Início » Telecom » TIM estuda oferecer YouTube sem descontar da franquia de internet móvel

TIM estuda oferecer YouTube sem descontar da franquia de internet móvel

Por
1 ano atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A TIM enviou uma pesquisa a um grupo de clientes pedindo opiniões sobre uma futura oferta que permitiria assistir aos vídeos do YouTube pela internet móvel sem descontar da franquia. O TIM Turbo YouTube, como está sendo chamado, é apenas um estudo por enquanto, e nada garante que ele realmente será lançado — mas não deixa de gerar discussões.

A pesquisa, que eu também respondi, começa com questões genéricas sobre gastos com celular e depois passa a se concentrar no YouTube, perguntando quais conteúdos mais te atraem e em quais horários você mais acessa o serviço. Então, a TIM pergunta quão interessante é “uma oferta onde você paga um valor fixo para poder acessar o conteúdo do YouTube pelo seu celular sem descontar da sua franquia de internet”.

Várias possibilidades de ofertas são exibidas. Uma delas é ter 2 horas de YouTube em resolução 480p sem descontar da franquia por R$ 1,99 ou R$ 2,49. A outra é recarregar a partir de R$ 30 e ganhar streaming ilimitado entre 0h e 8h durante uma semana, também em definição padrão. O intuito é descobrir qual é a chance do cliente fazer uma recarga com o valor mínimo ou pagar pelo serviço avulso.

Curiosamente, nesse último caso, a operadora já possui uma oferta semelhante. O TIM Pré Facebook, que custa R$ 9,90 por mês, tem como principal chamariz o acesso à rede social sem descontar do pacote, mas inclui uma franquia gorda de dados justamente no período que está sendo estudado pela pesquisa do Turbo YouTube: são 15 GB para serem consumidos livremente entre 0h e 8h. É uma forma de tentar lucrar num horário em que a rede está ociosa.

Ainda assim, em todas as opções mostradas na pesquisa, a TIM ficaria atrás do que é oferecido no exterior. O plano unificado da T-Mobile, por exemplo, tem música e vídeo ilimitados (também com resolução 480p), sem restrição de tempo ou horário, e com mais opções: além do YouTube, a operadora americana libera Netflix, HBO Now, Spotify, Google Play Music e outros serviços sem descontar do plano.

No Brasil, a oferta da TIM ainda pode esbarrar na neutralidade de rede, estabelecida no Marco Civil da Internet, que proíbe a diferenciação de tráfego entre serviços — no entanto, as operadoras brasileiras há anos vêm oferecendo WhatsApp ou serviços de música, como Claro Música e TIMmusic, sem descontar da franquia, e não estão sofrendo sanções.

Procurada, a TIM confirmou ao Tecnoblog que enviou a pesquisa para um grupo aleatório de clientes, mas não informou se ou quando pretende lançar oficialmente a oferta.

Você pagaria para ter acesso ao YouTube sem descontar da franquia?