Início » Telecom » VoLTE: TIM começa a liberar chamadas por 4G

VoLTE: TIM começa a liberar chamadas por 4G

Tecnologia permite fazer ligações telefônicas pelo 4G e tem maior qualidade de áudio

Por
20 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A TIM começou a liberar oficialmente o VoLTE, que permite efetuar e receber ligações telefônicas pela rede 4G. A tecnologia estará disponível inicialmente para clientes pós-pagos de Brasília (DDD 61) e será lançada em outras seis cidades até o final de julho.

O VoLTE, como já explicamos, funciona tecnicamente como uma ligação VoIP, trafegando voz pelo 4G. A cobrança é feita como em uma ligação comum, descontando do pacote de minutos. Quando ativado, o VoLTE elimina a necessidade da operadora derrubar sua conexão para 2G ou 3G quando você recebe uma chamada. Além disso, a qualidade de áudio é melhor: a TIM venderá o VoLTE como “Voz em HD”.

Na TIM, o VoLTE será liberado inicialmente nos planos pós-pagos. O CTO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville, diz em entrevista ao Tecnoblog que a decisão foi tomada para implantar o VoLTE de forma gradativa, já que a base de pós é menor: 74% dos celulares da TIM são pré-pagos. A operadora vai monitorar a qualidade do VoLTE com os clientes atuais e, em breve, lançá-lo para os usuários de planos pré-pagos.

A primeira cidade a receber o VoLTE é Brasília, a partir desta segunda-feira (24). O recurso será lançado ainda em julho nas cidades do Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza, Natal, Maceió e Uberlândia. A previsão é liberar o VoLTE até o final de 2017 nas cidades onde a TIM já opera com 4G de 700 MHz.

O Rio de Janeiro é um caso peculiar, porque ainda não possui 4G de 700 MHz — a TV analógica está prevista para ser desligada na cidade apenas em outubro. No entanto, Capdeville afirma que o VoLTE será ativado porque o Rio já conta com cobertura contínua em 1.800 MHz (além dos 2.600 MHz), o que permite garantir boa experiência de voz. Além da capital fluminense, a operadora trabalha para trazer o VoLTE para São Paulo, onde os 700 MHz também não devem aparecer tão cedo.

O VoLTE será ativado automaticamente em smartphones compatíveis (descubra se o seu aparelho suporta VoLTE) e não haverá cobranças adicionais. A tecnologia será transparente para o usuário: se houver variação no sinal 4G, a chamada prosseguirá normalmente no 2G ou 3G.

E as chamadas por Wi-Fi?

Algumas concorrentes, como Claro, Vivo e Porto Seguro Conecta, já liberaram o recurso de ligações por Wi-Fi, que permite fazer e receber chamadas telefônicas mesmo quando o sinal de celular é ruim ou inexistente. A tecnologia também possibilita economizar fortunas com roaming internacional, já que as ligações são tarifadas como se estivessem sendo feitas da área de registro do celular. E a TIM?

Ao Tecnoblog, Capdeville afirma que as ligações por Wi-Fi estão nos planos da TIM, mas não deu prazo para lançar a tecnologia, que será liberada como um complemento ao VoLTE. Como a operadora não pode garantir a qualidade da ligação em redes Wi-Fi de terceiros, a tecnologia será implantada de acordo com o padrão 3GPP, permitindo que as chamadas alternem de forma transparente entre LTE e Wi-Fi (e vice-versa) — diferente do aplicativo TU Go, da Vivo.

Mais sobre:
  • Alberto Prado

    Que bom que ela já tá se adiantando. Vai puxa a concorrência mais uma vez…

    ” a tecnologia será implantada de acordo com o padrão 3GPP, permitindo
    que as chamadas alternem de forma transparente entre LTE e Wi-Fi (e
    vice-versa)”
    Que demore o tempo necessário, mas que quando for pra funcionar, que seja cem por cento.

    • ⓟPedro Barros

      Todas operadoras já estão fazendo o mesmo. Trabalho em uma empresa que presta serviços pra Huawei ,consequentemente tbm todas operadoras pois usam equipamentos da Huawei, o processo ta em andamento tanto pra banda 700 e 1800 LTE . Posso dizer que a TIM como a própria matéria cita e tbm a VIVO seguida da Claro estão bem adiantadas.

  • Marcus Araújo

    A TIM está operando com a banda 3 em todas as cidades ou só em algumas? Procurei essa informação no site, mas lá se limita a dizer se tem ou não cobertura 4G (sem tocar no assunto da frequência).

    • evefavretto

      No mapa de cobertura da TIM, quando tu clica numa antena, as com banda 3 tem o nome começando em 18(de 1800), aka banda 3.

      • Marcus Araújo

        Obrigado pela dica, desconhecia.

  • Gaius Baltar

    Há que estar atento se as chamadas vão consumir tráfego de quem não tem dados móveis ativos.

    • ⓟPedro Barros

      Não existe isso amigo a banda 1800 é pra LTE voz, dados opera Banda 700 e 2600, tanto que quando vc recebe uma chamada e estais a usar uma dessas 700 e 2600 , sem a existência do 1800lte sua rede volta no momento da ligação pra o 2G

      • Marcus Araújo

        ???? Cara, nada a ver…

      • Fausto Santos De Souza

        Você misturou tudo. O 4G opera nas 3 freqüências. 700, 1800 e 2600MHz. No caso da RMRJ só tem na frequência de 1800 e 2600MHz. Não existe frequência específica para o VoLTE. A tecnologia VoLTE, uma vez liberada pela operadora, funciona onde tiver sinal LTE, não importando qual frequência.

        • ⓟPedro Barros

          Confundir tudo oq queria falar, mais vc deixou bem destrinchado , Abraços!

        • Thiago Marcengo

          Conceitualmente você está certo, não existe limitação física ou de especificação em relação a frequência vs. VoLTE, mas as operadoras podem utilizar estratégias que limitem a certas bandas. Tenho certeza quê você sabe disso, mas é bom apenas deixar tudo 100% claro (ou TIM neste caso hehehe). Abraço!

          • Fausto Santos De Souza

            Improvável, pois o LTE funciona, no Brasil, em 4 frequências. 700, 800, 1800 e 2600MHz. Uma vez o VoLTE habilitado, funciona independente da frequência em que trafega o LTE. Se a operadora só usa 2600MHz, como a Oi, só vai funcionar na mesma. Se usa 700, 1800 e 2600MHz como a TIM é Vivo só funcionará nestas. Se usa 700, 800, 1800 e 2600Mhz como a Claro, vai funcionar nas 4 frequências. Não importa a frequência que trafega o LTE importa se estará habilitado ou não na rede LTE.

          • Thiago Marcengo

            Provável ou improvável, aí depende de cada operadora. Diferentes estratégias podem ser colocadas em prática afim de preservar capacidade e/ou cobertura e/ou qualidade. A “rede LTE” permite esta flexibilidade, e inclusive, é algo que é feito em alguns outros cantos do mundo.

          • Fausto Santos De Souza

            Não verdade eu escrevi errado, era pra escrever impossível. Como expliquei no outro comentário. Abraços

          • Thiago Marcengo

            Impossível? Você parece uma pessoa bastante interessada e por dentro do assunto, de uma boa pesquisada em fóruns específicos de otimização de redes celulares, e você poderá ver que é bastante possível, inclusive, como disse anteriormente, é utilizada fora do Brasil em algumas situações.

          • Marcus Araújo

            Curiosidade, onde a Claro está trabalhando com 800 MHz? Qual a banda? Não sabia dessa…

          • David Diniz

            Aonde tem LTE B20 800MHz aqui no Brasil?

          • Marcus Araújo

            Seria burrice se limitassem a frequência à voz, as operadoras estão querendo aumentar a receita com dados (inclusive a Claro e a TIM, com planos com ligações ilimitadas pra qualquer operadora, já que apostam como diferencial o tamanho do pacote de dados).

            Aliás, 4G em 1.800 MHz já foi pra atender essa necessidade. Essa frequência não estava nos planos originais (bandas 7 e 28, leiloadas pela Anatel) e foi adotada como “quebra galho” para expandir a cobertura 4G, já que a frequência da banda 7, de 2.600 MHZ, é muito alta e necessita de mais ERBs. A banda 3, de 1.800 MHz, foi viabilizada após o refarming.

          • Thiago Marcengo

            Não necessariamente. Serviços diferentes (voz e dados) tem demandas diferentes em termos de infra. Freqüências diferentes tem propriedades físicas diferentes. Expandindo a lógica, pode-se chegar a conclusões não tão “burras”.

          • Marcus Araújo

            Então você acha mesmo lógico, racional e perfeitamente plausível a operadora habilitar dados nas três frequências e de repente bloquear alguma delas só pra VoLTE, sendo que o VoLTE também funciona por tráfego de… Dados?

            Não sou eu que estou dizendo, né…

          • Thiago Marcengo

            Lá vem textão..

            Dizer que ambos são “dados” é uma simplificação excessiva, e vou lhe explicar por quê. Ambos são “tráfego IP”, porém diferem radicalmente na natureza do serviço. Voz é tempo real e tráfego de dados que você se refere, é best effort (BE) – isso é o que faz toda a diferença.

            Voz requer um QoS muito mais restritivo do quê BE (Google aí, “QCI table 3GPP” para entender as diferenças). Isto quer dizer quê a rede da operadora precisa de mais “qualidade” para entregar um pacote de voz do que um pacote de BE.

            Partindo desse conceito básico que a natureza dos serviços são diferentes, vou lhe propor um cenário que seria muito “lógico, racional e perfeitamente plausível” a operadora habilitar VoLTE. Isto inclusive, ocorre em outros lugares do planeta.

            Suponha que você tem uma rede B3 bacana, cobertura contínua, bacaninha. Porém, sua rede está congestinonando, aí você compra uma nova frequência, B7. A nova rede, inicialmente é instalada apenas em lugares de alta demanda – isso é uma estratégia normal, para depois ir se espalhando por toda as regiões. Ou seja, a cobertura da sua B7 não é contínua.

            Uma chamada de voz ou BE sofre pequenas interrupções da comunicação toda vez que você muda de uma estação rádio base para outra, isso se chama handover. Quanto maior a quantidade de handovers, maior a quantidade de pequenas interrupções na comunicação. Agora, devido a natureza do serviço, uma interrupção na comunicação de voz que se torne frequente é perceptível pelo ser humano, já uma fração de tempo que o sua taxa de transferência cai para uma taxa mais baixa, não é algo muito ruim para a percepção do usuário.

            Neste exemplo, somando-se dois fatos: a B7 tem uma cobertura menor por ter menos estações e B7 tem uma propagação menor (cobre menos, é físico), temos que a performance de voz na banda B3 APENAS, será melhor do que se for na B3+B7. Isto por quê teremos menos handovers, logo teremos menos interrupção de voz, melhor experiência de usuários e será mais fácil para a rede entregar o QoS necessário para uma chamada de voz.

            Esse cenários é bastante plausível quando a rede ainda está crescendo, isso ocorreu no 3G (apesar de você não saber disso) e poderá ocorrer no 4G. O futuro quando todas as frequências estiverem com cobertura satisfatória, não será necessário, mas até lá, restringir VoLTE a uma banda apenas, pode ser “lógico, racional e perfeitamente plausível”.

          • Marcus Araújo

            Sim, pois pra você, que soube usar o Google (que tipo de pessoa pretensiosamente pedante pede para outra pesquisar no Google? Hahaha), enxergou um cenário onde as chamadas de voz no 4G são prioritárias em detrimento dos dados, que é um serviço altamente demandado e em crescimento ao passo que as chamadas de voz ocupam estrategicamente uma posição abaixo (pesquisa isso no Google também, é fato público essa estratégia das operadoras), excluindo de sua vasta teoria de coisa alguma que as chamadas de voz AINDA podem ser realizadas pelas redes legadas do 3G/2G sem qualquer prejuízo à disponibilização de dados no 4G.

            Mas óbvio, claro e muito coerente que as operadoras vão sim limitar o 4G em dados para dar prioridade ao VoLTE. Só pra você, já que publicamente nem pra elas esse cenário faria algum sentido. Tanto não faz que temos o VoLTE sendo implementado tanto tempo depois no Brasil, quando a disponibilidade de serviços de voz deixou de ser cobrada e questionada em detrimento da disponibilidade do serviço de dados.

            Escreveu textão e continuou falando besteiras… Procure saber primeiramente (Google? Hahaha) que a rede LTE foi desenvolvida pensada em duas premissas básicas: DADOS e retrocompatibilidade com as redes legadas. Agora olhe um pouco para a segunda premissa, imagine o motivo pra ela existir e veja melhor o tanto de baboseiras sem sentido que você falou.

            Exercício de lógica não faz mal a ninguém.

          • Thiago Marcengo

            HEHEHEHE, poxa, Marcus, acho que você está ficando bravo sem necessidade. Calma, jovem!

            Vamos começar do começo então – e ah, não falei pra você olhar a tabela QCI para soar pedante, é somente por que não dá pra colar a tabela aqui neste comentário, pô! Ela é grandona, e é uma tabela.

            Uma vez mais, você está simplificando muito as premissas do LTE. Não é apenas dados e retrocompatibilidade. Existem outras mais, muito mais. Vale dar uma olhada (calma, uma vez mais, não é pra ser pedante) no spec 3GPP TR 25.913. Lá tem efetivamente o que são as premissas, como por exemplo: “flexible transmission bandwidth up to 20 MHz, introduction of new transmission schemes and advanced multi-antenna technologies” ou ainda, e essa eu gosto bastante “Backwards compatibility is highly desirable, but the trade off versus performance and/or capability enhancements should be carefully considered.”. Altamente desejada, desejada..

            Continuando o papo, eu não disse que a estretégia de negócios das operadoras é priorizar voz a BE, leia novamente o 2ndo parágrafo, mas dessa vez sem ódio no coração. Estou falando de QoS, e neste aspecto você pode ficar o tão bravo quanto quiser, falar que é baboseira, enfim.. voz (QCI1 e 5 na tabela QCI) tem SIM um QoS mais alto que BE (ex. QCI9), logo terá SIM uma prioridade mais alta. Agora, me diz aí, você olhou a tabela QCI no final das contas? Estou perguntando na boa, não precisa ficar agressivo. A tabela QCI é o ponto fundamental para você parar de achar que voz e BE são tudo “dados”, por que não são, meu jovem.

            Mais uma coisa que eu não disse, foi que as operadoras vão limitar BE. De onde você tirou isso, bicho? Prioridade/QoS é algo absolutamente diferente de “limitar dados”, como você está dizendo que eu disse.

            Mas no final das contas, você quer falar sobre o exemplo que eu dei, ou não? Voz = B3, BE=B3+B7. Mas sem agressividade, sem ironia, por que isso não são coisas de Jesus, meu querido.

            Por fim, lembre-se sempre do efeito Dunning–Kruger.

          • Marcus Araújo

            Eu tô super de boa, meu jovem. No dia eu resolver fazer textão na internet não pra explicar algo, mas pra provar um ponto de vista sem nexo, aí sim eu estaria realmente estressado… Mas antes disso, prefiro passar o tempo com as pessoas que gosto fazendo o que nos dá prazer (prioridades, né).

            Deixo as coisas de Jesus para Jesus e quem realmente crê em sua palavra, e não para banalidades bobas da internet. Já falei o que tinha pra falar, e você tanto escreveu que: não desmentiu nem corrigiu o que havia dito; tampouco tirou as razões das minhas palavras. De resto, só sobra teu ego ferido. 😉

            Boa noite, meu caro. Paz.

      • Marcus Araújo

        Isso ocorre porque não existe VoLTE disponível na rede e/ou o aparelho não é compatível com VoLTE. Não tem nada a ver com a frequência utilizada.

        A banda 3 (1.800 MHz) já está operando em algumas cidades e mesmo assim você será “derrubado” para 2G/3G ao realizar ou receber uma chamada caso o aparelho e/ou a rede não sejam compatíveis com VoLTE.

    • Fausto Santos De Souza

      Ligações trafegam com sinalização específica na rede LTE, assim não se mistura com tráfego de internet. E funciona com os dados desligados.

      • Gaius Baltar

        Bom, isso na teoria. Na prática houve muita gente sendo cobrada por dados móveis por causa de chamadas de voz, por falta de competência ou desonestidade das operadoras.

  • evefavretto

    A pergunta fica se realmente vão usar HD Voice. Alguém aí em Brasília com um Samsung pra conferir o codec no *#0011#? O detalhe é que “HD Voice, Voz em HD” ou o nome que quiserem dar pra AMR-WB pode ser implementado também na rede 3G(acho até que em GSM), é só o codec de voz.

    • Alex Siqueira

      Boa Noite @@evefavretto:disqus,
      A diferença está na concepção da rede de telecom. Nas redes 2G e 3G para utilizar a voz é usado o “Circuit switching (https://en.wikipedia.org/wiki/Circuit_switching)”, não havendo IP para realizar as chamdas, e sim, comutação de voz. Somente para dados é utilizado o “Packet_switching (https://en.wikipedia.org/wiki/Packet_switching)”.
      No caso VoLTE (https://en.wikipedia.org/wiki/Voice_over_LTE), que é baseado na rede IMS (https://en.wikipedia.org/wiki/IP_Multimedia_Subsystem), toda a rede é baseada em IP. Por isso, até hoje, não existia voz trafegando quando se estava registrado na rede LTE ou 4G, pois era utilizada somente para dados e para a voz era/é realizada a operação de CS Fallback (Circuit switching para rede menor com comutação de voz).
      Com a tecnologia do VoLTE, Voice over LTE, consegue trafegar a voz também registrado na rede LTE, e com o ganho de ela ser em alta definição, como disse o CTO da TIM. Para isso, o VoLTE utiliza o protocolo SIP, com mais segurança e qualidade, diferente dos VOIP como whatsapp, facebook, skype e etc.
      A diferença entre VoIP e VoLTE é que no caso do VOIP, a voz é digitalizada (utilizando o codec apropriado) pelo aplicativo instalado no PC ou smartphone. No caso do VoLTE, não é necessário a instalação do aplicativo, pois toda a rede IMS (VoLTE é uma funcionalidade da rede IMS), incluindo o terminal (o smartphone do usuário) que também faz parte da solução IMS, já faz a escolha do codec e fecha entre os terminais para falar a voz, em alta qualidade, utilizando a rede LTE e IP.
      Mais uma diferença do VoLTE para os demais aplicativos VoIP é que o VoLTE já é homologado pela Anatel e deve haver caixa postal, encaminhamento de chamadas, 0800 e as definições estabelecidas pela Anatel, que no caso não se aplica ao WoWIFI por ainda não haver regulamentação para ele.
      Espero ter ficado claro o motivo de não ser possível utilizar o codec na rede 3G.

      • evefavretto

        Eu estou familiar com os conceitos de packet switching e circuit switching. Mesmo assim, AMR-WB pode ser usado em ambas, e de fato, a T-Mobile US o faz. Aliás, até mesmo handover entre VoLTE e circuit switching é possível com SRVCC.

        • Alex Siqueira

          Bacana! Bom saber, desculpas, pois não sabia.
          Acredito que no Brasil não terá o movimento para utilizar o codec em 3G. Simplesmente será utilizado quando tiver o cenário de CS fallback, utilizando o SRVCC. Pelo menos é a percepção que tenho das operadoras aqui no Brasil.
          Já ouvi em algumas palestras é que com o aumento do uso da rede 4G + IMS, virtualização e uso do cloud, poderá começar haver o desligamento das redes legacy. Esperar para ver!
          Grande Abraço!

      • Rogério Pires

        Perfeito amigo, valeu pela explanação. Exatamente como já havia lido em alguns artigos especializados.

    • Thiago Marcengo

      Sim, será! AMR-WB 23.85 kbps

  • Arthur Soares

    Moro em BH e tenho chip Tim, e de vez em quando eu noto um ícone “HD” no discador do celular. Seriam estes testes pilotos dessa tecnologia ou não tem nada a ver?

    • John Maverick

      Qual seu aparelho?

      • Arthur Soares

        É um Quantum GO 4G

    • Gabriel Gomes Costa

      O HD Voice também está funcionando na TIM aqui de Salvador. Tenho um BlackBerry Z10

  • Rodrigo Fogagnolo

    Falta essas operadoras habilitarem também o Visual Voicemail no iPhone

    • Lucas Ribeiro

      A Claro oferece.

      • Rodrigo Fogagnolo

        Tô ligado, mas queria esse recurso na Vivo ou na Tim, que são as que eu uso :/

  • Quando o VoLTE estiver ativo, o “4G” que aparece ao lado da barra de sinal, junto do nome da operadora, vai ser substituído por “LTE”?

  • Rafael

    Faz muita falta a opção ligações por WIFI na Tim, assim como a VIVO faz com TUGO, principalmente em locais onde a Tim depende da infraestrutura da Oi… Ai quando o sinal da Oi cai (muito frequentemente) o usuário não fica refém da qualidade da Oi. Seria uma forma de não deixarem os usuários sem sinal.

    • Carlos Taylor

      Eu apoio a Tim em não ter ligações por Wi-Fi no momento, pois é melhor não ter do que ter péssima qualidade ou baixa infraestrutura. Isso é algo que toda companhia séria e de responsabilidade devia fazer.

  • Wellington Gabriel de Borba

    Cara, em Goiânia nada como sempre? Desligaram essa chatura de analógico aqui pra quê, pra cumê? Nada de 700 MHz, nada de VoLTE.

  • “VOLTE” <<< Só eu que não conseguia não ler assim?

  • Eliézer José Lonczynski
    • Marcus Fenix

      Essa lista é de dispositivos a venda testados pela TIM. Por exemplo, todos IPhones 6S em diante são compatíveis!

    • Sidney Souza

      Relaxa velho , tá furada essa lista , a lenovo todos já vem de fabrica habilitados automaticamente todos da motorola e alguns mais recentes da Sony tb , use app Network Mode

  • Finalmente vão parar de cobrar uso de dados quando um telefone com suporte a VoLTE se registra na rede? Aleluia