Início » Telecom » Vivo também começa a testar VoLTE

Vivo também começa a testar VoLTE

Chamadas de voz pelo 4G serão liberadas para clientes pós-pagos em Rio Verde (GO)

Por
30 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Um dia depois do anúncio da TIM, a Vivo também informou que começou a implantação do VoLTE, tecnologia que permite chamadas de voz pela rede 4G. A novidade estará disponível inicialmente para alguns clientes pós-pagos da operadora em Rio Verde (GO), município que foi o primeiro a desligar o sinal de TV analógica.

Diferente da concorrente, que planeja liberar o VoLTE até o final do mês em sete cidades, na Vivo a tecnologia estará disponível para um número menor de usuários. Por enquanto, as ligações por 4G estão homologadas no Moto Z, Moto Z Play, Galaxy S8 e Galaxy S8+, e os assinantes deverão instalar uma atualização de software.

A Vivo informa que “está preparando sua rede para expansão gradual do VoLTE nacional para o restante do país”. Procurada pelo Tecnoblog, a Vivo não informou datas específicas de liberação da tecnologia. O lançamento comercial do VoLTE acontecerá “assim que os testes terminarem”, diz a operadora.

Além disso, a Vivo começou a implantar o VoLTE em roaming internacional em conjunto com a Movistar Argentina, outra empresa do Grupo Telefónica. Os testes estão sendo feitos em ambiente controlado.

No comunicado à imprensa, a Vivo também sinaliza a possibilidade de lançamento do ViLTE (vídeo sobre LTE): o vice-presidente de B2C, Marcio Fabbris, diz que o VoLTE “se trata de uma tecnologia inovadora, que futuramente trará novas possibilidades de uso, como compartilhar vídeos e imagens durante a chamada sem utilizar aplicativos, fazer videoconferências, entre tantas outras coisas”.

O VoLTE trafega voz pelo 4G (até então, a tecnologia era utilizada somente para dados) e elimina a necessidade da operadora derrubar sua conexão para 2G ou 3G quando você recebe uma chamada. Como a Vivo adotou um codec de áudio superior, a qualidade de voz também será melhor que na rede tradicional, desde que as duas partes da ligação suportem a tecnologia.

Mais sobre: ,