Início » Software » Remix OS, um Android pensado para computadores, é descontinuado

Remix OS, um Android pensado para computadores, é descontinuado

Por
18/07/2017 às 09h53
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Remix OS é um sistema operacional baseado no Android com um visual semelhante ao Windows, incluindo aplicativos que rodam em janelas, menu Iniciar, barra de tarefas e bom suporte a mouse e teclado.

Ele é desenvolvido pela Jide Technology, startup com sede na China fundada por três ex-engenheiros do Google, e vem pré-instalado em alguns dispositivos. O sistema se destaca, no entanto, por poder ser instalado gratuitamente em quase qualquer PC. Infelizmente, a empresa anunciou hoje que interrompeu o desenvolvimento do Remix OS para focar em clientes empresariais.

Uma mensagem no site oficial diz que a Jide vem recebendo “um crescente número de pedidos de empresas de várias indústrias”, e por isso vai se concentrar nesse espaço — onde as chances de ganhar dinheiro são maiores.

Os produtos de hardware lançados com Remix OS também devem perder suporte. Isso inclui o Remix Ultratablet, clone do Surface Pro lançado em 2015; e o Remix Mini, pequeno computador portátil que se conecta a um monitor e periféricos.

Remix Mini

No ano passado, a Jide fez uma campanha no Kickstarter para vender o Remix IO e IO+, dispositivos que custavam a partir de US$ 99 e prometiam oferecer a experiência de um PC, console de jogos e set-top box 4K para sua TV.

A empresa arrecadou quase US$ 600 mil, mas os produtos nunca foram entregues. Agora, ela diz que dará reembolso para todos os que apoiaram a campanha.

Havia planos até mesmo para um sistema operacional móvel chamado Remix OS for Mobile, ou Singularity: ele iria oferecer a experiência de desktop quando o smartphone fosse conectado a uma tela maior, semelhante ao Samsung DeX e ao Continuum do Windows 10 Mobile.

A mensagem da Jide diz:

O desenvolvimento será descontinuado para todos os produtos existentes, como o Remix OS for PC, bem como para produtos futuros, como o Remix IO e IO+. Vamos emitir reembolsos completos para TODOS os que apoiaram o projeto do Remix IO e Remix IO+ via Kickstarter. Além disso, todas as compras efetuadas através da nossa loja online que não foram realizadas também serão totalmente reembolsadas.

Alternativas

O Remix OS é baseado no Android-x86, versão do Android pensada para processadores x86/x64. Este projeto tem código aberto e continua a ser desenvolvido: você pode baixar a versão mais recente aqui, e seguir as instruções de instalação em português aqui.

Como alternativa, você também pode experimentar o PhoenixOS, que também dá uma cara de desktop ao Android. Ele está disponível para download aqui, e o guia de instalação se encontra neste link.

Vale notar que o código-fonte do Remix OS não está disponível para o público; apenas parte dele é baseada em software livre. Ou seja, a comunidade de desenvolvedores não poderia tocar esse projeto por conta própria.

Com informações: Android Police, SlashGear.

Mais sobre: , ,
  • Pio ♙

    Pena😕

  • Breno

    O único sistema universal e preparado para a Internet das Coisas é o Windows 10. Na próxima Keynote talvez a Microsoft anuncie seu novo dispositivo com conectividade celular.

    • Tori

      >o unico sistema universal e preparado para a internet das coisas é o windows 10

      Esse lugar é do Kernel Linux. Windows é segundo lugar nesse mercado de IoT

      • Manoel Guedes

        Depois que a Intel abandonou o barco, acho difícil mudar este senário…

      • tuneman

        você não conhece o Breno ainda…, quando o negócio é Windows ele é um dos maiores puxa-sacos.

        Linux só perdeu no PC. IoT será outro mercado que ele vai reinar.

  • Manoel Guedes

    Uma tática comum de empresas pequenas que querem ganhar espaço é lançarem um conceito que desde o início se mostra financeiramente inviável.
    Hoje é comum que startup inciarem e operarem por um tempo sem lucro ou até com prejuízo, veja o caso do WhatsApp, ele só cobrava uma contia simbólica, seu intuito era sempre ser comprado…

  • Não conhecia esse PhoenixOS, será que é usável?

    • Tori

      PhoenixOS é relativamente novo, pelo menos acho.
      Está em BETA.
      tem a mesma pegada do Remix, só que com uma interface mais “pera, isso aqui é o GNOME/Deepin/budge Shell?”
      use em Virtualbox ou Dualboot, ele não está estável o suficiente (digo em questão de programas e tal), tem muita coisa não traduzida.
      (e esse simbolo dele que lembra overwatch.)

      • Elerson Carvalho

        Ele foi lançado na mesma época que o Remix OS.

        • Tori

          oh, essa eu não sabia!

  • Tori

    Esse sistema tinha uma interface tão legalzinha 🙁
    Eles bem que podiam ter feito o RemixOS for ARM, chromebooks com processadores Exynos amariam esse sistema.

  • Ligeiro

    Acho que o mal do Linux é esta penca de distribuições e sub-distribuições. Falta um pouco mais de unidade e padrões. Se não fosse isso, Linux estaria mais difundido em desktops do que Windows.

    • Tori

      Mas o bom do linux é quase isso: você tem liberdade para escolher qual SO lhe conforta mais: desktop, configurações, pacotes e por ai vai.
      porém, pra que ficar vigiando sub-distribuições se as principais são Debian, Ubuntu, Fedora e Arch?
      E o cenário de Linux no desktop não vai mudar…

      • Ligeiro

        Essa liberdade é o que acaba sendo ruim. Noto que o público leigo, apesar de pedir uma “liberdade”, ao mesmo tempo é prisioneiro de “padrões”, monopólios.

        Como você mesmo mostrou, existe distribuições principais (salvo engano, Ubuntu é uma das mais populares). No entanto, de alguma forma não agradou a muitos e há traumas e tudo mais.

        Tudo que o leigo ou usuário básico quer é que tudo que é espetado no pc seja reconhecido na hora, e há um trauma quanto a isso. O “próximo-próximo-fecha” é mais costumeiro que outros métodos. Enfim.

        • Tori

          mas essas coisas “out-of-box” dependem de contratos, licenças e muitas outras :/

          • Ligeiro

            Esse é outro problema: há um mal de muitos pensarem em “ganhar em cima” de algo que no final vira padrão fácil de replicar e usar. É difícil discutir sobre isso pois no final as pessoas querem antes é ganhar dinheiro. Então paro por aqui.

      • Trovalds

        Que confusão de alhos e bugalhos… Arch não é distro pra novatos e é rolling release.

        • Tori

          poxa, pra mim Arch é um bagulho facinho, tem até manual de instruções na página deles!

  • João Paulo Alencar

    Ontem mesmo fui baixar o remix e vi que estava sem atualização há quase um ano.
    Agora está explicado.

  • Trovalds

    Empresa que não tem planejamento dá nisso. Quer fazer um monte de coisas e acaba que não faz nada. Mesmo com dinheiro. Tomara que essa mudança de foco não dê em trapalhada também.

  • Jack Silsan

    Me parece que convergência não é uma coisa tão necessária, uma vez que sistemas multi tela concorrem com a nuvem. Continuity e PUWYLO são idéias mais simples e funcionais

  • Bruno Lopes

    Eu tenho Remix Mini, estou pensando em usar um novo software nele.

  • Mas o quê? O Remix, com tanto apoio, tá sendo descontinuado enquanto o Phoenix, que tá mais pra projeto de garagem, continua?

  • Joo

    Esse sistema é tão bom, uso em dual boot no meu Notebook, uma pena…

  • Molinex

    Deixa em me despedir direito:
    Até logo, até mais ver, bon voyage, arrivederci, até mais, adeus, boa viagem, vá em paz, que a porta bata onde o sol não bate, não volte mais aqui, hasta la vista baby, escafeda-se, e saia logo daqui…
    Primeiro, obrigado ao senhor Damon Kyle Wayans por suas belas palavras, que usei nesse momento solene de despedida…
    Segundo, não é só porque é Linux, que é bom. Taí um exemplo de um péssimo SO…

  • Keaton

    Remix OS era mais bugado que o Windows ME…. tinha fresc-ura adoidado, ex.: Remix Player não rodava em AMD…. o Remix OS roda em AMD com o Vmware Player…