritório jurídico Mossack Fonseca. São 2,6 TB de dados que revelam uma rede de empresas offshore, comumente usadas para lavagem de dinheiro.

Sharif e sua família foram implicados no escândalo. O primeiro-ministro é acusado de perjúrio, ocultação de patrimônio e falsificação de documentos. Os partidos de oposição pedem sua renúncia; enquanto o ministro da defesa do Paquistão classifica a investigação como “lixo” e cheia de falhas.

Com informações: Engadget, The Next Web.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@Sckillfer

Tava no nome, tava no imposto de renda... Mas teve cobertura televisiva e não tinha nada disso pra apresentar no julgamento, dai do nada tem?

Sckillfer
Tava no nome, tava no imposto de renda... Mas teve cobertura televisiva e não tinha nada disso pra apresentar no julgamento, dai do nada tem?
Natthan Fruche Terzi
Tava no nome sim, leia as provas que o Moro apresentou, pelo que eu entendi, o Lula estava comprando a prestações um duplex, mas ai entrou a OAS no meio , reformou com tudo do bom e do melhor e transformou ele num triplex. O foda é que ninguém explica direito, por isso ninguém entende. http://g1.globo.com/politica/noticia/condenacao-de-lula-veja-as-provas-que-basearam-a-sentenca-de-moro.ghtml
꧁꧂ Bad Vibes ꧁꧂

O imóvel consta no imposto de renda do réu, ano 2014.
Para outras provas, consultar o autos de condenação.

Bad Vibes
O imóvel consta no imposto de renda do réu, ano 2014. Para outras provas, consultar o autos de condenação.
Eduardo Alvim
Ah tá, entendi.
Luandersonn Airton
Bastava verificar outros documentos e...
@Sckillfer

Na verdade a criatividade tem, basta ver a novela do triplex... Não tá no seu nome, não foi que comprou, não é tu que habita... Mas é seu, tenho convicção.

Sckillfer
Na verdade a criatividade tem, basta ver a novela do triplex... Não tá no seu nome, não foi que comprou, não é tu que habita... Mas é seu, tenho convicção.
Ed. Blake
"Cadê as fontes da notícia?"
Helmut
Designer forense
Marsupial radical
"Fontes anônimas confirmam que..."
Daniel

Peritos em fontes..

Daniel Silva
Peritos em fontes..
Diogo

“por que alguém usaria uma fonte completamente desconhecida para um documento oficial em 2006?”

Provavelmente algum designer adotou essa fonte como identidade visual dos documentos governamentais... Problema resolvido...

Exibir mais comentários