Início » Celular » Moto Z2 Force tem câmera dupla, tela resistente e bateria menor

Moto Z2 Force tem câmera dupla, tela resistente e bateria menor

Topo de linha da Motorola é oficial, com hardware poderoso e sem entrada de fone de ouvido

Paulo Higa Por

Como esperado, a Motorola anunciou o sucessor do Moto Z Force, um smartphone potente com tela resistente a quedas. Ele traz atualizações de hardware, uma câmera dupla que promete melhorar a qualidade da imagem e… uma bateria relativamente pequena, com capacidade de apenas 2.730 mAh, seguindo o caminho do Moto Z2 Play, que também perdeu autonomia.

Por dentro, o Moto Z2 Force tem processador octa-core Snapdragon 835 e tela POLED de 5,5 polegadas (2560x1440 pixels) com tecnologia ShatterShield, que torna o display resistente a trincos e estilhaços. Ele terá duas variantes: a americana, com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento; e a internacional, com 6 GB e 128 GB. É possível expandir a memória com um microSD.

https://www.youtube.com/watch?v=RHRf7buHq_0

A capacidade da bateria caiu drasticamente, de 3.500 mAh na geração anterior para 2.730 mAh — isso é ainda menos que os 3.000 mAh do Moto Z2 Play, que é equipado com hardware mais econômico. Ainda assim, a Motorola diz que o Moto Z2 Force é capaz de aguentar um dia inteiro longe da tomada e ressalta o carregador TurboPower de 15 watts, que fornece “horas de energia em minutos”.

Há duas câmeras na traseira, mas elas não servem para dar zoom. Um dos sensores de 12 MP é colorido; o outro, monocromático, o que pode melhorar o alcance dinâmico e a nitidez das fotos. Também há truques de software: você pode utilizar foco seletivo para borrar o fundo de um retrato ou deixar apenas o sujeito da foto colorido, por exemplo. As lentes traseiras têm abertura f/2,0, enquanto a frontal, de 5 MP, é uma f/2,2.

Ele suporta os mesmos Moto Snaps da linha Z, tem design de alumínio e um nanorrevestimento que repele água (não há certificação IP68 para resistência contra água e poeira). A espessura é de apenas 6,1 mm, o que, além de ter prejudicado a capacidade da bateria, também resultou na remoção do conector de fone de ouvido (o que é estranho, já que o Moto Z2 Play tem dimensões parecidas e veio com P2). Poxa.

Nos Estados Unidos, o Moto Z2 Force será vendido a partir de 10 de agosto custando entre US$ 720 e 810, de acordo com o The Verge.

A Motorola confirma que o aparelho será comercializado no Brasil, mas ainda não informa preço ou data de lançamento.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fernando Henrique Villanova
Com tantos comentarios aprofundados e que revelam conhecimento dos produtos faço a perguntas aos senhores Qual comprar ? Preciso de boa camera dois chips proteção a agua e po seria bom e nao pode ser tao (aparentemente fragil) como o S8, pois trabalho com usinagem eu estava certo de comprar o A7 64 2017 mas depois dos reviews das cameras desisti e preciso de ajuda faixa de preço de ate 2,000.
Pereira

Você que disse que é fino. Embora eu concorde. Pra você chamar de fino tem que ter a esperar de uma folha de papel pelo visto...

Torcendo pra Moto/Lenovo absorver todas as criticas e desistir de Smartphones extremamente finos anos que vem


Analisando o discurso, sugere que os smartphones desse ano são extremamente finos.

Rodrigo
Você que disse que é fino. Embora eu concorde. Pra você chamar de fino tem que ter a esperar de uma folha de papel pelo visto... Torcendo pra Moto/Lenovo absorver todas as criticas e desistir de Smartphones extremamente finos anos que vem Analisando o discurso, sugere que os smartphones desse ano são extremamente finos.
leoleonardo85
cara, o Moto Z Play 1 não é fino ahahah
Yago G. Oliveira
Bem, é o mercado. Fazem isso para na próxima geração, o telefone receber bateria melhor etc.
Pereira

Ué, você acabou de falar lá em cima que está torcendo pra Lenovo desistir desses smartphones extremamente finos, agora diz que está perfeito... não entendi.

Talvez não estejamos nos entendendo sobre o quanto é o extremamente fino. No meu entendimento 1mm é uma mudança tão sutil que não signifcaria sair da espessura perfeita para o extremamente fino.

Rodrigo
Ué, você acabou de falar lá em cima que está torcendo pra Lenovo desistir desses smartphones extremamente finos, agora diz que está perfeito... não entendi. Talvez não estejamos nos entendendo sobre o quanto é o extremamente fino. No meu entendimento 1mm é uma mudança tão sutil que não signifcaria sair da espessura perfeita para o extremamente fino.
José Vieira
Aberturas baixíssimas - menores que 2.0, só se justificam COMO DIFERENCIAL DE QUALIDADE em sensores grandes (seja por serem fisicamente maiores, ou por ter pixels maiores - ou melhor ainda, pelos dois motivos). Imagine a superfície de um sensor como uma plataforma coberta por milhares de baldes, imagine ainda que a luz que entra pelo diafragma seja um líquido qualquer: ao ser despejada em grande quantidade sobre os baldes pequeninos o líquido tenderá a espalhar pelo impulso que o líquido toma ao tocar o fundo de cada balde. Se os baldes forem maiores o líquido tende a não conseguir sair de cada receptáculo. Acontece algo parecido com a luz (fótons) que incide sobre as células dos sensores de câmeras de smartphone. Uma abertura grande faz com que a luz (que o sensor transforma em corrente elétrica) aumente demais a tensão na superfície do sensor (derrame) o que causa os problemas que já citei (alcance dinâmico baixo, perda de detalhes interessantes no pós processamento, e um grande número de ruído na imagem - fora o problema com o foco que você bem lembrou). Não a toa a melhor câmera da atualidade é a do Google Pixel mesmo em sensor relativamente pequeno 1 2/3", porém com pixels de 1.55µm.
Danilio Costa Silva
Desculpe mas não concordo, faz diferença, mesmo que pequena. Mas você está realmente certo quando fala do tamanho dos Pixels, tanto que as melhores câmeras se estabilizaram em 1,4um e sensores maiores que 1/2,5. Mas há certos limites físicos em quão pequeno um sensor pode ser e tamanho do conjunto óptico, senão o foco seria impossível sem a movimentação das lentas. Mas o tipo de sensor e as tecnologias por trás dele são tão importantes quanto, então por isso que o no caso do G5 Plus a qualidade a noite não é tão boa, o sensor não tem tanta sensibilidade, e também podemos supôr que o conjunto de processamento de imagens não está bem regulado.
Touliloup
Shittiest phone to date, do not buy this.
Tomi
Lighter, Thinner, But Just As Durable . It is NOMU S30 mini with great discount: https://goo.gl/hhXnLh
Leonardo Ribeiro
Isso não quer dizer nada. A Apple só aumentou a abertura simplesmente para seguir a tendencia, como a maioria das fabricantes tem feito por sinal. Simplesmente viram que a corrida de megapixels não estava funcionando mais e decidiram atrair o publico em outra coisa com números.
leoleonardo85
Sei lá, meu Moto Z Play tem tela de 5,5 e uma puta bateria, acho perfeito
Rod
Lixo
Ultron 2.0
Aparentemente o sensor, pelo menos um deles, é o IMX378, mesmo do Google Pixel, já o outro não sei, pois não sei se o sensor é monocromático via hardware ou software.
Exibir mais comentários