Início » Mobile » Desmonte do Galaxy Note Fan Edition revela os detalhes sobre a bateria

Desmonte do Galaxy Note Fan Edition revela os detalhes sobre a bateria

Por
14/07/2017 às 10h31
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Depois de todo o drama envolvendo o Galaxy Note 7, a Samsung decidiu relançar o aparelho com o nome “Fan Edition” e uma bateria menos propensa a explodir. A ideia é minimizar o desperdício de recursos e reutilizar componentes. O iFixit desmontou o smartphone para confirmar isso.

De fato, o Galaxy Note Fan Edition é basicamente idêntico ao Note 7: a tela AMOLED de 5,7 polegadas tem resolução 2560×1440; o processador Exynos 8890 octa-core vem acompanhado pelos mesmos 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno (expansível via microSD).

A câmera traseira mantém seus 12 megapixels, lente f/1,7, OIS e autofoco dual pixel; e a câmera frontal continua com 5 megapixels. Temos ainda o scanner de íris e o leitor de impressão digital, mais a caneta S Pen, porta USB-C e entrada tradicional para fone de ouvido. O aparelho continua com resistência IP68 à água e poeira.

Bateria do Galaxy Note Fan Edition na esquerda; e bateria original do Note 7 na direita.

A diferença no Galaxy FE está na bateria: ela é realmente nova, fabricada em 20 de junho na unidade desmontada pelo iFixit; e tem capacidade de 12,32 Wh (3.200 mAh), contra os 13,48 Wh (3.500 mAh) do Note 7.

A bateria tem um volume ligeiramente menor e é 2,3 g mais leve, devido ao isolamento adicional para evitar curtos-circuitos. Como explica o iFixit, “mais isolamento = menos bateria = mais leve”.

Além disso, a antena é diferente do modelo americano, para ser compatível com redes celulares coreanas — afinal, o Note FE só é vendido na Coreia do Sul, por cerca de US$ 600.

O Galaxy Note Fan Edition recebeu nota 4/10 no teste de reparabilidade, a mesma que o Note 7 — “desde que ele não se autodestrua”, avisa o iFixit.

A Samsung fabricou apenas 400.000 unidades do Note FE, e diz que vai “decidir depois” quanto ao lançamento em outros países, mas já avisou que ele não chegará oficialmente aos EUA, Canadá e Brasil.

Com informações: iFixit, The Verge.

  • Jonas S. Marques

    Tava aqui pensando:
    Segundo a própria Samsung quase 11 milhões de dispositivos foram retornados pelo programa de recal dele.
    Teoricamente, então, tem 11 milhões de SD 64 GB, 11 milhões de Snapdragon 821 ou Exinos 8890, o mesmo vale pra tela, memória, etc etc etc.
    Sério que eles só vão aproveitar 400000 unidades?
    Será que não rola lançar um A9 2017 com esse hardware, enfiando tudo numa carcaça mais espessa e botando uma bateria de 5000 mAh?

    • Diogo Nóbrega 🌳💺😂

      Provavelmente só vão comercializar localmente mesmo, Coréia, China, Hong Kong, Japão…
      Eles já tiveram prejuízo demais com aparelho. Provavelmente não querem mais investir nele, pra evitar mais perdas.

    • É que o Fan Edition não é um refurbrished… É uma revisão dos aparelhos que não chegaram a ser vendidos. Então esses 11 milhões de unidades infelizmente não entram no final feliz.

    • Bruno Martins Santana

      Moço, sabe qual é a dificuldade de retirar todos este componentes de uma placa, depois colocar em outra ?
      Só pra remover ou fazer alguma manutenção/reparo custa na maioria das vezes mais que o processo para montar uma nova do 0.

  • Marcus Araújo

    Esperamos e torcemos bastante para que essa versão não tenha a função self destruction.