O fundador da GVT está alcançando cargos cada vez mais poderosos: Amos Genish já foi presidente da Vivo, e deve assumir em breve a chefia da Telecom Italia, que controla a TIM Brasil.

Segundo a Reuters, o conselho da Telecom Italia vai nomear Genish como diretor-gerente da empresa, para efetivamente assumir as responsabilidades do CEO Flavio Cattaneo, que está de saída.

Atualmente, Genish trabalha no grupo francês Vivendi. A empresa detém 24% da TIM, e passou por desentendimentos com Cattaneo e sua estratégia de banda larga na Itália.

Genish só chegou à Vivendi em janeiro, atuando como Chief Convergence Officer (responsável por estratégias de convergência de plataformas e distribuição de mídia). No entanto, a empresa foi dona da GVT por vários anos; segundo a IstoÉ Dinheiro, o executivo disse a pessoas próximas que estava “voltando para casa” após assumir o cargo de CCO.

A GVT começou a atuar no Brasil em 2000 com telefonia fixa e banda larga. Em 2009, o controle acionário foi transferido para a Vivendi. Com o passar dos anos, o grupo francês desistiu do ramo de telecomunicações e colocou a operadora à venda.

Em 2015, a GVT foi vendida para a Vivo por R$ 22 bilhões; Genish assumiu o cargo de presidente. Ele decidiu aposentar a marca que havia construído, para acelerar a integração entre as operadoras; e se envolveu em algumas polêmicas, chamando o WhatsApp de “operadora pirata” e defendendo franquias de consumo na internet fixa.

No final de 2016, Genish resolveu deixar o cargo de presidente e CEO da Telefônica Vivo. E, muito em breve, ele pode assumir o comando da TIM: o conselho da operadora iniciará as discussões na próxima segunda-feira (24).

Com informações: Reuters.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Enrique Gonzalez
Cuidado ao Mexer com nossa , Internet Ilimitada se não Veras quem somos nos Consumidores Nós temos todo direito navegar livremente sem limites sem custo nenhum , Pagando mensalidade somente velocidade Que contratamos , tamos de olho em vocês viu TIM se em caso esse antigo dono da GVT chefiar a TIM Cuidado viu , ao vender a TIM pra Morta vai acabar com qualidade que a TIM tem De olho
Josiel Alves de Oliveira
Configurações de servidor, envio e recebimento de pacotes, erros de CRC em rede antiga e sobreposição de dados na mesma fibra, que era da Gvt e a vivo também está usando para telefonia móvel, por isso sua internet fica lenta e ninguém descobre o motivo.
Bruno Silveira
Eu achava q ele ainda estava na Vivo. nao sabia q tinha deixado a empresa.
Drop
Cê leu as entrevistas que ele deu depois da compra?
Jeff Erson
te digo como... a VIVO, foi adquirida pelo grupo telefonica, que adquiriu a GVT! a politica da telefonica é só uma.... terceirizar o maximo possivel, e reinvestir o mínimo possível aqui, o resto, vai para a matriz na espanha!
HenryS
Caraca mano, trás a Tim live aqui pra Maceió pelo amor dos meus filhinhos
Wololo ?
2013 kkkkk.
Cássio Amaral
Tudo bem. Nisso tenho que dar o braço q torcer, pois o sinal de 3G da TIM onde moro, dependendo do bairro, deixa muito a desejar, mas isso não impede de reclamarmos do fim do plano mais em conta do Beta.
Anayran Pinheiro
Antes fosse... Tive meu chip de 2010 a 2013, mas cansei de depender de sinal ruim. Meu tempo em contato com o mundo tem mais valor que uma franquia absurda de internet.
Cobalto
Fica assim não, se você pedir com jeito algum dos seus amigos te convida também.
Cássio Amaral
Ui, alguém está com invejinha porque não conseguiu convite...
Cássio Amaral
Saudades da GVT... Depois que passou a ser Vivo, direto minha internet cai de madrugada.
Luciano F. F. Silva
Minha nossa! esse cara vai acabar com a Tim... já tô até vendo a qualidade da internet da Tim caindo e muito. Eu tinha o chip da Vivo, a internet funcionava legal, depois que ele assumiu a liderança da operadora, a qualidade internet a aqui na Bahia virou um lixo nas pequenas cidades. Estamos fritos, adeus Tim Beta.
Wellington Gabriel de Borba
A Telecom Itália é a principal acionista da TIM Brasil, portanto, o maior poder de decisão na escolha do conselho do operadora brasileira.
Emanuel Schott
Suponho que o comando da Tim Brasil é independente da Telecom Itália. Ele até teria poder de decisão sobre a operadora brasileira, mas indiretamente.
Exibir mais comentários